segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Zica e zika

Meninas,

essa e a ultima semana de aula da minha pequena. E esta tudo tao confuso, tao corrido...
Os boatos de fusao da escola se intensificaram, e formaram dois grupos:
- os que acreditam nas promessas e apoiam a decisao da diretoria;
- e os que querem explicacoes e nao concordam com a fusao.

A outra escola possui um metodo de ensino muito diferente do nosso... nao possui infantil (a partir do primario apenas), nao possui integral e custa mais caro que a nossa.
A questao de ser mais longe, nem vou considerar.
Mas nesse momento, a Be seria transferida para a escolinha do clube e depois absorvida nessa escola com o metodo mais moderno. Nao estou aqui para questionar se o outro metodo é bom - com certeza ruim nao é, muitas maes estao contentes la - mas nao foi o que eu escolhi para a bia.
Essa fusao esta sendo feita as pressas e sem a opiniao das maes.
o terreno da escola ja esta a venda... enquanto nossos filhos estao em aulas, corretores vieram tirar fotos...
Mas essa escola nao tem um dono. É uma escola da comunidade. Patrimonio da comunidade. Como alguem pode decidir sozinho? O estatuto pede que sejam feitas duas assembleias, para a aprovacao da venda desse terreno.
Esta tudo sendo feito a toque de caixa.
Porque?
Para que?
Para quem???????

Entao estou dedicando muito tempo e energia nisso.
Fazem algumas noites que durmo mal, tenho pesadelos, preocupada com a situacao. Minha mae diz que eu não preciso me preocupar, porque a Bia é pequena ainda. Ela tem em parte razão, mas tambem sei a importância da educação da primeira infância. O quanto mais ela for exposta a informaçøes positivas agora, melhor será seu desempenho no futuro.
No caso da escola se juntar a outra, eu teria que ir para a escolinha do clube. Ja decidi que não irei. Se for para ir para lá, fico em uma escola de bairro. E depois bora mudar, de novo, para uma escola definitiva, que possa seguir com ela ate o ensino medio (nosso respectivo colegial). Uma zica tudo isso.

Entre uma reunião e outra, um whatsapp e outro, recebo mil informacoes sobre o tal do zika virus.
E na duvida, encho beatriz de repelente e as tomadas de casa com repelentes tambem.
Ja recebi muitos audios, muitos whatsapps... cada uma fala sobre uma coisa, sempre mencionam "fonte segura" mas ate agora não encontei seguranca alguma.
Não engravidar não acho que vá combater o mosquito ou solucionar a doenca, mas ao menos estariamos evitando expor nossos bebes ao risco de uma microcefalia.
Ja li mil e uma coisas e todas fazem sentido e sempre provoca panico.
Nao quero aqui expor o que os medicos ainda nao definiram, mas quero colocar uma duvida em cada uma:
- dá para segurar a barra e adiar alguns meses (pelo menos o periodo de chuva e calor) o sonho da maternidade?
Estar gravida agora (principalmente no inicio da gestacao) com todo esse pavor... é desnecessario. Sei como cada uma que me le da importancia de não perder mais um ciclo.. do tic tac do antimileriano... da ansiedade... do sonho que é ser mãe.
Mas vamos pensar com carinho, e com consciencia.
Adiar um, dois meses e garantir SAÚDE para os nossos filhos.

Ninguem sabe se o virus causa danos em adultos e criancas, ou bebes recem nascidos. Na duvida, nos resta evitar a gestacao nesse periodo, e usar muito repelente.
Indicam muito o da marca exposis, que está a venda na maioria das farmacias. caso não encontre, peça para colocar o nome na lista de espera, porque quando chega nas prateleiras, vende rapido. Mas se cuidem.
E quem não esta tomando as vitaminas, está ai um excelente periodo para inicio!!! 3 meses de vitaminas vai fazer toda a diferenca na qualidade do embriao, e ate lá, esse periodo mais critico ja passou tambem.

Bjs e boa semana

domingo, 6 de dezembro de 2015

A festa da Be - 2 anos.

Meninas,
a festa da be foi um sucessooooooo!!!!

Uma semana chuvosa encerou novembro. E dezembro, pleno verão comecou com um tempo nublado, encruado, molhado. Passei a semana apreensiva, chorosa, plantando bananeira, implorando por um solzinho. Eu, que adoro uma sombrinha, pedindo sol e calor em pleno Dezembro.
Sabado amanheceu cinza e tocou o telefone em casa umas 8 da manhã:
Thais, voce precisa de ajuda?
Sim vó. Preciso que faça sol.
...
Minha avo e suas influencias, ela deve ter ligado lá em cima e o dia abriu. Diz lindo, azul, sollllll.
Que alivio! Montamos tres tendas no quintal do predio, para que as criancas brincassem na area sombreada, recebi os brigadeiros, salada de frutas, e fiquei cuidando da be, que nao tinha ainda descido no salao e nao sabia da surpresa.
Ao meio dia as nuvens chegaram e caiu o munnnnnnnnndo!
Chorei e pelo menos consegui fazer a be dormir.
Coloquei a baba eletronica no quarto e desci para o salao de festas, para terminar tudo.
Teve gente chegando as 14:00 - eu estava de chinelo de dedo - mas dei conta e as 15:30, no horario combinado, eu estava com tudo em ordem e no lugar. E arrumada!!!
A empresa de recreacao demorou um pouco para chegar, mas depois que chegaram deram conta do recado super bem!!!
Trouxeram caixa de som, bambole, fizeram esculturas de balao, pintura, contaram historinhas e cantaram musicas. Eram tres recreadores, foi muito muito legal. Recomendo super! A empresa se chama malukete.
As 16:00, chegou ela.... a Peppa. Eis que surge uma porca cor de rosa, imensa.... para delirio de uns e desespero de outros. Tres amiguinhas da escola ficaram com medo. Com o tempo elas se acostumaram com a presenca da porca. Chamei a empresa Dream kids eventos. Tbm adorei e recomendo. Nao era a porca mais bonita do mundo, mas a be ficou taooooo feliz!
As garconetes tambem deram super conta do recado... tiveram que ir ao mercado duas vezes... porque acabou copinho, depois colher....
Foram tres latas daquelas gigantes de milho, tres sacos de pipoca, 250 mini sanduichinhos, 250 docinhos, 5 kgs de bolo... e sobraram 2638494036 saladinhas de frutas!
As saladinhas - da arco iris de sabor - eram deliciosas, e ajudaram as maes naturebas e as criancas APLV. Mas como servi junto com o bolo, deram pouco ibope. Da proxima vez, tem que servir antes...
Encomendei 100 unidades, sobraram 80!!!!!
Vieram muitos amiguinhos da escola.
Vieram os amigos queridos.
Parentes, tios, avos.
A Gi (leitora querida) veio e trouxe seu Daniel.
As pessoas na verdade comecaram a chegar as 16:30, e a festa foi bem animada.
Mas as 18:00 a influencia da minha avo comecou a ir embora e a nuvem preta chegou. Cantamos parabens as pressas, e antes de partir o bolo, todos ficaram ilhados dentro do salao de festas. Caiu o mundoooooo e muitos convidados tiveram que esperar a chuva passar para poder ir embora.
Beariz deu um show na hora do parabens. Passada a vergonha do dia anterior, na escola, ela estava feliz e desinibida, batendo palminhas e levantando os bracos para cima. Cantamos parabens eu, a be, o pai e a peppa.

A mesa ficou linda.... e ainda fiz uma mesa auxiliar com as lembrancinhas.

Emprestei a peppa e o george de uma amiga.
Emprestei tambem a casinha da peppa, linda, que a minha dermatologista fez. (alem de habilidosa, foi tao generosa em me emprestar ne? Fofa!!!)
Coloquei um quadrinho que mandei fazer na Layouteria.
Cataventos...
Uma pepinha de pelucia...
Arvores de marshmallow que a mamae amelia ensinou a fazer.
E os estojinhos.

Ja estava tudo tao legal que desencanei de bexigas.

Infelizmente nao tirei foto antes da festa comecar... mas assim que o fotografo me mandar, posto aqui.


domingo, 29 de novembro de 2015

Planejando a festa da Be - 2 anos

Esse ano farei a festa da be no tema Peppa pig, como nao poderia deixar de ser. Tudo é a peppa, a Be esta encantada com a porquinha.
 A festa sera um pouco mais simples que o ano passado, e os convidados serao os amigos da bia.
Nos convitinhos, inclusive, foram os nomes dos amiguinhos.
 Para comer: milho refogado (feito em casa)
sanduiches individuais (iza sanduiches)
pipoca (feita em casa)
bolo (maluca por doces)
brigadeiros (hedy cossi)
sorvetes (kibon)
salada de frutas (arco iris de sabor)

 Para beber:
suco
refrigerante
agua
(a contra gosto, vou colocar cerveja tbm...)

 Contratei dois garcons e uma copeira (os bacanas)
Toalhas de mesa da Ritz festa
Copos e pratinhos descartaveis (M Camicado)
 Bexigas, vou encher com gas helio no dia, na Ceylao festas

 Adoraria um bolo de pasta americana, mas morro de medo daquelas peppas feias. Peppa ou é linda ou fica parecendo um pinto, vcs ja viram as peppas que deram errado?

Entao nesse ano farei os porquinhos no chiqueiro rsrsrsrsrs

 Brigadeiro com granulado e confetis coloridos, e bicho de pes em forminhas coloridas.

Comprei algumas forminhas na matsumoto festas, e outras ganhei quando comprei os apliques da peppa.

 Meia festa eu comprei no elo7.
 Encomendei vaaaarias coisas no elo7.
Os apliques, foram baratinhos e com eles fiz toppers para brigadeiro e outros enfeites. Na mesma loja tbm comprei uns displays da peppa e do george.

 Os convites, vieram num envelope branco, mas achei que ficou pobre e troquei pelo pink. Com o adesivo da peppa escrito beatriz, ficou o maximooooo!!! A Be faz questao de entregar os convites para as pessoas e diz "é da peppa"! rsrsrsrsrsrs

 As caixinhas milk sao pequenas, mas tem o papai, a mamae, o george e a peppa. E esta escrito tbm Beatriz 2. Coloquei uma cartela de adesivos  e um pacotinho de giz de cera. Elas serao as lembrancinhas da escola, e algumas extras vao decorar a mesa da festa.

 Os estojinhos eu embalei num celofane e serao as lembrancinhas da festa. Vem junto lapis de cor, giz de cera, borracha e apontador. Tambem comprei algumas garrafinhas na Le pinpop, e enfeitei com os apliques da Peppa.

 Estou fazendo a arvore de marshmallow que a mamae amelia postou: https://youtu.be/Wn-72W5A1FQ

 Com numa foto que achei na internet, customizei a fantasia da Be. Comprei uma regatinha branca. Fui na rua Bresser (transfer express) e fiz o desenho. Uma peppa com chapeu e bexiga, escrito Bê 2. Fiz o transfer. depois apliquei perolas cor de rosa na gola e entao fiz uma saia de tules. Comprei os tules na 25, na casa do tule, naquela galeria de esquina com a ladeira. Comprei tule pink, rosa e com gotas. Cortei as camadas de tule em godê e entao costutei a saia.
 Vou colocar umas asas de borboleta (que comprei na joann nos eua) e uma coroa de lantejoulas (joann).

 E a grande atracao da festa sera o servico de recreacao que contratei da malukete. Farao pintura no rosto, esculturas de bexigas e brincadeiras. Comprei tambem algumas tendas para sombrear o quintal, ja que no verao o sol nao perdoa.

Contratei uma peppa, e agora estou angustiada porque veio uma frente fria.... mudou o tempo.... e a previsao é de chuva, chuva, chuva.... E não sei o que farei... Estou mega aflita.

Alguém ai tem o contato de São Pedro, por favor?????

Be montessoriana

meninas,

estava conversando com a mari e me dei conta que nao contei para vcs que assim que eu voltei de viagem, recebi a minha super cozinha!!!
Bem, na verdade a cozinha nao e minha, e da Be. rsrsrsrs
Percebi que ela gostava de brincar de comidinhas, e resolvi levar o oficio a serio. Profissionalizei!!
Comprei a cozinha pelo elo7, na loja atelie Nelma Almeida. Eles foram SENSACIONAIS!!!
Eu tinha comprado nos estados unidos uns tecidos para fazer a colcha da cama, então baseei todo o quarto na combinacao de cores dos tecidos.

Com dois anos imaginava tirar ela do berco, entao ja comecei a mudar o quarto dela.
Tirei o cor de rosa, pintei todo ele de branco e uma parede verde.
Comprei adesivos numa loja otima chamada "adesivo primeiro quarto". Tem adesivos linnnnndos, vende pela internet e tbm tem loja fisica. Minha dica e comprar pela internet, ja que a dona da loja nao e a pessoa mais simpatica do mundo. Alias, achei-a um pouco antipatica inclusive. rsrsrsrsrsrsrs
Foi la que comprei o adesivo de regua e de arvore (a arvore se chama arvore dos sonhos).

O bercinho dela (marca quater modelo tata) vira mini cama. Comprei as gradinhas na mesma loja que comprei o berco, e o moco veio aqui e ja transformou o bercinho em mini cama.
Parece cama de anão!!!
Quando ela viu uma cama "acessivel", deitou e gritava: mamae, mamae, dormiu!
A primeira noite fiquei apreensiva, mas ela permanece dormindo a noite toda, alia, ate melhor. A unica mudanca foi no colocar para dormir", ja que ela tem mil e um argumentos para não querer dormir. Uma boa conversa, com colo, carinho, musica, e ela se convence a ficar quietinha na cama, e acaba adormecendo.
 Gostaria de trocar a cortina, ainda falta a colcha, e o quarto nao estava dos mais arrumados. Eu mesma coloquei os adesivos. Minha mão ficou ardendo de dor, mas fiquei toda orgulhosa. O quarto segue alguns principios do metodo montessoriano. Nao segue todos, mas foi inspirado no metodo, que sugiro para quem esta pensando em decorar quartinho de bebe e crianca.

O metodo Montessoriano da enfase na autonomia e independencia da crianca, entao a acessibilidade e fundamental. Normalmente no metodo as estantes sao bem baixas, com altura maxima de 1,20m. Como disse, o quarto segue alguns principios.

Nas fotos eu ainda não tinha passado para mini cama.
Quando a colcha ficar pronta, mostro o resultado final.



Essa estante é da Tok Stok, comprei quando tirei a poltrona de amamentaçao. As caixas organizadoras sao de TNT, compradas na Leroy.


A cozinha abre tudo: microondas, forno, armario e geladeira. Guardei alguns brinquedos dentro. Achei a ideia bacana porque com esse movel consigo organizar um pouco o quarto.
Alem da arvore, vieram essas flores e os passarinhos.

 Essa regua marca o crescimento dela. Ela esta da altura do passarinho azul.


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Escola da Be

Oi meninas
tenho dois posts inacabados que tenho certeza que vcs vao gostar... sobre o quarto da be e sobre a festinha dela...
Mas dai fica faltando por fotos e me atrapalho...
Entao vou contar para vcs sobre hj.
Sobre essa semana, na verdade.
O ano letivo esta acabando e hj tivemos uma reuniao com a professora de diretora da beatriz. E fico taaaao taao feliz em ter escolhido essa escola para ela.
Beatriz cresceu e se desenvolveu muuuuito nesse ano. Ela comecou sem andar, e hj dialoga, entende, forma frases. Minha bebe esta crescendo e cada vez que a vejo, fico orgulhosa e ainda mais feliz. D'us realmente caprichou.
Nessa semana ouvimos boatos de uma possivel fusao da escola, e tambem da possibilidade da escola fechar. E é inevitavel que a gente pense logo num plano B. Vou mudar ela de escola, pensei.
Entao me peguei pensando em mil escolas, e me dei conta o quanto estou satisfeita com a escola onde ela esta.
E vim aqui enumerar aquilo que acho vantajoso:
- na escola da be, posso entrar. Posso entrar na escola, espiar pelo vidrinho. Posso buscar antes da hora, posso atrasar um pouco.
- o uniforme e obrigatorio, mas eles deixam ela ir de legging quando a calca do uniforme esta suja.
- o lanche é incluso, entao nao preciso pensar na lancheirinha. Alias, incluso e variado, saudavel.... sempre uma opcao de pao/bolo com queijo/ovo/atum/geleia e uma fruta. Suco (natural) ou leite.
- o almoco tambem... incrivel.
- tem a opcao de ficar alguns dias a tarde. As aulas da tarde sao mais ludicas.
- as "materias" da be incluem: ingles, hebraico, musica, danca, pintura e psicomotricidade.
- na escola dela tem uns animaiszinhos. Achava isso o ó, mas hj vejo como é importante para a crianca esse contato com os animais. La tem peixes, tartaruga, passarinhos.

Na escola tem uma esturura super adequada. Os banheiros tem mini vaso, mini chuveiro. A sala tem bastante brinquedos e existem dois pateos, com brinquedos, motocas e tanque de areia.

Os professores sao muito carinhosos, competentes e sao poucos alunos, o que torna o contato mais humanizado e pessoal.

Para quem esta buscando escolas, sugiro analisar esses pontos, alem da limpeza, da comunicacao e de preferencia, conhecer alguma outra mae que esteja com filhos na escola.

A escola foi um ponto muito positivo na vida da Bia e ela adora. E nos tambem.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Ciz parte final

Com quase 6 semanas, antes do primeiro Ultrassom para ver o saco gestacional, eu tive um sangramento intenso, vermelho vivo. Entrei em pânico, chorei desesperadamente -sem poder dizer o motivo no meu trabalho- e pedi para o meu marido me buscar. No caminho, pensava em tudo o que já passei para ter chegado até ali... as duas vezes que passei por sangramentos assim perdi a batalha... 
No caminho eu chorava e gritava de dor na alma, e ao mesmo tempo "Senhor tenha misericórdia de miiiiimmmm!!!"
Fiquei 5 dias de repouso absoluto monitorando conforme fui orientada: repouso e verificar se cessa dentro de 1 hora deitada, e informar a doutora. Jamais ir para o Pronto Socorro sem o conhecimento dela, que disse em consulta depois a mim que muito casos assim só pioram o quadro com exame de toque e USG Transvaginal no PS.
Graças a Deus e sua misericórdia divina, como naquele primeiro dia não tive mais sangramentos, apenas restos de sangramento deste  episódio durante uns 2 dias, até a tão esperada consulta que aconteceu no quarto dia daquele sangramento e 16º dia do Beta Positivo, também fiz exames (Progesterona, Estradiol e Beta para acompanhar o nível hormonal). 
E finalmente chegou o dia agendado com a Dra Dani para verificar o saco gestacional e confirmar a gravidez, não estava suportando mais aquela angustia, até ver que tem um embrião alí agarrado no seu útero, ainda mais depois de um sangramento vermelho vivo, os dias e horas não passam, a angustia prevalece e ......a fé se renova a cada momento em que você se dá conta que é filha de Deus e ele sabe eximiamente o melhor para você! 
Em consulta, a Dra. Dani disse que mulheres que se submetem a FIV tem maiores índices de sangramentos nas primeiras semanas de gestação, é comum! 
Isso me aliviou e no momento certo do encontro com o meu Bebê tão querido, esperado e amado, eu o ví....Com 6.3 semanas de gestação, aquele saquinho gestacional com um pingo de gente de 3 milímetros e e um pontinho brilhando, coração pulsando a 116 Batimentos por minuto, sem traumas do sangramento! 
...
Ali, naquele momento eu tive a certeza que o milagre existe, Deus também, mas se você não acreditar que vai dar certo e não tentar, jamais vai sentir a emoção de ter uma vida sendo gerada dentro de você! Dois corações batendo em ritmos diferentes!! Gente é muita alegria!!! 
Ali pude também perceber que tinha que ser aquele, exatamente aquele, depois de tantas perdas, tantos choros de tristeza que doem na alma, aquele que eu penei fisicamente e financeiramente para ver meu sonho ali naquela telinha em preto e branco que só quem é mãe e pai consegue visualizar o maior amor da vida brilhando, ele  e nós pais tínhamos que estarmos prontos para nos encontrar, e foi o encontro mais emocionante que tivemos até aqui em nossas vidas, muitos encontros virão! 

Hoje estou com 20 semanas de gestação, esperando um Meninão! 

À você que me lê neste momento, desejo do fundo do meu coração. Eu, que conheço o seu sofrimento na pele, e o sabor salgado das suas lágrimas,  com minha história de vencer a infertilidade mostrar que há sempre um caminho.
Ele muitas vezes é mais longo mas não menos sofrido que de ninguém que está neste barco, mas sim existe uma saída, nunca desista do seu sonho, não passe por esta vida sem tentar, tentar muitas vezes se for preciso, passar por muitas provações para realizar o seu sonho, a vida é curta e infelizmente tem prazo de validade. O que seria do ser humano se não lutar pela sua felicidade? 

Ps. Gostaria de agradecer primeiramente a Thaís, uma boneca que Deus colocou em minha vida e floriu minha esperança, a qual me fez chegar até aqui! As futuras mamães dos amiguinhos do meu BB Cecília e Amanda que foram junto com a Thaís o suporte e acolhimento durante toda a batalha do tratamento, amigas para vida toda. E a Dra. Dani, que depois de 2 anos paquerando seu trabalho neste blog, pude sentir pessoalmente além da eximia competência, o amor e sacrifícios que faz pela sua profissão! Deus abençoe a vida todas de vocês!!!

Quem quiser conhecer o processo do meu tratamento fiz um perfil no Instagran ciz.fiv.2015

Bjos! Ciz

terça-feira, 24 de novembro de 2015

ciz parte 6

No dia do Beta, acordei cedo, coloquei a blusa de trás para a frente o que percebi só na volta em casa de tanto nervoso, fui até a clínica da Dra. Dani e ao sentar para colher o sangue, desabei a chorar compulsivamente, ali lavei minha alma, expus toda minha luta, tudo o que passei, e tudo o que estava sentindo…aquela sensação de impotência perante a situação tomou conta de mim, muito dinheiro, muito sofrimento, talvez aquela seria minha única e última oportunidade de fazer o tratamento pela idade (39 anos) e pelo valor. Carinhosamente a Erica Enfermeira que trabalhava na época, e que acompanhou todo meu tto, com uma doçura ímpar, pegou minha mão forte e me disse: "Meu amor.....não fica assim, filho não é garantia de felicidade, você não sabe como será sua vida com filhos, tenha fé, Deus preparou o melhor para você, ele sabe do seu potencial" Dali fui para casa esperar o resultado do Beta que não queria receber telefonema! Não iria aguentar ouvir um negativo…Mas Erica não me deu certeza que iria mandar o resultado por e-mail, senti que poderia telefonar....Passadas algumas horas, em casa tocou o telefone, e pedi para meu marido atender, meu coração batia tão forte que não conseguia atender, ele atendeu e eu olhando fixamente para ele tentando interpretar a reação, e ele para a pessoa do telefonema: "Sei....hum sei....certo....não.....não...." e desligou! Ali meu coração parou de bater..................Perguntei "Negativo???" Ele me disse: Era a moça da Telefonia VIVO oferecendo produto" AAAAAAAHHHHHH que nervoso, comecei a tremer de ansiedade, não conseguia parar, tudo que fiquei calma durante os 11 dias, naquele último dia, o grande dia, eu não conseguia controlar meu próprio corpo, quem diria meus sentimentos!
Tocou novamente o telefone, eu decidi que não passaria mais por uma situação parecida da ligação anterior e eu mesma atendi! Era ela a Erica Enfermeira......disse: Querida, parabéns!!!!; e eu: POSITIVOOOOOO?!?!?!; Daquele momento em diante, só conseguia agradecer, OBRIGADA SENHOR, OBRIGADA MEU DEUS!!!!! 
Ali, naquele momento, a euforia e a certeza que estava recebendo um milagre de Deus fez com que eu me sentisse abençoada pela mão divina, tinha tudo para dificultar, 39 anos, primeira FIV, apenas 1 embrião de 8 células transferido no terceiro dia de fertilização o outro transferido foi de 7 células e foi concebido o MILAGRE DA VIDA!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Ciz parte 5

Tive que esperar meu ciclo se estabilizar, o que não aconteceu na primeira menstruação após o aborto. 
Foi então no dia 03/07/2015 que começava meu tratamento de FIV. Foram 13 dias de estimulação ovariana, e após a punção foram retirados 5 óvulos, destes, 4 estavam maduros e apenas 2 fertilizaram.
Já no segundo dia recebi um telefonema da Embriologista da Huntington dizendo que a Dra. Daniella tinha decidido transferir no dia seguinte que seria o D3. 
Fiquei chateada pelos embriões não conseguirem talvez sobreviver até o 5º dia e serem transferidos com uma chance maior de sucesso, mas ao mesmo tempo fiquei feliz por não ter perdido todo o ciclo de medicação e dinheiro, por ter a oportunidade de concluir o tratamento até a etapa da transferência! 
E assim foi, dia seguinte fomos para a clínica para fazer a transferência, nos programamos para sair super cedo para ir com calma e não chegarmos atrasados devido ao transito caótico de SP, o que foi a nossa sorte pois 30 minutos antes de terminar o rodízio de placa veicular aqui em SP eu me lembrei que era rodízio do carro do marido, e teríamos que arriscar a multa. Nos perdemos no caminho e circulamos durante 6 minutos fora do horário permitido. Até hoje não chegou esta multa (Graças!), chegando lá fomos para capelinha e nos emocionamos muito, rezamos, acendemos uma vela.
Entao fomos chamados para o quarto onde a Embriologista nos explicou que eram dois embriões de 3 dias, sendo 1 de 8 células com fragmentação 1 e outro com 7 células com fragmentação 3, e que a Dra. Dani iria passar no quarto antes da transferência para nos dar informações. E e assim foi feito, e nos explicou que pela quantidade de embriões (dois) ela não arriscaria deixar até o 5º dia e o melhor lugar para eles desenvolverem naquele momento seria dentro do meu útero! 
Questionamos a porcentagem de positivo nestas condições e ela nos passou 30% de sucesso...E que se não existisse a possibilidade de dar certo neste quadro nem tentaria a transferência. 
Fomos então eu e marido com ela e toda equipe para sala de transferência, um momento mágico, as meninas da equipe tiraram os embriões da estufa e confirmaram os dados e quantidade de embriões, e passaram para as mãos da Dra. Dani, ela fez a transferência explicando a todo o momento o procedimento, ficamos muito emocionados, pois parece aquela cena de fotos que vemos do momento do parto em que o marido está ao nosso lado apertando a mão! 
Ao final do procedimento Dra. Dani veio com uma foto do ultrassom do útero com os pontinhos que eram meus bebes transferidos! Neste momento desabei a chorar, e ela me disse: Agora é o momento mais angustiante, esperar estes longos doze dias, mas se tudo der certo vai ser a primeira foto do albinho do seu bebê! 

A Espera dos 12 dias não foi fácil. Fiquei de repouso em casa 7 dias e depois fui trabalhar mas de repouso sentada..... neste período intensifiquei as orações e os sinais de implantação passaram desapercebidos. Tive fisgadas nos seios e um dia acordei com uma super fisgada no útero, mas até hoje não sei se sonhei ou se foi fato, por isso costumo dizer que tive sintomas como se fosse para menstruar...Tentei levar tranquilamente, imaginando que estava tão longe o dia do Beta e que não deveria ficar ansiosa. Mas um dia antes do Beta eu não aguentei, fiquei muiiiito sensível, a ponto de no banheiro do trabalho no horário de almoço, me ajoelhar no chão e pedir misericórdia a Deus, que me concedesse a benção de gerar um filho!

domingo, 22 de novembro de 2015

Ciz parte 4

Fui orientada para quando iniciasse a menstruação, vermelho vivo, ligasse na clínica para fazer um Ultrassom no segundo ou terceiro dia pra dar início a estimulação ovariana através de remédios.
Porém não foi isso que aconteceu.
Minha “menstruação” vinha apenas uma manchinha e não vermelho vivo como de costume, ligava na clínica e as meninas pediam para eu esperar o vermelho vivo, até que no segundo dia veio uma manchinha um pouco mais considerável e eu marquei para dia seguinte o primeiro Ultrassom.
Neste mesmo dia eu colhi por minha conta um Beta, e no dia seguinte antes de sair da consulta o resultado do exame saiu, Positivo (resultado 40), fiquei feliz por saber que minha outra trompa está funcionando perfeitamente para uma gravidez natural!! Mas triste por saber que algo estava esquisito, aquele resultado muito baixo e com sangramentos...
Chegando na clínica, fui logo contando para as meninas o que tinha acontecido, elas ficaram em êxtase, dizendo que poderia ser gravidez no comecinho e sangramento de escape. 
Bom fui eu fazer o primeiro USG e a Dra. aparece com um sorrisão “Vamos começar o Tratamento?!” 
Eu disse: Então ......
Ela e a enfermeira entraram na sala de consulta para Dra. se informar do que estava acontecendo, voltou e disse: “Você está grávida, porém não vamos conseguir ver nada com um Beta tão baixo, vou fazer o USG por protocolo.
Já na sala dela me disse que não acreditava de acordo com a experiência dela que aquela gravidez fosse evoluir, visto quer o meu endométrio estava com uma espessura fina demais para gestação. Mas que tínhamos que aguardar….afinal tudo é possível!
Saindo de lá fui para o Pronto Socorro para me precaver de uma possível gravidez ectópica, visto que os sintomas eram os mesmos...fiquei 2 semanas monitorando no PS com exames de sangue e USG para descartar a possibilidade de gravidez na trompa novamente, meu Beta sempre aumentando, mas não dobrava como deveria. Chegou a apenas 86 e nada nos Ultrassons…graças a Deus após a sexta visita meu Beta começou a regredir e foi constatado, gravidez não evolutiva! Abortei.

sábado, 21 de novembro de 2015

Ciz parte 3

Não era só questão de emocional que até então não estava preparada, eu tinha desistido mesmo! 
Até pq naquele momento estávamos em pós Copa do Mundo no Brasil e no início da Crise Econômica aqui no Brasil, meu marido desempregado e precisávamos arriscar nossas economias e todas nós sabemos que uma FIV+Medicamentos hoje gira em torno de R$ 20.000,00 (US$ 5mil).
Como já estávamos em novembro, preferi aguardar o término do ano, e em janeiro de 2015 comentei com a Thais que me disse “Deus me ouviu” fiquei tão emocionada que naquele momento me senti abençoada por ela! 
Chegamos em janeiro e marcamos a consulta com a Dra Daniella que só tinha consulta para daqui 1 mês e assim foi feito, para Quarta-Feira de Cinzas de 2015! 
Na primeira consulta ficamos 1 hora em conversa com a Dra. Dani, que nos atendeu pontualmente as 08:00hs e com toda sua paciência e delicadeza viu os resultados dos exames que eu tinha das trompas e espermogramas do marido, nos disse que aos olhos dela nossa outra trompa estava “bonitinha” mas que pela idade e com uma reserva ovariana girando entre 0,4 e 0,9 eu não teria muito tempo para tentar, tinha uma idade ovaria de uma mulher de 42 anos! 
Solicitou um monte de exames, como teria que esperar o próximo ciclo para fazê-los e alguns resultados demoravam até 30 dias para ficarem prontos a próxima consulta para definirmos o início do tratamento foi em meados de abril, onde foi constatado que fora o exame de sangue Anti-Mulleriano (reserva ovariana), estava tudo a nosso favor para começarmos o Tratamento assim que eu menstruasse.
Aguardei a chegada da mestruacao, ansiosa.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Ciz parte2

Passado todo o resguardo pos cirurgico, fiz o exame de Histerossalpingografia e Histeroscopia, para saber como estava a condição da minha outra trompa e assim verificar a possibilidade de engravidar novamente.  Iriamos descobrir se ela estava permeável-  passaria o óvulo e espermatozoides tranquilamente - ou se ela estiva com leves aderências e enovelada (tortuosa) - dai ela não teria 100% de movimentação para poder pegar o óvulo liberado pelo ovário. Caso ela estivesse com esse aspecto enovelado eu poderia ter novamente outra gravidez ectópica. 
Além de diminuir as chances em 50%, ainda tinha a idade  ao meu desfavor...  Ficamos chateados, mas não perdemos a fé, afinal de contas ela estava “permeável”!!! 

Continuamos as tentativas, mas percebemos que o tempo passava e nada acontecia. foi quando em meados de 2013 com 37 anos comecei a pesquisar casos como o meu na internet e vi que meninas com os mesmos problemas que o meu eram indicadas à FIV e acabei caindo (Graças a Deus) aqui no Blog da Thais! 
Nesta época a Thais estava gravida de 8 semanas e fui me inteirando de toda a jornada que ela percorreu até o positivo da Be. 

Raramente faco adendos aqui... a Ciz foi a primeira leitora que eu tive mais contato. Embora nosso encontro demorou a acontecer, a Ciz sempre foi muito presente em minha vida. Acompanhou a gestacao da Be, e foi ela quem me deu o enfeite da porta da maternidade, alem de um monnnnte de sapatinhos, um mais lindo que o outro. A Ciz sempre acompanhou a gestacao, o nascimento, e cada fase da vida da Be.

Pude perceber que a Thais que chamo de Boneca, tem uma forma de escrever muito fácil de entender e sua generosidade em dividir informações com nós que trilhamos a estrada que ela trilhou um dia, é simplesmente fantástica! Aqui fui me inteirando, conhecendo histórias incríveis, e obtendo referencias de tratamentos. Encorajada a procurar ajuda para tratamento lembrei-me que o Médico Japa que tirou minha trompa me entregou um cartão no leito do hospital da clínica dele ao se apresentar à mim na véspera da cirurgia, adivinham? “Especialista em Reprodução Humana”.  Navegando no site do hospital vi que iria ter uma palestra sobre infertilidade e quem iria ministrar seria justamente o Dr., quem participava desta ganharia uma consulta com direito a retorno para ele ver os exames. 
Fiz todos os exames e voltei da consulta com a notícia de que meu Hormônio Antimullleriano estava abaixo de 1 o que indicava baixa reserva ovariana.
Tinha que decidir rápido.
Marquei consulta para dar início ao Tratamento de FIV e até ela acontecer eu fiquei com um sentimento muito ruim. Era como se eu estivesse indo contra alguma coisa, era como se eu estivesse procurando para minha cabeça ou indo para forca. 
No dia da consulta uma falta de ar, um aperto no peito horrível! 
Desmarquei e decidi ali que não iria mais fazer tratamento que se fosse da vontade de Deus eu me tornar mãe OK, mas se não fosse eu não iria fazer da minha vida uma infelicidade, não iria contra a minha vontade.

E assim foi, nunca mais tocamos no assunto, para todos os efeitos as pessoas não me perguntavam mais talvez pela minha idade pois deduziam que eu não queria ter filhos ou não podia. Entre eu e marido evitávamos falar sobre isso. Entramos na academia, emagreci, marido ficou feliz com as atividades físicas e assim fomos levando, o tempo passando eu com 38 anos e nada de engravidar naturalmente. 
Foi que em novembro do ano passado 2014, um de nós deixou escapar sobre a injustiça que é uma mulher não estar preparada para ser mãe, seja por motivos financeiros ou por motivos de droga e ter vários filhos... 
Meu marido me abraçou e começou a chorar compulsivamente, disse que doía nele saber que não podemos ter filhos e que queria muito ver o rostinho do nosso bebê, e como seria esta mistura de fisionomias, personalidades, talentos e temperamentos...
Choramos abraçados por muito tempo.... até que ele me disse, precisamos tentar, vamos atrás do que você já pesquisou até aqui, a hora é agora, e neste momento me senti mãe, e aquela vida sem brilho, sem perspectiva, solo, estava mais perto do fim!


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

A historia da Ciz - parte 1

Meninas,

muitas de vcs ja devem ter lido comentarios da Ciz....
E chegou a hora dela!!!

Com muita, muita felicidade, apresento a vcs a historia da Ciz. Parte um, como vcs ja estao acostumadas!

Olá meninas, aqui estamos ou estivemos no mesmo barco da infertilidade, venho contar minha história para incentivar quem está desanimada ou pensa em desistir como um dia eu pensei.
Sou de São Paulo, Capital, e este ano completei 39 anos!
Eu e meu marido nos conhecemos quando eu tinha 27 anos e casei-me com 34 anos pois foi apenas nesta idade que atingi minha independência financeira, estava tranquila com relação a maternidade, pensava apenas que começaria a falar sobre o assunto com algum Ginecologista quando eu completasse 35 anos, afinal queria curtir bastante minha Lua de Mel, e engravidar com 36 ou 37 anos.
No ano que casei fui ao Ginecologista que me disse, se você pensa em ter filhos a hora é agora, você está com 34 anos na marca do pênalti e o juiz já apitou! Saí de lá revoltada, pensei: Que médico louco! 

No mês do meu aniversário de 36 anos começamos as tentativas sem preservativo e 3 meses depois tive meu positivo, esperei o melhor momento para contar para meu marido, coloquei maquina escondido para filmar a reação dele que foi inesquecível!!
No dia seguinte contei para minha mãe e filmei também a reação.

Poucos dias depois de ter contado a eles eu comecei a ter sangramento que ora cessava, mas questão de 1 ou 2 dias começava novamente. Fui algumas vezes ao médico e ao Pronto Socorro mas todos me diziam para aguardar o sangramento cessar, que era normal gravidas sangrarem na gravidez e tal. 
Tínhamos marcado uma viagem para o Interior de SP para comemorar nosso aniversário de 2 anos de casamento, porém com as malas no carro pedi ao meu marido que passássemos antes de ir mais uma vez no Pronto Socorro (a terceira vez), estava incomodada com aquele sangramento há mais de 10 dias... fiquei com receio de não ter atendimento no interior caso desse algum problema. 
Depois de exames, eu e marido fomos saber o resultado. 
O médico nos disse: Infelizmente você teve uma gravidez tubária, está tendo hemorragia interna e sofre risco de morte, vai ficar internada a partir de agora para cirurgia de retirada da trompa e embrião.
Olhou para meu marido e disse: Vá buscar roupas para ela! 
Neste momento olhei para o meu marido que abaixou a cabeça desolado com os olhos cheios de lágrima. 
Este foi um dos episódios mais marcante da minha vida. 
Dois dias de internação sendo monitorada e vendo o sangramento aumentar, foi marcada a cirurgia para retirada de 50% da minha fertilidade e do nosso primeiro filho. 
Tudo no dia em que comemoraríamos nosso 2º ano de Casados...

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Refralde

Meninas,
 meus relatos estao sempre cheios de verdade, duvidas, angustias e alegrias.
O que escrevo e exatamente o que passo, salvo quando, como esse post, tenho que resumir e lembrar o que aconteceu.
Os dias andam muito corridos e nao estou mais conseguindo sentar e escrever com a frequencia que gostaria. Estou resolvendo algumas coisas da festa da bia, dando conta das encomendas de lacinhos e cuidando da minha tendinite.
Houveram dias em que fui dormir com a mao pendurada, com dor que chegava no ombro. Estou me cuidando. Sumi ate do whatsapp, poupando de todas as formas meu pulso.
Minha saude tambem andou um pouco precaria. Tive crises de enxaqueca, de vomito, de stress. Num unico dia, fui em tres medicos diferentes, quando a sinusite me atacou, as dosagens dos hormonios flutuaram e minha mao gritava de dor.
Parando para pensar, apos a cirurgia eu toquei a minha vida normalmente, como se nada tivesse acontecido. Talvez eu tivesse parado um pouco mais.... tivesse reduzido a marcha e descansado. Meu corpo pediu isso nesses dias.
...
Mas vamos falar da nossa boneca, certo?
Algumas coleguinhas da sala dela - poucos meses de diferenca - tinham desfraldado, e a professora sugeriu que eu entrasse na onda. Olhando para tras, vejo que por amor demais, a professora pode ter antecipado as coisas. Ter o orgulho de ter desfraldado a Be, ou simplesmente nao ter considerado a idade real dela. Beatriz e esperta e grandona, as vezes nos esquecemos que ela mal completou dois anos.
O fato é que antecipamos as coisas.
Errei.
E o desfralde, uma vez que vc inicia o processo, nao se deve mais voltar atras.
Fiquei numa duvida cruel.
No final de semana do desfralde, foram oito xixis num so dia. Oito vezes limpei a casa. Oito vezes troquei a calcinha. Dei banho, troquei a calca e as meias. E mais dois cocos tambem. Oito xixis e dois cocos fora da privada num so dia. E quantos na privada? nenhum.
No banho de sabado a noite, eu estava exausta. E acredito que ela tambem. Foi um processo exaustivo para nos duas na verdade. Entao, deixei-a no banho, brincando. Ate hj ela toma banho na banheirinha. Tem gente que ja passou para o chuveiro nessa idade, mas ela gosta de brincar com os brinquedinhos de banho, mantive a banheira. Ela ja estava lavadinha, e ofereci de tirar ela.
Bia, vamos sair?
Nao, quero ficar mais.
Ate ai, normal. Deixo ela ficar mais, ate que ela me peca para sair. Mas entao vi que ela tinha feito coco na agua.
Bia, a agua esta suja.
Foi entao que ela olhou para a agua, e entrou em panico.
mamae, quero sair!!!!!!!!
 Como se ela dissesse: QUEM colocou esse coco aqui???
 Foi a prova que tive que ela nao tinha consciencia corporal. Ela nao estava pronta para o desfralde, fisiologicamente falando. parei.
 E dai que nao se deve parar?
Insistir num erro pode ser ainda pior.
Parei.
REFRALDE!
 Expliquei para ela que eu ia voltar a colocar a fralda, mas que ela ia continuar usando as calcinhas, ja que ja era bebe crescido. E sempre que tivesse com vontade de fazer xixi, ela poderia me chamar. Fazem tres dias que no anoitecer ela me avisa. Diz que quer fazer xixi. Quando vou tirar a fralda, ela acabou de fazer coco. Entao sento na privada e ela faz xixi, e fazemos festa e dou a ela um presente do xixi.
Ela esta no inicio do processo.
Ja entendeu que vai ganhar presentes e colar adesivos no box do banheiro sempre que fizer xixi na privada, mas ainda nao consegue identificar o xixi. esta confudindo com o coco, e so identifica quando ja fez.
Sem pressa, no tempo dela. Nao sei como sera nem quando sera. Vamos tocando!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Desfraldando a bia...

Me questiono quantos posts ainda escreverei sobre o desfralde. Porque eu fui cair nisso???? Porque nao deixar a menina de fraldas para sempre??? ai, ai, que dificil. Primeiro dia do desfralde. Acordamos, troquei-a, coloquei fralda e a calcinha por cima e falei: hoje vamos para a escola, e la vc vai ficar sem fralda, so de calcinha. Era dia de integral, e a manha foi um sucesso!!! Ela fez dois xixis na privadinha, comemoraram, estavamos todos muito animados. Almocou, colocou fralda para dormir, e quando acordou ficou a tarde toda sem fralda. E tambem nao fez xixi. Quando fui buscar, a professora estava me dizendo "a bia nao fez xixi", quando eu perguntei a ela: "entao porque o bumbum esta molhado??" Putis, acabou de fazer. Banheiro. Banho. Troca calca, calcinha e meias. Veste a roupa. Eram umas 16:00. Fomos para casa. Chegando em casa, ofereci: bia, vamos fazer xixi? Nao. Insisti, coloquei ela na privadinha, distrai, li livros, nada. Tirei, vesti, e fomos brincar. uma poça no meio do quarto e ela toda molhada. Bia, onde se faz xixi? "na privada, mamae". Banheiro. Banho. Troca calca, calcinha e meias. Veste a roupa. Voltamos a brincar, quando deu fome e fomos para a cozinha. Mamae, mamae! Que, bia? Xixi... Banheiro. Banho. Troca calca, calcinha e meias. Veste a roupa. Tentei faze-la jantar, nao quis. Voltamos para o quarto. Perfume de coco no ar... ela tinha feito coco. Banheiro. Banho. Tira calca, calcinha e meias. Comecei a ficar preocupada com a quantidade de calcinhas e calcas... Deixei-a sem calcinha, so de camiseta. Ainda brincamos um pouco, mas dessa vez sem xixi. Eram 19:30 quando coloquei-a para tomar banho e cama. Amanha sera um novo dia, pensei. Segundo dia Acordei, entrei na cozinha e senti um cheiro de xixi. Putissssssss, entao ontem ela fez xixi na cozinha enquanto estava sem calça... Acordei ela, tirei o pijama e a fralda noturna, coloquei-a para fazer xixi. Fez!!!! Festa!!! Na duvida, coloquei a fralda e levei-a para a escola. Dia de ficar so na manha. Fez dois xixis na privada, mas um escapou. Quando fui busca-la, estava com roupinha trocada ja. Coloquei a fralda e ela adormeceu no carro. Chegamos em casa, coloquei-a no bercinho e quando acordou, tirei a fralda e deixei-a de calcinha. Sai com ela. Fomos aqui pertinho, comprar adesivos e purpurina, para a festa do xixi. Que tenso!!! A cada 10 minutos eu perguntava: bia, quer fazer xixi? Forrei a cadeirinha do carro com o tapete da cachorrinha. Voltamos para casa umas 16:00, quando comecou a sequencia: Banheiro. Banho. Troca calca, calcinha e meias. Veste a roupa. 4 xixis na roupa.... saldo do dia: 1 calca de uniforme 1 camiseta de uniforme 5 calcas 1 camiseta 6 pares de meia 6 calcinhas O dia acabou comigo exausta e desesperancosa. Que bom que o dia tem 24 horas. Fui dormir e hoje acordei renovada. Terceiro dia Coloquei para fazer xixi na privada, e ela fez!!!!!!! Joguei estrelinhas, e dei a ela uma cartela de adesivos, que colamos no box do banheiro. Cada adesivo que vc colar aqui sera um xixi na privada, filha! Troquei-a e coloquei a ultima calca do uniforme seca e limpa, e a ultima calcinha da gaveta. Coisas de sexta feira. Mandei na malinha 4 calcas avulsas e cinco calcinhas, alem de camiseta e meias. E um par de crocs. Como tinha medico pela manha, o marido que ia levar ela na escola. Desci para ajuda-lo. Quando ele pegou ela para colocar na cadeirinha: "papai, papai, xixi coco" Eis: papai todo limpinho cheirosinho com a camisa molhada de xixi e a bia com a calca ensopada. Subi. Banheiro. Banho. Troca calca, calcinha e meias. Busquei alternativas no armario: encontrei uma calça da mesma cor do uniforme, e foi com uma calcinha de vestido de festa. Pai botou no carro. Medo do final de semana...

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Desfralde

Eis que na semana passada, num dia qualquer quando fui buscar Beatriz na escola, sou surpreendida: Thais, ja podemos comecar o desfralde da Beatriz! oooooioiio? Sim, ela ja esta pronta! Mas EU nao estou pronta! E fui para casa, com minha bebe nos bracos. Coloquei-a no carro, e fomos conversando, como sempre fazemos. Ela me contou sobre a escola, sobre os amigos que faltaram, e dois quarteiroes depois ela estava rendida, nos bracos de Morfeu, no soninho mais gostoso do mundo. E fiquei admirando-a. 86cm, 1ano e 11 meses. 18 dentinhos. cortou o cabelo duas vezes. Ja fala frases inteiras. Adora a chupeta, com a naninha. Dorme todas as noites com a coruja (que compramos no Harry Potter) e com a ursinha. Come de tudo ja. Tem um paladar de adulto inclusive. Ja provou queijos fortes, como o brie e parmesao e gostou. Come salmao defumado. Phynna. Entao me dei conta que a professora estava sendo coerente. Beatriz esta crescendo. Liguei para minha mae. "Se a escola esta oferecendo ajuda, aceite! Vc e sua irma foram desfraldadas na escola, nao sei como se faz." Ponderei por uma semana e hoje, por fim, estufei o peito e escrevi um bilhete: "professoras, ja podemos comecar o desfralde." Na saida ela me deu as instrucoes. Sai de la com minha menina crescida, que na segunda curva do caminho de volta para casa dormiu profundamente. Quando ela acordou, anunciei alegremente: Be, vamos comprar calcinhas!!! Entramos na loja e logo contei a novidade para a vendedora. A Beatriz não vai mais usar fraldas, moca. Ela vai avisar que quer fazer xixi, como a amiga da escola faz, então viemos comprar as calcinhas mais bonitas que vc tiver. Espertinha, Beatriz soltou minha mao e foi nas calcinhas lindas da puket, com precinho de valisere, e foi tirando uma a uma e me entregando. "quero todas" Sem negar ou discutir, peguei as de cinco dilmas e fui mostrando feliz: olha essa que linda! Vamos levar! E essa!! E essa!!! E fizemos um bom estoque de calcinhas. A moca colocou na sacola, e a Be saiu carregando a sacola, toda mocinha. De la, seguimos para a alobebe e compramos um banquinho da peppa (ela quem escolheu) e um redutor de assento, que ela tambem escolheu. Voltamos para casa felizes e contamos a novidade para a vizinha que encontramos no elevador e para o papai, quando ele chegou. Amanha vou leva-la de fraldas, e chegando la ela fica sem. Na mochila seguem tres mudas de roupas, um crocs e 4 calcinhas. Me lembro como se fosse ontem cada etapa importante da vida da minha filha... quando ela entrou com complemento...quando largou o peito...quando comeu sua fruta... a primeira papa... quando disse da-da-da... quando cresceu cabelo... quando sentou.. quando andou... quando foi para a escola. Parece que tudo passou nesse segundo. E minha menina esta crescendo, e sou so orgulho dela. E orgulho da mae que me tornei. De conseguir ser presente na vida dela. Amanha portanto, minha menina vai aprender a controlar o xixi. Imagino que haverao vaaarios escapes, mas estou confiante de que em breve ela nao usara mais fraldinha de dia. Aquele bumbum de fraldas vai deixar saudades!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Viagem sozinha

Bem, como disse, tenho muitos assuntos para por em dia. Muito post atrasado, vcs diriam rsrsrsrsrs Mas gostaria de contar uma coisa muito legal e que para mim, foi super importante. Assim que voltamos de viagem, o ma teve que resolver uma coisa nos estados unidos, mas nao poderia ir. Eu poderia ir no lugar dele, e em menos de um ames apos voltar, voltei para Orlando. Fui com Be. Eu e ela, para outro pais. Estava morrendo de medo. Mas deu tudo certo. No voo da ida, fomos num voo noturno. Ela adormeceu no check in, e quando entramos na cabine ela acordou de novo. Mas nao deu chiliques, e consegui contornar e ela adormeceu. Ate dois anos, a crianca nao paga a passagem - so um valor simbolico - mas tambem nao tem assento. Felizmente consegui remanejar e arrumei uma cadeira e ela foi sentada ao meu lado o voo todo. Foi bem tranquilo. Para o voo, levei: uma muda de roupa verao uma muda de roupa inverno casaco manta 178392 fraldas sabonete liquido pomada de assaduras antitermico dramin mamadeira leite em po bolacha polenguinho ipad brinquedos peppa pig (ela tem ma pequenininha, mas agarrou a gigante e quis levar a gigante) Tudo isso numa mochila, alem do kit viajante (passaportes, documentos, etc). As dificuldades maiores de viajar sozinha com uma crianca nao sao dentro da cabine, e sim quando vc sai dela. Quando saimos, ja sabia que o carrinho estaria na esteira. E isso e pra ferrar qualquer um!!! Pelo menos o aeroporto de orlando nao e gigante, entao mochila nas costas e bebe no colo - sim, porque nessas horas a Be nao quer outra coisa alem de "colinho mamae". Chegando na esteira, peguei nossa mala (mala unica, ser compacta e essencial), a cadeirinha do carro*, o carrinho e fui embora. Empurrar uma mala, cadeirinha do carro e um carrinho de bebe é uma experiencia unica. Se um dia quiserem experimentar, preparem boas risadas. *Optei por levar a cadeirinha do carro pela conta simples: a diaria da locacao é de 12 dolares. Tinha bagagem sobrando. Tive que carregar esse volume ate a retirada do carro no terminal, mas me custou uma economia de 130 dolares. E com o cambio a 4,2, achei otima a sugestao da moca da locadora de veiculos. **uso muito um gancho tipo mosquetao, e foi ele quem me salvou. Enganchei a cadeirinha na alca da mala com o mosquetao. Peguei o carro, coloquei o endereco do hotel no waze e seguimos viagem. Errei feio na escolha do hotel. Da outra vez nao dei valor para a cozinha, mas com crianca a cozinha e essencial!!! Uma pia de cozinha, um microondas... fizeram muuuuita falta. Muita mesmo. Nos dias que se seguiram, a Be vomitou 5 dias. A noite. Na cama. Uma aventura a logistica... Tive que lavar roupa, a peppa, a ursinha... Ela recusou muitas vezes a comida, estava doida por um arroz com feijao, e houveram dias em que liberei geral e ela almocou hamburger com batatas fritas, como eu. Mas se comportou muito bem. Nao fez birra, foi companheira, camarada, calma e super educada. Entrava nas lojas com as maos dentro do carrinho, e sabia que muitas vezes nao levariamos para casa os brinquedos que ela estava brincando e queria. Foi otimo. Aprendeu a falar bai e tenquiu. Bilingue. Nem tudo foram flores. Na Ikea (tipo uma tokstok) ela deu piti absurdo e fui embora com ela no colo, gritando e se debatendo. Mas essa foi a excessao. a regra e que ela foi boazinha na maior parte do tempo. Por fim, passado uma semana o marido comprou uma passagem e foi para la ficar com a gente. E mudou nossa passagem para um voo diurno, todos juntos. Xinguei horrores ele por isso, mas nem foi tao ruim assim. Das 8 horas, ela dormiu 3 no nosso colo. Ficou acordada brincando, boazinha que ela só. Teve ate coco no aviao, tudo sem traumas. Fui com medo e voltei orgulhosa. Aquela mocinha insegura e dependente da baba manda recado: ela foi embora e nao volta nunca mais!

domingo, 25 de outubro de 2015

Febre eterna

Ah meninassss como ando sumida! tanto assunto, que nem sei por onde comecar. Um dos motivos que eu sumi nas ultimas semanas e que Beatriz andou doentinha. Na sexta feira, ficou com febre, deu trabalho a noite. Mediquei com tylenol e alivium (intercalo a cada 3hr um desses) para controlar a febre, que com o medicamento, ficava 37,5-38. Quando o efeito passava, chegou a 39. Tensooooo. Ficou febril e enquanto a febre estava alta, ficava amoada. A febre baixava, voltava a ficar disposta. A febre foi embora no domingo de manha. O pediatra diz para se preocupar com febre apos o terceiro dia. Que criancas tem viroses e essas febrinhas vao e vem, que devemos apenas controlar a febre com antitermico. Foi o que eu fiz. E ela estava disposta, comendo, brincando. Voltou para a escola na segunda, e a semana passou tranquila. No sabado, febre. De novo. Deve ter pego algum vento. Noites terriveis se passaram. A cada 3 horas estava eu em pe ao lado do berco, medicando ela. A cada hora, levantava para verificar a febre. Durou tres dias. Na segunda, a febre simplesmente foi embora. Acreditando que ela estava com outra virose, lamentei e assim que ela voltou ao normal, voltou para a escola. Dizem que nos estados unidos eles entram em contato com outros virus, e como a gente tinha voltado de viagem, era u pouco esperado essa baixa de resistencia. Ela continuava disposta e brincando, ate que na sexta feira da outra semana - a terceira semana seguida, a escola me ligou avisando que ela estava febril. Busquei-a e fui direto para o pediatra. Com viagem marcada para dali a uma semana, eu estava exausta e exigia saber o que ela tinha. O pediatra a examinou. Pele, dobrinhas, unhas, garganta, nariz, ouvido, pulmao. "Ela esta otima!" Mas doutor, ela esta com febre!!! "Thais, criancas tem febre. Ainda mais criancas de 2 anos que vao a escola. É normal!" Nao aceitei a normalidade. Voltei para casa e mantive o antitermico a cada 3 horas. A febre voltava pontualmente a cada 3 horas, e se mantinha baixa nos 37,5. Naqueles dias o pico foi de 39,5. Ela brincava, comia, bebia, fazia xixi. A febre vinha e entao amoava. A febre ia embora e voltava o ciclo: brincava, comia, bebia, fazia xixi. Sexta foi tenso. Sabado foi terrivel. No domingo, a febre persistiu. Embarcaria no sabado com ela. dali a uma semana. E se a "sindrome do final de semana" atacasse de novo? Segunda feira a febre cedeu, mas mesmo assim me plantei no consultorio. Pediatra examinou e encontrou um pontinho de pus na garganta. Na duvida, pediu exame de fezes, urina, sangue e streptococus. Sai de la e segui direto para o laboratorio, onde pela primeira vez minha Be foi picada. É horrivel! Em pouco tempo saiu o resultado. O exame de streptococcus positivou. Com ele, os que indicavam infeccao tambem positivaram. Entramos com antibiotico, e floratil para evitar assaduras. Foram 8 dias de antibiotico e ela finalmente ficou boa. Nenhuma mae da sala disse que o filho teve strepto, apenas eu. O strepto e uma bacteria super comum, mas que em criancas pode causar danos no coracao e articulacoes. Felizmente a be foi diagnosticada cedo e tudo passou. Fiquei um trapo essas semanas!!! Mas pude viajar tranquila. Para onde viajei, e com quem? Cenas no proximo post! Devido a uma tendinite que me atacou esses dias, sento em breve para contar para vcs. nao vou poder escrever mil posts (como gostaria). Bjs!!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Fui mas ja voltei!

meninas estava viajando voltei hj e depois passo para contar detalhes para vcs. C ctz ficarao orgulhosas dos detalhes rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs desculpem o sucmico, assim que conseguir colocar as coisas em ordem volto bjs

domingo, 27 de setembro de 2015

FIV pelo plano de saúde

Meninas, sempre que tenho uma historia legal venho contar para incentivar voces e mostrar que o positivo é questão de batalhar. E acho que todas já estão acostumadas e estão sempre esperando uma história nova. Quando vêem "a historia da fulana parte 1", ja sabem que na parte final vai ter neném, nosso pote de ouro no final do arco iris. Hoje a historia será diferente! Venho aqui falar por cima da história da Amanda. Ela ainda vai voltar, e prometo que será em muito breve, para contar a historia dela com o positivo. Alias, ja adianto que acho que ela vai ser mãe de gêmeos. Sei lá, sempre achei isso. Apesar que nos ultimos dois positivos, errei feio o sexo. rsrsrsrsrsrsrs A Amanda já fez IA, ja fez FIV, ja fez TEC. Já mudou de medico. Sim, foi pra dra. Ja chorou muito. Inclusive tempos atras, estava cabisbaixa, desanimada, cansada. Mas ela está muito animada e ela acaba de vencer uma etapa muito importante do tratamento dela. E de todas nós. O marido dela, que é advogado especializado em Direito Civil, entrou com uma ação na justiça, exigindo que o plano de saúde pagasse todo o tratamento na dra. E eles conseguiram uma liminar para a cobertura de TODO O TRATAMENTOOOOOOO. A decisão do Tribunal de Justiça já saiu e assim que a menstruação descer, eles vão começar o tratamento. Foi uma decisão com base em mil relatórios, e alguns estudos do marido. Quem tiver interesse, me peça inbox que eu passo o email dele. Um dos maiores pesos do tratamento é a facada que ele é. É muita grana!! Se conseguirmos aliviar isso... que sonho!!! Então, se vc está se questionando como pagar o tratamento de uma FIV, se o plano de saude cobre.... essa é a solução. Um bom advogado pode fazer esse sonho mais curto e bem menos doído. Bom né? Bora torcer para a história da Amanda aparecer aqui rapidinhooooooooo

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Sobre autismo e asperger

Meninas, conforme disse num post anterior, sigo no mamis os posts de uma mae que o filho tem asperger. Ela se chama karina e escreve deliciosamente bem. mas antes de republicar os posts dela aqui no blog, pedi autorizacao, e ela, fofa, disse que "sim, claro!" Seguem alguns posts que vcs podem se basear para identificar algumas criancas. Lembrando que o quanto antes o bebe for diagnosticado, melhor! Deliciem-se com a Karina! "Falando um pouco sobre Autismo! Mamis, diagnostiquei meu filho quando tinha um ano e 3 meses! Eu mesma descobri! Se eu fosse atrás do pediatra dele, formado pela USP, consulta bem cara, enfim, meu filho teria perdido um tempo precioso! Começou a ser tratado com um ano e meio! Ele tem dois anos e 11 meses, e ainda não fala! Como descobri: com 9/ 10 meses ele chorava muito! Muito além do comum! Fazia movimentos estranhos com as mãos e pés! Como se tivesse uns espasmos musculares, sempre que muito feliz ou agitado! Não fixava muito o olhar! Amamentei muito pouco, mas o bebê tem que olhar nos olhos da mãe, durante a mamada! Fiquem atentas! Ele nunca apontou o que desejou! Não dava tchau! Agitava-se de forma pouco usual, meio que balançando a cabecinha, mãos e pés! Provocava o próprio vômito, isso faz até hoje, para chamar atenção! Entende absolutamente tudo, muito muito inteligente! Interessava-se por livros desde os 4 meses! Joga no meu celular, melhor que adulto! Alucinado com letras e números! Conta nos dedos e tenta soletrar o alfabeto! Levei em 3 renomados neuropefiatras, de SP! Depois volto com mais informações!!! Como descobri: visitando um blog super sério e confiável, de uma mãe maravilhosa, o blog se chama: Lagarta Vira Pupa!!!! ... O QUE ME PEDEM, IN OFF, VOU RESUMIR!!! INCLUSIVE PARA QUEM JÁ TEVE VONTADE DE ME PERGUNTAR E AINDA NÃO TEVE CORAGEM RS: O que eu notei no meu bebê, para hoje ser diagnosticado com Asperger? Quase nada rs! Gente, quase nada mesmo! Inclusive o próprio pediatra jamais percebeu nada, mas vendo fotos antigas, vídeos antigos, fervilhando de informações e atenção, vejo que o autismo estava ali sim, muito muito discreto, mas estava ali sim! Quem perceber primeiro, joga o seu filho lá na frente! Por isso, percebam o que eu não percebi, quando ele ainda era um bebê! Não meu culpo, mas culpo o pediatra! Escolhi pelo diploma da USP e pelo valor da consulta, mas ele falhou! Não quero saber se era difícil perceber, ele falhou! Não fiz nada, apenas, troquei de pediatra! Não fiz, só porque meu filho não teve grandes prejuízos não, quase nenhum, pois graças ao blog da Andrea eu corri e cheguei bem, bem a tempo! Só não quero que percam tempo, não percam tempo se escondendo, ou o escondendo! Chorem depois, mas por hora, encarem! Então, como tenho dito muito, in off, o Pedro com 9/10 meses chorava muito, nos assustava um pouco! Hoje, isso tem nome! Intolerância à frustração, característica do autismo! Passam por mal educados, indisciplinados, mas não tem culpa disso! Pedro vomitava demais e vomita até hoje! Isso tbm tem nome: hipersensibilidade oral, a hipotonia muscular dele também propicia um vomito com mais frequência! O Asperger tem uma hipotonia muscular mais frequente qie o autista clássico, que anda cedo inclusive. O asperger as vezes não anda cedo, isso foi o neuro que dissr! Tirando isso, ele fazia movimentos com pés, mãos e batia as perninhas no tatame, quando feliz! Hoje, isso tem nome: movimentos estereotipados! Característica do Autismo! Ele parecia surdo, não olhava quando chamado pelo nome, com um ano e um mês! Um bebê já olha quando chamado pelo nome, desde muito cedo, percebam isso! Pedro não aponta para o que deseja, até hoje! Mais um problema de comunicação e interação social, este é o nome! Peça ao seu filho que te jogue uma bola, sem estender as mãos a ele! Ele teria que jogar, brincar com você, Pedro só faz isso agora, pós muito esforço nosso! Bebê tem que nos olhar nos olhos, olhar os olhos da mãe! Ele desvia o olhar para você? Cara, com gêmeos, louca, eu jamais reparei nisso, nem sabia de porra nenhuma dessas, mas o neuro me contestou!!! Se seu filho preencher a alguns desses sintomas, vá atrás de ajuda! Querem treina-los em casa, então: Mantenha objetos de desejo, no alto! Para ver se apontam o que querem que você pegue! NO começo, Pedro virava o carrinho e rodava a rodinha! Não dava a função devida ao brinquedo, este é o nome para isso! Hoje, Pedro brinca de carrinho com a função devida, empurrando-o pela casa e não deitado, rodando suas rodinhas como ele fazia de bebê, mas repetidamente! A dica de levantar os objetos é uma! Outra dica, sempre que ele te olhar nos olhos, faça festa, para ele saber que isso é legal e assim ele fará cada vez mais e mais e mais! Olha, não sei porque precisamos olhar nos olhos, mas passa confiança aos outros kkk, vai ajuda-los a procurar emprego! Pedro abria e fechava minhas gavetas, mais uma estereotipia, movimentos repetidos, se não tratados viram TOCs e se coibidos de forma errada vira auto mutilação, auto agressão!!! Gente, vou informando sempre que puder, não comam bola!!!! ... Como fui digerindo o diagnóstico de AUTISMO, do meu filho! Nossa, a gente até esquece tudo que passou! Mamis, estava assim, há um ano e meio atrás! Pedro tinha um ano e cinco meses, quando começamos a investiga-lo! Nossa, como tudo passa! Graças a Deus! Pular de cabeça em um rio de águas turvas, sem saber o que se pode esperar da queda! A intuição é de que sairei nadando, sem me afogar! Mas, dependendo do profissional que cruza o meu caminho, faz com que o curso deste rio pareça acabar em uma queda, digna da foz do Iguaçu! Daí, eu afundo até perder o fôlego, volto a nadar até a superfície, dou uma boiada e rezo rs, rezo para recuperar o ritmo das braçadas, me apoiando na boia certa! O medo faz parte da vida! Temos que aprender a conviver com ele, seguindo em frente! Ele nos impulsiona para longe, bem longe dele! A força vem de Deus e da natureza, animal mesmo rs! A leoa abocanhou seu filhote pelo cangote e o preparou para a vida! Nos jogamos na selva! Sobreviveremos, felizes! O que me perguntam, eu respondo! Não escondo nada! É para esconder? O que? Por que? O preconceito começa em casa! Sem rótulos “especiais”, nem excesso de zelo no convívio, mas estão perdoados os desajeitados! Eu sou a desajeitada, para as outras mães mais especiais do que eu! Há milhares, no mundo! As águas são tão turvas, que por algumas vezes já questionei se estaria impingindo ao meu filho, um problema que talvez ele não tenha? Prefiro prepará-lo para o pior, assim estará seguro, quando Deus nos trouxer o melhor! Em meio a toda esta abstração, o que tenho de concreto é a evolução galopante, do meu filho! A fono, que pecou pelo excesso de informação, acertou ao fornecer as estratégias facilitadoras para pais interagirem com crianças, que apresentam atraso no desenvolvimento global, inclusive da linguagem! O erro foi ousar possíveis diagnósticos, sem lastro, visto que o neuro, não ousou! Ele foi direto, claro, mas preciso! A boia será o neuro e a fono, pode ser sim a tempestade! Venha, eu quero que venha, que eu vou lhe mostrar o poder do meu motor, o poder da minha vela, em amplo sentido! Vou mostrar os avanços do meu filho, ficarei com ela, claro que sim! Ela segue a linha direta, sem eufemismos, julgo ser mais eficiente! Estou lotada de lição de casa, ela me deu um caderno rs, com caneta personalizada e uma série de lições de casa, gostei dela rs! Já apliquei várias estratégias e todas deram resultados, rápidos: Interpretar atos “não intencionais” como se fossem atos comunicativos, intencionais! Havia saído do bombardeio de informações, estava no mercado com o Pedro dirigindo um carro/carrinho de compras, ele querendo sair e dei um pote de castanhas! Ele brincou, chacoalhou, depois olhou para mim e me entregou! Ele nunca havia me entregue nada! Peguei este ato, e no jantar comecei a lhe entregar e lhe pedir a água! Hoje, ele entrega tudo que não lhe agrada mais, está se comunicando! Uma outra estratégia fundamental, fez do meu limão uma caipirinha! Sempre me deixou muito triste ver o Pedro cismado com minhas gavetas, do Buffet da sala! Ele fica abrindo e fechando as gavetas, sempre que não há nada mais interessante na sala! Não tem TV, não tem comida e nem eletrônicos na sala, lá vai ele abrir e fechar minhas gavetas! O mais legal é que ele abre a gaveta com as mãos em pinças e fecha com as mãos espalmadas, sempre! Ele é inteligente o suficiente para não prender os dedos, jamais prendeu! Tudo bem que a Laura sempre abre o mesmo armário e sempre pega as mesmas Havaianas, do Pedro, e quer vestir! Mas é diferente, não sei explicar, mas é diferente! Entendi como um estereótipo! Ele tem bem poucos! Os que tem, vamos diminuindo com o trabalho certo! A estratégia é imitar, de modo idêntico, ações que a criança realiza com os objetos, para obter sua atenção para a ação que estamos reproduzindo! À proporção que a criança começa a ficar atenta e a se interessar pela imitação que estamos fazendo, por reconhecê-la como familiar, comece a propor mudanças para que agora a criança imite o que estamos dando como modelo! Depois disso, proponha variações sobre a mesma ação rs! Isso não tem limites! Meu pai não entendeu nada rs! Só me viu abrindo e fechando as gavetas com ele! Depois me viu abrindo e fechando uma caixa de fósforos! Depois, abri rápido e devagar e etc!!! Ele (Pedro rs) amou tudo, imitou tudo, se interessou por tudo! Está se conectando cada vez mais e com todos, inclusive com as crianças, que é o mais difícil para ele! Eu o vejo mesmo como um Asperguer, que seja então! Já meu pai me achou estranha rsrsrsrsr!!!! A fono deu bola dentro em sacar que o Pedro funciona muito bem, na imitação! Eu já sabia! Por isso, gostei dela! Por que será que o Pedro agora tem mastigado bem melhor, antes de engolir quase inteiro, os alimentos, e por isso vomitar com muita facilidade? Eu como junto, mastigo com ele, de boca aberta! Ele tem necessidade de tocar para aprender melhor, ele é bem sensorial, tátil! Isso é informação da TO! Consegui ensinar o Pedro a mastigar melhor! Agora, só falta ensinar a Laura a voltar a comer de boca fechada, uma vez que ela me via mastigando para o irmão e adorou a brincadeira! Parece uma máquina de lavar rs, eita missão!!!! Eu vivo numa abstração concreta que está dando certo rs! Coisa de louco! O neuro questionou se ele virava o livro no modo certo, quando estava de ponta cabeça! Percebi que às vezes sim e às vezes não! Daí notei que quando ele está folheando focado apenas no ato, tanto faz! Para tirar a prova, resolvi começar a ler a história para ele, que na mesma hora, colocou o livro na posição correta!Aí fico eu pensando, será que é isso mesmo??? Ato de folhear tanto faz o sentido, porém quando se interessa pelo conteúdo, ele coloca na posição correta! Cara inteligente? Abstração total! Caindo de cabeça no rio Negro rs!!!! Resolvi colocá-lo na musicoterapia, na escola! Ele bate palmas quando o professor chega! Por isso, neste domingo, eu acordei as sete da manhã e as onze estávamos em SP, no JK Iguatemi, para ver os Barbatuques! Ele não tirou os olhos do palco, por mais de 40 minutos! Já a Laura, evadiu-se depois de meia hora! Foi muito legal vê-lo em êxtase! Eu pegava as mãos dele e copiava os movimentos dos artistas. Até que eu parei! Ele pegou minha mão, colocou na dele para eu continuar! Foi sensacional! Enfim, ele já deu 10 passos sem ninguém lhe segurando! Vai no colo de estranhos! Hoje, deitou sua cabeça no ombro da irmã, que reclamou muito rs, saiu fora e ele insistiu nela mais de três vezes rs! Ele joga e pega bola nos olhando nos olhos, atende pelo nome no máximo na segunda chamada, antes parecia surdo! Enfim, estou assustada com a evolução! O legal é meu pai: - Karina, este menino só não é estimulado quando está dormindo rs! Vem, Pedro! Venha no colo do vovô! O Pedro adora o colo do vovô rs, olhou na primeira chamada e foi logo se aninhar! O que sempre respeitei foram os limites dele! Ele aprende tudo, brincando! Quando dorme, pós fisioterapia eu nem o levo de volta para a escola, sempre atendo às recomendações profissionais e intuitivas!!!! Ainda estou esperando as dificuldades, será que virão??? Hum, acho que não, dificuldade eu tive para ficar grávida, agora é missão e faço com amor, prazer, dedicação e Fé, muita Fé em Deus e em Nossa Senhora Aparecida !!!!!! Por enquanto a Karina não tem blog, mas assim que ela tiver, venho contar para vcs qual é! Bjs

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Olho nos filhos.... e nos possiveis diagnosticos

Meninas, nesses dias doidos sempre que tenho um tempinho dou um pulo no blog e no face. Naquele grupo que mencionei, o mamis, tem uma mãe de gemeos que é uma fofa. Ela é desbocada pra caramba mas escreve muito bem, de forma bastante divertida sobre os acontecimentos do cotidiano dela, e adoro dar risadas das peripercias dela e dos filhos. Ela tem um casal de gemeos lindos, loirinhos, de quase tres anos. Quando os filhos estavam com 1 ano e meio, ela comecou a desconfiar que o menino tinha um Q a mais. Alguns medicos depois e muito esforço dela, veio o diagnostico. O menino tem autismo, um grau leve, provavelmente ele seja asperger. Essa mãe é incansável. Dedicada, ela estimula, incentiva, educa. Toda a noite, todo o dia, de todas as formas. Acho incrivel o trabalho dela, a admiro por assumir essa diferença do filho de forma tão natural, e assim como eu, vestiu a camisa e vive numa militância. No caso dela, milita para tornar o autismo (ou asperger, ou o diagnostico que for) uma coisa natural e o mais importante: um diagnostico precoce. Tenho certeza que o diagnostico precoce e o estimulo correto é a chave para o sucesso. Tenho uma amiga que tem uma filha. Essa bebe é alguns meses mais nova que a Beatriz, e por isso ela ainda não faz coisas que a Be já faz. Mas tenho outras amigas.... que tem outras bebes, que são mais novas do que ela.... e ja fazem coisas.... que ela não faz. Obvio que a escola faz toda a diferenca na vida da crianca, e quando a be entrou na escola, ela deu um salto. Beatriz teve a sorte de ter duas professoras incriveis, amorosas e extremamente competentes (a Jane e a Kika), e serei eternamente grata pelo trabalho incrivel que elas fazem com as criancas da sala, em especial com a Beatriz, que sequer andava sozinha quando comecou na escola. Não gosto de comparar criancas, acho que cada crianca é unica. Cada criança recebe um estímulo diferente em casa, e cada criança tem seu tempo. Mas cada dia que passa fico mais incomodada e me questiono se realmente não há nada diferente com essa bebe... e com o filho de uma amiga, que é mais velho que a Be. Eu não trabalho desde que a Be nasceu. Me dedico a ela. Posso me dar a esse luxo. Então Beatriz está sempre muito bem arrumada, com os lacinhos combinando, perfumada e bem penteada, roupa limpa, fralda trocada. Não preciso mandar lanche na escola (esse é um diferencial imenso na escola da Be!!! Lanche incluso simplifica demaiiiiiis a vida! #ficaadica), procuro sempre eu levar e buscar, entregando sempre que possivel na mão das professoras, olhando os outros coleguinhas (e vendo se estão doentes, quem faltou, nariz escorrendo, essas coisas importantes de serem vistas!!) Em casa, evito ipad, celular e tv. Galinha e peppa são os grandes amores da Be, que são usados em momentos onde não há mais recursos. Na sobremesa do restaurante, depois de ter distraido com tudo.... dai cedo ao ipad. Aos finais de semana, quando queremos dormir um pouco mais, ligamos a tv com ela entre nos e viva a casa do Mickey. Mas evito essa alienação no celular, na telinha. As duas criancas que mencionei antes, sempre tiveram livre acesso as midias eletronicas..... Será que tem a ver? Não sei. Ha estudos que afirmam que excesso de tv pode resultar em deficit de atencao, hiperatividade... O mesmo em relacao a alimentacao. Aqui em casa procuro sempre balancear a alimentacao de todos. Sempre temos salada, frutas, legumes, verduras. Adoro pizza, hamburger e batata frita! Mas não como só o que gostaria, procuro comer o que faz bem. A dieta da beatriz ainda não inclui danoninho, chocolate, brigadeiro, bala,, pirulito, pastel, suco adoçado, frituras e industrializados em geral. Ela adora iogurte natural. E come como eu: sem mel, sem adoçante, sem açúcar. Muitas vezes, divido um pote com ela de iogurte, e coloco nele farinha de linhaça, farinha de amêndoas, chia. Ela adora!!! Suco de maracuja e limonada, quando toma em casa é sem adoçar tambem. Sim, é azedo. Há beleza no azedo também, e acho importante saber que existem gostos azedos, amargos e doces. Evito ao maximo sucos de caixinha, ate os organicos, os do bem, evito mesmo. Opto pela agua de coco, e quando não há opção, dou sem culpa nem neuras o que tiver: a-do-ro um del valle, mas sei que de suco, só o nome. Na viagem, ela comeu pizza, batata frita, nuggets e hamburger. Mas dava gritinhos de alegria quando via uma frutinha, um tomate, arroz e feijão. A farinha branca em excesso e o acucar dão picos glicemicos no sangue e a criança fica incontrolavel, hiperativa. Obvio! Quer dar um pirulito e a criança ficar sentada, quieta? Helllooooouuuuuuu Adoramos passear de carrinho, brincar de cozinhar, brincar de boneca, descer e brincar no predio. Dia de chuva a Be fica impaciente, gosta de um sol no rosto. Não sou a mãe perfeita nem a mãe exemplo, me esforço para criar a be com amor, dedicacao e estimulos. Me esforco para estar atenta a ela. Quando ela entrou na escola, ficava muito preocupada porque ela não interagia com as outras criancas. Ela ficava brincando sozinha com o brinquedo no canto. Cheguei a me questionar se não poderia ser autismo, e conversei com a professora, que me disse que era um comportamento normal da faixa etaria, e de fato, hoje estou tranquila e vejo que ela interage com todos, e é querida na sala. A mãe tem um papel fundamental na educação dos filhos e é essencial que a mãe esteja sempre atenta a todos os sinais, dificuldades e deficiencias do filho. Negar a deficiencia so podera trazer prejuizos ao filho. Assumi-la fará com que a criança possa ser estimulada adequadamente para que essa deficiencia se extingua com o passar dos anos e se torne apenas uma caracteristica da pessoa, não a tornando nem menos nem diferente do outro. Serão um dia adultos. Alguns narigudos, outros matematicos. Mas aquela criança asperger poderá sim cursar uma faculdade, ter uma profissão, ser uma pessoa do bem, inclusa na sociedade, desde que essa sociedade esteja disposta a aceitar as caracteristicas de cada um. Uma crianca asperger sera um adulto sistematico. Uma crianca com down será um adulto meticuloso. A nós, mães, cabe a atençao para cada detalhe, para diagnosticar o quanto antes.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

oie! To viva viu?

Meninas, ando nuns dias bem atrapalhados. Me desculpem a sumida. Foi ano novo judaico, e com isso as coisas saem da rotina e eu tenho outros compromissos extras. Esses dias aprontei os presentes dos professores, coordenadores e coleguinhas da be, ja que e costume nessas datas presentear as pessoas queridas. Sairam de casa 35 presentes num so dia, a ser entregues de casa em casa. Vou ter que sair de novo, viajar (o deliciaaaaa), mas dai a rotininha sai de novo... e mais atribuicoes... entao ja estou agilizando a festinha da be. E com isso pouco tempo para postar, para responder. Um montao de comentarios a ser aprovados, ja que so publico depois que respondo um a um. Tenham paciencia comigo ok? Be desde que voltou de viagem vem dado um certo trabalho para dormir, sendo essa a primeira noite que deixou a gente dormir. Cheguei a entrar em contato com uma consultora de sono, mas essa noite ela dormiu bem e estou animada novamente. Veremos. Se cuidem. To enlouquecendo, mas to sempre por aqui. Os comentarios mais urgentes sempre tem prioridade e sempre respondo ok? Bjs

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Mariane parte final!

PARTE 6 QUINTA FIV Marcada consulta em maio seguimos para SP, mas nosso propósito de seguir nos divertindo estava vivo em nós, então procuramos programações pra fazer, passeamos bastante, eram férias tiradas e "por acaso" faríamos uma consulta. Ainda lá a Dra me passou exames que fizemos, eu estava menstruada, cheguei em SP sensível, com a energia diminuída por estar nesta fase do ciclo- algo natural para o meu ciclo. E em maio tive a felicidade de conhecer Thais e Beatriz, recebemos calor, recebemos carinho, a alegria de duas meninas se descobrindo, A VIDA acontecendo. Ainda recebi indicação do Dr Eduardo da Huntington, cheguei a marcar tb, mas como a consulta da Dra Dani foi primeiro eu e o esposo não tivemos dúvida que seria com ela. Nos sentimos seguros. A Dra dobrou a dose da metiformina. Marcamos com a Dra que iniciaria tomar os hormônios a partir de junho, na próxima menstruação. Com uma data prevista para minha menstruação nos organizamos quanto aos nossos compromissos. E não é que a vida, novamente, nos traz a lembrança de que NÃO TEMOS CONTROLE DE NADA, diariamente nos esquecemos disso... Minha menstruação chegou antes do previsto, esposo viajando a trabalho, e foi aquele tumulto... Como ainda não tinha coragem de me aplicar as medicações contei com 3 amigas para aplicar de acordo com disponibilidade de cada uma... Mas me vi em um momento de me fortalecer, precisava me aplicar, me fortalecer para o que viria. No terceiro dia de medicação me apliquei e isso me ajudou muito. De onde estava esposo começou a procurar passagem, véspera de feriado onde moro, então pouquíssimas passagens e caríssimas!!! E eu cada vez mais me entregava, me repetia, vai acontecer o que tem para ocorrer, se tiver que ser será. Como mantra me repetia a todo momento "cada dia um dia", esta foi a minha frase nesta ultima FIV e um agradecimento que se cristalizava cada vez mais em direção ao ALTO, por ter oportunidade de tentar novamente, não mais me "grudava" ao resultado, mas estava mais livre para caminhar, e agradecer poder caminhar- esta era uma sensação compartilhada com o marido, ele agradecia esta oportunidade. Esposo conseguiu comprar minha passagem, segui sozinha, e na bolsa de mão meus medos insistiram em me acompanhar também, e repetia meu mantra e agradecia e me acalmava, e agitava novamente, e repetia meu mantra... Cheguei em SP em uma quinta, ele conseguiu a última passagem disponível para o fds no dia seguinte, ufa... Pensávamos que iríamos passar 5 dias no máximo, que por conta dos picos de estrogênio implantaríamos no ciclo seguinte. Mas não foi isso que estava reservado carinhosamente para nós. Antes da punção começamos a dosar os hormônios- estrogênio e progesterona, com o resultado ela determinou que aguardássemos para fazer a implantação no mesmo ciclo. Após a punção, a ansiedade tomou conta- a experiência de não ter embriões afinal tinha minha me deixado marcas, esta possibilidade existe. No dia da punção a Dra passou no quarto, e explicou que no dia posterior uma funcionária iria ligar e dar noticia sobre os embriões, com horário marcado. E assim ocorreu, a funcionária nos explicou de forma didática, perguntou se tínhamos alguma dúvida e nos explicou que só teríamos mais uma notícia antes da implantação- voltaria a entrar em contato com dia e hora marcados. Nos deu a noticia que todos os que fertilizaram evoluíram. Então fez efeito a metiformina!!!! Assim compreendemos, e tivemos qualidade com os embriões. Esperar virar blasto e aguardar a transferência, isso aliviou a tensão. Retornemos ao mantra...Enquanto isso seguimos com nosso propósito- diversão!!!!! Parque Ibirapuera, Jardim Botânico, MASP, Pinacoteca, teatro, shoppings, cinema... Afinal estávamos ali para passear e novamente "por acaso" iríamos fazer um tratamento. Afinal nos ligaram para nos noticiar que tínhamos embriões, AGRADECER, cada dia um dia. De 5 dias foram estendidos para 12 dias com desafios, com tensões, e também com sorrisos e muito agradecimento. Nos hospedamos próximo a uma igreja, parada obrigatória na ida ou volta dos passeios- aquele era nosso encontro com o AGRADECER de forma especial. Na véspera da implantação saímos pra passear, mas na volta nos estressamos um com o outro de forma "calorosa", os medos vieram, não vai dar certo, mas o mantra repetido tb- "cada dia um dia". Fomos para implantação, como era um domingo as ruas paulistanas interditadas para ciclovia, claro que me agitei, afinal o taxista só sabia repetir "não vamos chegar" e daqui vcs terão q caminhar mais de 30 minutos. Esta possibilidade não existia- estava grogue demais com a progesterona oral que havia tomado, dado momento me acalmei para raciocinar e falar com clareza com os organizadores e foi o q ocorreu, fomos escoltados até quase a porta da clinica. Antes da implantação a embriologista passou no quarto e nos deu todas as informações sobre os embriões. Isso nos acolhe, nos dá segurança, afinal são nossos embriões, precisamos saber o que se passa. Ficamos muito satisfeitos com a profissional escolhida- Dra Dani, muito tranqüila, clara cm as informações e disponível tb. Após a primeira consulta passávamos email, éramos respondidos, quando não por ela, por alguém da equipe. E antes de sair da sala da implantação agradeci- "Dra, independente do resultado saímos daqui satisfeitos com a assistência, agora vamos torcer." Durante o dia após a implantação uma sonolência absurda, todo o dia dormindo, hidratando e fazendo xixi... No dia seguinte já quis sair para receber o sol e caminhar um pouquinho, descobri nesta trajetória que era algo que me ajudava... Fui com atenção ao meu corpo para não me exigir. E após 48 horas voltamos para nossa cidade. Entregues de forma tal que só agradecíamos a oportunidade, e nos sentíamos ter feito junto com a equipe o que era preciso, o que nos restava? AGRADECER, ESPERAR. Em 2014 tive um sonho e uma senhora me sinalizava que descobriria ser mãe numa quinta-feira. Lembro- me que ao acordar ainda dei risada, "ela só não me disse o ano desta quinta- feira". E não contei para o esposo, em SP depois que aspiramos os óvulos contei pra ele, e quando ele fez as contas caso implantássemos naquele mesmo ciclo teríamos o resultado num quinta-feira... E sim, este positivo chegou numa quinta-feira de junho de 2015 através de uma mensagem de whatsapp de minha acupunturista que havia conseguido adiantar o resultado para o turno da manhã com a amiga dela do laboratório- que tb estava grávida... Eu pedi a ela que me dissesse logo o resultado, através da amiga, não tinha mais condição de olhar resultado na internet... E com as frases: "está sentada?", "não pode pular"... SIM. Agora outras inseguranças me cercam, quando fiz o US tínhamos um embrião, um evoluiu, isso mexeu mto comigo q até o beta estava bastante tranqüila, sabemos q as chances de 2 evoluírem são menores, mas não se explica isso ao coração. Passei a ficar insegura com a possibilidade de num próximo US não haver ninguém... E depois de alguns dias tensos me recoloquei e senti que passar a gestação nesta tensão não vai me ajudar, então voltemos ao que me ajudou "cada dia um dia", "agradecer até aqui", dessa forma hoje escrevo já com dois meses, preciso encontrar espaço para celebrar este encontro que se dá minuto a minuto, A VIDA. E seguimos esperando, mas de forma ATIVA, para descobrir o que nos reserva. E agora as 3:49 da manhã, depois de levantar para fazer xixi, e perder o sono escrevo pra vcs na esperança de ajudar alguém que venha a ler, acrescentando meu elo a esta corrente invisível, lindamente construída por Thais. Quando este post vier a ser publicado, com a permissão do ALTO estarei celebrando 3 meses, é o prazo que nos demos para compartilhar com a família, afinal são 12 anos de casamento, então esta criança é esperada há algum tempo, mas tempo agora não importa mais... Esta tem sido minha caminhada, reencontro comigo mesma, a VIDA é maior, a beleza está aí, mas se fechamos a porta de nossas almas ela não será percebida, qdo perceber isso, apesar da dor, há que se abrir as janelas, e portas para que haja VIDA. Esta foi minha busca, ser feliz, e ser feliz não significa não sofrer, sofrer é crescer e óbvio, se formos escolher, queremos o caminho da facilidade, queremos o conforto, o conhecido, queremos a luz, no entanto esta mesma vida que traz sofrimento traz alegria, mas nada é duradouro. Então existirão momentos em que a vida irá apertar, outros irá aliviar, mas sempre irá passar. Já qto ao tempo, ahhhh este "senhor" o tempo- nos é desconhecido, seja na alegria, seja nas dificuldades, é um senhor misterioso... Só nos resta esperar, mas faça da sua espera uma ESPERA ATIVA, VIVA. Entre uma tentativa e outra há que se buscar um reencontro consigo, com a alegria, com a vida. Esse percurso pode demorar ou não, mas qdo olhar pra trás vc vai SE agradecer por ter buscado VIDA neste percurso. Procure atitudes que tragam alegria ao seu dia, caminhadas, contato com a natureza, SE descubra- descubra o q te faz bem, se dê carinho, descubra amigos a sua volta- boas companhias, procura que irá encontrar, os amigos de verdade te farão sorrir e te receberão sem perguntas, sem cobranças, talvez este amigo seja somente seu companheiro, sua irmã, sua mãe, seu pai, seu irmão, não importa, olhe a sua volta e descubra quem é essa pessoa na sua vida, ela existe. Eu tive a sorte de ter muitos, muitas mulheres e poucos homens, mas especiais cada um deles. Olhe pra trás e veja que foi capaz de perdoar a pequenez do outro que te magoou, que se esforçou em SE dar carinho e ter paciência consigo, que de fato VIVEU enquanto esperava... A tristeza, a dor fazem parte de nossas vidas sim, e nossos problemas não estarão resolvidos com a tão sonhada maternidade, ela trará alegrias maiores, e preocupações também, mas enquanto ela não chega, reage, se descubra, se ame, agradeça, chore se preciso for, tenha seu mal humor, mas não se perca aí... Há tanto por agradecer... Há vida enquanto se espera, vá descobrir! Um beijo queridas, façam deste percurso em busca da maternidade uma caminhada leve na medida de cada uma, mas se esforcem nesta direção... Uma sorte a nossa nos encontrar neste espaço tão especial... Costumo dizer que esta blogueira é a psicóloga que as clínicas deveriam ter... E aguardo um livro dela... :) Eternamente agradecida por sua generosidade. Muito feliz em assinar este post :) A minha vez chegou, a sua também chegará, Mari (SSA)