terça-feira, 28 de outubro de 2014

Voltamos para casa!!

Meninas,

na sexta voltamos para a nossa casa. Ainda estamos com os pintores, entao tudo encaixotado, e muuuuito pó. mas é a MINHAAAA casa, e para quem ouviu e viveu o que vivi na praia, no apto dos meus pais, estou feliz demais em voltar.
Ainda farei um post sobre o casorio da minha irma, e depois volto para escerver melhor. Por aqui ta tudo de ponta cabeca e essa semana sera uma semana lere-lere para colocar tudo em ordem. Hoje quando abri o blog vi um montaaaao de respostas ao post anterior, as meninas se apresentando.... adorei! Vou publicar e responder um a um.
Beijosssss


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Racionamento de água

Meninas,
como disse no post anterior, nao sei de qual estado é a maioria das leitoras, mas para quem não sabe, moro em São Paulo, capital, zona sul. Moro num apto que embora a cidade esteja um caos, esse caos ainda não chegou em casa.
Felizmente.
Ainda.
Esse conforto e fartura são falsos e extremamente frágeis. Pode acabar a qualquer momento.
Minha empregada mora longe, num local onde há dois meses só tem água por duas horas no dia.
Nos dias em que fui para sp para acompanhar a obra fiquei extremamente assustada.
A cidade está árida. Poluição extrema, ar seco. Quente.
Plantas secas.
Grama marrom.
Calçadas cheirando xixi de cachorro.
Me dá a impressão que sp precisava de um banho.
Aqui no Guaruja o zelador fez um sistema de aproveitamento da agua da piscina. Estão lavando o predio com agua de reuso. Vou sugerir isso no predio em sp.
Dia desses, lavando rúcula, vi o quanto ainda desperdiçamos de água e resolvi tomar algumas pequenas atitudes.
Reduzi meu banho para um por dia. Eram dois, longos, agora é um banho curto. Quase banho tcheco mesmo. =/
Tenho aquecedor a gás, então antes da agua descer quente, vem muitos litros gelados, que estavam no cano. Ligo o chuveiro e ponho um balde para captar essa água fria, limpa. Guardo o balde com agua e ao inves de dar descarga, despejo essa agua na bacia para dar descarga de xixi.
Fazemos o mesmo com a agua do banho da Be.
Comprei alguns baldes e deixo nos banheiros.
Pode não ser muito, mas creio que se a maioria tomasse essas pequenas atitudes, poderiamos dividir com mais pessoas a pouco agua que nos resta.
...
Para quem não está em sp, para quem não esta no brasil, e não consegue entender, estamos vivendo uma estiagem extrema. Nunca ficamos tanto tempo sem chuva. Sao Paulo era a terra da garoa, tipo Londres. Isso na época da minha avó. Dizem que no outono essa garoa fina sempre aparecia. Eu praticamente nasci em sampa, e nunca vi essa tal garoa. É até música, assim como "as `aguas de março". Tom Jobim dizia que ..."são as aguas de Março fechando o verão...". fazem alguns anos que o verão acaba sem chuva. Sem alagamentos.
Me recordo dos meses de Maio/Junho que o frio era tanto... e quando chegava o inverno tava o maior calor. Meu aniversário é no final de julho, e nunca consegui fazer uns caldos de aniversário, tamanho o calor que faz no inverno.
O desmatamento virou tudo do avesso.
As poucas areas permeaveis nas construcoes, pavimentacao de ruas, poucas arvores nas cidades, poluicao, carros. Desmatamento das nossas matas, florestas. Nossa tao rica Amazonia.
Junte a isso a falta de planejamento do nosso governo.
Deixam que construam nas margens de rios, nos pes de morro. Nas areas que deveriam ser de protecao ambiental.
Nao planejam as cidades, não há plano diretor, leis, normas... Tudo a esmo.
Não há planejamento financeiro, não há grandes obras. Corrupcao.
Fizeram uma obra gigante como o rodoanel, que passava por areas de protecao ambiental, e sei de algumas areas que a empresa responsavel pela obra desmatou reservas verdes. Como compensacao ambiental (a lei existe), eles pavimentaram ruas.
Oi?
Não há planejamento em proteger nascentes, mananciais...
Na represa do Guarapiranga, uma das que ofertam agua para a maior cidade do pais, o governo aceitou que loteassem sua margem. Condominio de luxo. Na outra margem, barracos construidos formaram uma favela que esta ali ha anos, sem saneamento! (em outras palavras, jogando esgoto na agua que iremos beber)
Nosso prefeito, nosso governador, nosso presidente.... vereador, deputados.... nenhum deles planejou uma outra represa.
Se voces forem atras, vao ficar horrorizados, porque retificaram o fluxo do rio tiete, e mudaram o curso do tiete e pinheiros, que ha decadas manda agua para o litoral, para fazer energia. So que ao mandar agua doce para o litoral, ela se torna salgada, e nao dispomos no pais de tecnologia para potabilizar agua do mar. (Israel tem essa tecnologia e naquele deserto, tem mais agua que sp)
É muito mais barato preservar as nascentes, poços e a agua subterranea do que sujar e limpa-la.  (para quem quiser ler a respeito, vejam o caso das nascentes de nova iorque)
Mas isso requer conhecimento, leis cumpridas e interesse dos nossos governantes, que não fizeram nada para prevenir a escassez de agua que vivemos hoje.
Não choveu.
Mas nem sempre a solução cai do céu.
Facil culpar as nuvens, quando mudamos o clima.
O clima vem mudando há anos, dando indicios, e nada fizemos.
Que mundo estamos deixando para nossos filhos? O que iremos passar para eles?
E voce, que não esta em sao paulo, o que vai fazer agora? Será que consegui tocar seu coracao para mudar suas atitudes, e ainda que vc nao esteja vivendo racionamento algum, se conscientize da importancia da agua? Espero que sim!
Bjs

Oi, te conheço?

Meninas,
gostaria de saber um pouco mais sobre voces.
Tem algumas leitoras queridas que sao assiduas do blog. Sempre comentam, sempre perguntam.
Mas a maioria de voces nao comenta.
O sistema do blogger me fala algumas coisas... Sei que a origem do site hoje em dia é do google, sendo a maior parte .com.br, depois .com e tambem é consideravel a .pt (portugal). Sei que por dia entram no blog 1000-1.200 pessoas, sei que tenho mais de 3mil comentarios publicados. Sei o numero de seguidoras, mas não sei quem são. De onde são. O que procuram.
São tentantes?
São mães?
Estão em tratamento?
Onde moram?
Fica aqui meu convite para que você que esta sempre por aqui se apresente.
=)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Atalhos do blog

Meninas,
algumas de voces me perguntam como seguir o blog.
No canto esquerdo do blog, basta colocar seu email e dai a cada nova postagem vc recebe um email.

O campo acima, "pesquisar nesse blog" tambem ajuda bastante. As vezes respondo nos coments procure um post sobre "remedios", sobre "exames". Basta colocar lá e ele te mostra varias opcoes.

Um campo bem legal para as recem chegadas é o arquivo.  O blog esta dividido em:
- apresentacao (minha historia) out-dez'12
- tratamento jan-abril'13
- gravidez abril-dez'13
 - mãe dez'13 em diante

Dêem sempre uma olhada no arquivo, sempre tem coisa legal que ficou para tras.

Depois os posts mais lidos e minha seleção de blogs.





Açúcar para bebês

Meninas, ja falei aqui sobre dietas, sobre a importancia da gente se alimentar bem, e da importancia que dou para as papinhas da Be. Entao, ja podem imaginar como sou chata quando se trata da alimentacao da Beatriz ne?
De verdade, acho que cabe aos pais apresentar todos os alimentos aos filhos. E adultos, terão a capacidade de escolher. vejam: não costumava comer feijão, mas comecei a comer desde que aqui na praia passamos a oferecer diariamente, feijao fresquinho para a Be. Bife de figado realmente não é minha praia, mas sei que terei um desafio pela frente, porque os filhos costumam imitar os pais, e não quero que ela imite meus defeitos e limitações.
E mais do que imitar, os filhos seguem o ambiente em que são criados.
Meu pediatra foi radical: "gluten a partir de um ano e açúcar a partir de dois".
No entanto, li na superinteressante uma materia de capa sobre o gluten que questionava se a não ingestão estaria na verdade criando a intolerância. Acredito cegamente no equilibrio. Questionei-o sobre isso.
Com 9 meses ofereci biscoito de polvilho, com 10 meses, bolacha de maizena.
Perai! A maizena tem açúcar E gluten!!!!! \o/
E dai, cara palida?
Vai dizer que nunca viu um bebe comendo biscoito de maizena?
Sim, eu dou maizena simmmm para a Be. De vez em quando e em poucas quantidades. E quando opto pelo macarrao na sopinha, sempre escolho o sem gluten, de milho ou arroz. Equilibrio.
Mas e o bolinho, o sorvete, o doce, o chocolate??
Sempre fui radicalmente contra, ate que percebi que as pessoas oferecem. Teimam em oferecer. E eu era a mae chata. Fui pelo outro lado: EU ofereci, eu dou, eu quem controlo as porcoes. Dia desses ela provou pela primeira vez um pedaço de bolo. Não era maior que uma colher de café. Não passei como chata. Minha filha provou, e eu coloquei o ponto final.
O mesmo com o sorvete. Uma lambidinha. amouuuuu pobrezinha. E só. provou, e provou comigo ao lado. Sinto que quando eu proibo, as pessoas vão dar escondido, e assim eu controlo melhor.
Claro que ainda sou contra e pretendo simmmmm controlar o acucar.
Tomo cafe e cha sem açúcar, sou radicalmente contra adoçante. Tomo sem nada mesmo. Limonada, suco de maracujá, tudo sem açúcar. Faz parte da minha rotina. Então não me imagino adoçando sucos, mamadeiras, ou mesmo colocando toddy. Não tão cedo.
Mas sei que muitas mães tem a mania de tomar tudo doce, então segue um repost de um instagram que sigo, a drathaischaves:

PODE DAR AÇÚCAR PARA O BEBÊ?
Regram @nutricionistamaternoinfantil "Todo mundo sabe essa resposta, não? Na verdade o que a gente procura é uma explicação convincente que nos faça resistir às investidas de terceiros, afinal, sempre aparece alguém com um sorvete, bombom, bolinho confeitado, sugerindo que o bebê vai “aguar”. O leite materno é levemente adocicado e influenciado pela alimentação da mãe, por isso, o bebê já conhece o sabor doce e tende a gostar mais dele. Se oferecermos iogurte adoçado, chocolate, ele vai se “esbaldar”. O que temos que introduzir na ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR são os outros sabores, azedo, amargo, salgado, ácido. 
O bebê de seis meses a dois anos não tem nenhuma necessidade orgânica de açúcar, não sente falta dela e não sofrerá se não comê-lo. Algumas razões para não dar açúcar ao bebê: 
✔️Açúcar branco é caloria vazia, não tem nenhum nutriente importante para o organismo. 
✔️Quando em excesso, aumenta muito a chance de obesidade, diabetes, câncer e outras doenças. 
✔️Entre 1 ano e meio e 3 anos o apetite dos pequenos diminui e eles entram numa fase chamada “mini-adolescência”. Muitos “param de comer” ou tornam-se seletivos. Aqueles acostumados a comer açúcar, certamente, enfrentarão muito mais dificuldades nessa fase e a família sofrerá mais. 
✔️Quanto mais oferecermos os alimentos adoçados artificialmente, mais o bebê vai preferir esse tipo de alimento e mais difícil será introduzir outros sabores. 
✔️O açúcar mascara o sabor original do alimento e o bebê passa a recusá-lo quando oferecido da forma natural. O bebê está provando tudo. Ele vai aprender o que VOCÊ ensinar! A necessidade de comer alimentos doces é do ADULTO. Ele não sabe que um suco de limão tem que ter açúcar, não sabe que a banana pode ficar "melhor" com achocolatado. O carboidrato que ele precisa para ter energia já está presente nas frutas e na comidinha em quantidades suficientes. Se acrescentamos, começamos a vida dele com excessos, e, no futuro, vamos nos arrepender! 
 Seu bebê é uma página em branco! Cuidado com o q vc escreverá nos primeiros capítulos dessa história!️" Essa e outras dicas impostantes em @nutricionistamaternoinfantil . Todos os posts são elaborados com mto cuidado e carinho ❤

É de se pensar né?? bjssss

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Bolo de chocolate (sem gluten)

Tô sumida pra caramba né?
desculpem....

Ainda na praia, o casorio da minha irmã é daqui a 5 dias e minha casa esta em obras. Caos total. Não há nada para fazer além do que estamos fazendo, então respiro fundo e aproveito os ultimos dias da nossa temporada na praia.
Em São Paulo está um calor insuportável, mas aqui está bem ameno, em torno de 20 graus, tempo encoberto, chuvoso. Então não conseguimos pegar muita praia, mas mesmo assim a Bê está moreninha, de tanto passear de carrinho. Com esse tempo não me restam muitas opções além de entrar na cozinha e testar receitas. Vou dividir com vocês uma receita que eu peguei no insta da Paula Martins (viversemtrigo) que eu sigo e morroooo com as receitas maravilhosas dela.
Ela dá cursos, sonho em um dia fazer um workshop com ela.

Bolo Nega Maluca 
1 xíc de farinha de arroz 
1/2 xíc de féc de mandioca ou batata
1/3 xíc de farinha de aveia (ou amêndoas, coco, maracujá...)
2 cs de farinha de linhaça
1 1/2 xíc de adoçante culinário
1 xíc de chocolate em pó ou cacau
4 ovos
3/4 xíc de água fervente
1/2 xíc de óleo
1 cs de fermento químico
1/2 cc de bicarbonato
CALDA
🍮 1 1/2 xíc de leite (zero ou vegetal)
🍮 1/2 xíc de adoçante culinário
🍮 1 xíc de chocolate em pó ou cacau
🍮 1/2 cs de essência de baunilha
Bater os ovos, óleo, adoçante e farinha, ir adicionando a água fervente aos poucos sem parar de bater até ficar homogêneo. Por fim adicione o fermento e o bicarbonato e incorpore.
Forno pré-aquecido a 180 graus.
Se usar fôrminhas de silicone deixar 30 min. Fôrma grande de bolo untada deixar 40 min aproximadamente.
Para a calda é só levar em fogo médio até reduzir!

As vezes as meninas me perguntam como me adaptei `a vida sem gluten, e com certeza esse perfil do insta é responsavel pelo meu cardapio variado, e por alguns kilinhos tambem rsrsrsrsrsrs. caso gostem da receita (que não perde nada para as com farinha), dêem uma olhada na variedade de receitas que ela tem, na historia de vida dela. Sou fanzoca (virtual) dela!

bjs

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Nossa ida a Sao Paulo

Meninas,
Ainda na praia.
Afeee, como eu estou com saudades da minha casinha!!! Nessa semana eles iniciam a pintura, o que significa que o fim está próximo! Salve salve!! Enquanto isso, continuamos aqui, na praia. Essa semana completamos um mês, e a Bê se adaptou aqui. Só que nesse final de semana, tínhamos um compromisso e fomos para São Paulo, de mala e cuia.

Por N motivos, optamos em ficar num hotel. Foi ridicula, senão absurda, a mala da Bê, e toda a logistica envolvida num fim de semana com uma bebê.
Liguei no hotel e pedi um bercinho e banheira. Ufa. Pelo menos duas coisas a menos. Ficou faltando agora o restante. Separei:
mamadeiras;
esterilizador de mamadeiras;
carrinho;
bebe conforto;
lencol;
travesseirinho;
toalhas;
fraldas descartaveis (dia a noite);
roupas;
pijamas;
mantas;
brinquedos;
pinico;
papinhas (frutas e sopinhas);
biscoito de polvilho;
agua de coco;
necessaire com remedios;
bolsa para passeio;
babadores;
colheres para papinha;
chupetas extras.

Feita a mala, fomos para minha querida Sampa, tomando o cuidado de coincidir a entrada no hotel com a hora da soneca. A saida do hotel, fizemos da mesma forma, coincidimos a saida com a hora em que ela despertava.

Morri de dó, porque apesar dos pesares, a Bê sofreu com essa mini viagem, tendo dificuldades para dormir, estranhando o novo bercinho. Nas duas noites ela acordou e só acalmava quando nos via, então a gente ficava meio que do lado do bercinho, passando a mao na cabeça ate ela acalmar. Fora isso, a viagem foi otima, resolvemos o que era necessario e ainda por cima ganhamos um upgrade no hotel. Ficamos num quarto super espaçoso, com uma vista incrivel da minha cidade querida. Chegando de volta, a Bê ficou toda feliz...
Só espero que ela fique feliz em voltar para casa, que não estranhe a casinha dela.

Devemos retornar na semana do dia 20. Ate lá, to resolvendo as coisas do niver dela. Hoje adiantei bem os convites. Quando terminar posto para vcs verem.
Bjs

A historia da Rose!!!

Meninas,

Segue a historia da Rose. Ela foi boazinha e escreveu tudo de uma vez, sem capítulos!!! Ufaaa, né? Sei que esses capítulos deixavam vocês ansiosas demaaais rsrsrsrsrs

A Rose é uma leitora, nos conhecemos pelo blog. Ela me procurou, estava na dúvida entre caminhos e médicos, e acabou optando pela Dra. E o mais gostoso é que ela veio em casa, conheceu a mim e a Bê também!!! Olhem que linda a história dela:

Oi queridas! Fui convidada pela querida Thaís para contar a minha história de anos, da minha (nossa) luta contra a infertilidade. Fico feliz em poder relatar e de alguma forma ajudar ou incentivar outras pessoas, que tem a luta parecida.

Sou casada a sete anos e estou no meu segundo casamento. Do outro, tive uma filha maravilhosa, amiga e companheira.
Na verdade, me sentia realizada como mãe, mas com a chegada do meu marido em minha vida, me vi com a chance de ter outro filho, já que ele não tinha filhos e era seu maior sonho. No começo tive um pouco de resistência, mas com o amor crescendo, senti necessidade de gerar um fruto pra esse amor.
Depois de um ano e meio juntos, larguei o AC e fomos pra tentativa. Como na época da minha filha, larguei em um mês e em outro mês já estava eu grávida, pensei que facilmente eu engravidaria. Puro engano! Com um ano e meio de tentativas, procuramos um médico, especialista em reprodução humana. Fizemos todos os exames e partimos pra FIV. Eu nunca imaginaria que um dia eu pudesse estar passando por aquele processo. Ouvia, lia histórias das pessoas, mas me vendo ali, pude ver que qualquer pessoa pode passar por tudo nessa vida.
Detalhe... Não acusou nada em que eu ou meu marido, tivéssemos algo. Éramos um casal com infertilidade sem causa aparente.

Conseguimos sete embriões e como qualquer pessoa pensa e pelas palavras do médico, engravidaríamos tranquilamente. Novamente puro engano! Fizemos a nossa primeira TEC(transferência de embriões) e transferimos dois embriões de três dias. Estávamos confiantes que tinha chegado o nosso momento. Chegou o dia do Beta e eu não aguentava mais tanta ansiedade. Fiz o exame de sangue logo cedo e depois de duas horas, pegamos o resultado. Infelizmente recebemos o nosso primeiro negativo.
Perdemos o chão, me sentia a pior das pessoas, o pior ser humano, incapaz  de dar um filho para aquele que amo.
O  médico nos animou e fomos pra nossa segunda TEC e mais uma vez o negativo.
Não queria mais passar por isso, estava sofrendo demais e o pior era ver meu marido sofrer, isso sim me matava. Antes, não pensava em ter mais filhos, mas agora, era o que eu mais queria... queria dar um irmão pra minha filha, dar um filho pro meu marido e eu não era capaz.

Caminhamos para o nossa última TEC e transferimos nossos últimos três embriões. Estava com trinta e seis anos e o tempo não perdoa a mulher, tinha que ser dessa vez. Fui animada buscar meus ice babys e tentava deixar a frustração e o medo pra traz. Mas infelizmente, Deus tinha outros planos pra mim e veio mais um negativo, me jogando no fundo do poço.
Me sentia no fundo do poço e foi nesse momento, que decidi criar um blog e foi nesse blog que comecei a desabafar as minhas inseguranças e meus medos. E foi lá também que conheci várias histórias como a minha e que me deram confiança a caminhar.

Não podia continuar desse jeito, tinha que fazer algo, correr atrás, pq mesmo com os meus três negativos, eu sentia que teria meu filho.
Decidimos sair da nossa cidade e ir pra SP. Conheci a dra Daniella Castellotti pelo site da Thaís  e a sua história e seu lindo positivo. Decidimos ficar com ela e mais uma vez acreditar q seria possível.
Ela pediu todos os exames para eu repetir e mais alguns que eu nunca tinha feito. A única coisa em que eu sempre pedia a Deus, era que mostrasse o pq dos meus embriões  não ficarem, não nidarem.
Foi com  essa anja em forma de médica que descobri que tinha adenomiose ( que atrapalha a fixação e que é uma inflamação dentro do miométrio) e que eu tinha trombofilia( uma mutação genética).  Agradecia a Deus por ter me mostrado por onde ir e por ter me encaminhado a essa médica.
Começamos o tratamento. Antes fiz meus blastos (embriões de cinco dias), os deixei congelados.
Usei cinco meses de DIU Mirena para tratar minha adenomiose. Repeti o exame que indicou que eu a tinha e graças a Deus, tinha abaixado muito sua taxa e resolvemos transferir.
Seis dias antes da TEC, comecei o uso da heparina p a trombofilia. As picadinhas eram pequenas, diante do querer e do amor que eu tinha pra chegada desse filho.

TRansferimos dois blastos no dia 14/07. Fui para o hotel e fiquei 24 horas de repouso absoluto e só levantava para fazer xixi. Passada as 24 horas, pegamos o carro e viajamos sete horas seguidas, parando apenas para almoçar.
A dra pediu que eu fizesse o Beta depois de doze dias e eu seguia firme em Deus, pedindo que chegasse a minha vez. Já não tinha 36 anos, já estava com 37 e o tempo correndo.
No D10, dois dias antes do Beta, decidimos ir ao laboratório e fazer o exame de sangue e ficaria pronto em duas horas. Passei e comprei um exame de farmácia e estava ali, eu, meu marido e a minha filha, em frente aquele potinho de urina esperando algo acontecer. Os dois saíram e eu fiquei ali e só uma lista estava visível. Sinceramente, não aguentava mais tanto sofrimento. Saí do banheiro e falei pro meu marido e pra minha filha, que eu não aguentava mais tanta pressão e que eu não tinha engravidado, que não via nenhuma outra lista.
Os dois correram pro banheiro e ouço meu marido falando: Ué, to vendo coisa ou tem uma segunda lista aqui?  Minha filha tbm disse q estava vendo e eu sai feito louca e quando cheguei e vi, não acreditava no que estava vendo. EU ESTAVA GRÁVIDA!!! Olhei para os dois e disse: Estou grávida! Meu marido não quis acreditar, disse que podia estar errado. No fundo gente, eu estava cansada de ver teste das amigas de farmácia e eu sabia que tinha chegado a minha hora.
Passa meia hora e meu marido berra do escritório: Amor, vc já viu? Quando cheguei lá, ele parado em frente ao computador,  não conseguia sair do lugar e disse que  tinha dado positivo. Mas não é que , mesmo escrito positivo, ele olhou pra mim e perguntou se era mesmo verdade...rs Na hora eu fiquei brava, mas agora pensando,  eu fico com dó, pq ele já tinha perdido as esperanças e naquele momento, se renovava  algo maravilhoso em nossas vidas.

Choramos muito e o dia todo! A minha hora tinha chegado e estava ali no meu forninho, os filhos que DEus me prometeu e que eu sentia que os carregaria.
Hj estou grávida de 13 semanas de um bebê ( não sei o sexo, pq não nos deixou ver..rs), estou muito bem e realizada.
Estamos muito felizes e acredito que se hj, consegui ter meu filho, é pq em nenhum momento, deixei de acreditar. Foram cinco arrastados anos, mto choro, muitas agulhadas e mto sofrimento, mas consegui o meu maior desejo.
Não desistam e nem se cansem de lutar. A sua hora vai chegar e Deus não demora, ele capricha!

Beijos beeemmm férteis,
Rose e bebê.

Para quem quiser acompanhar a gestação dela, ela também é blogueira!!! Sigam-na: http://sonhofilho.blogspot.com.br/

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Nome em MDF


Meninas, pode parecer que estou suuuper antecipada, mas não estou!!! Olha só: fico na praia até dia 20/out. Dia 20/nov vou viajar e volto dois dias antes da festinha da Bê. Ou seja: tenho que deixar tudo redondinho até o dia 15/nov!!! Estou correndo com os convites, ja fiz as lembrancinhas e essa semana finalizei o nome dela em MDF.
Gastei 55 reais para fazer o nome.

 Na casa da arte, encomendei o nome (39,90). Eles cobram por tamanho, esse é o grande, qualquer nome esse valor. Depois, lixei com lixa d´agua, espanei e então fui encapando com um algodão que usei nas cortinas do quarto dela. Primeiro desenhei a lápis o contorno do nome, recortei com uma tesoura deixando uma margem e então fui colando.





Comecei pelo centro, esticando e empurrando para as laterais. Comecei pelo T, que é a letra central. Com um pincel fui espalhando cola (cascorez extra) e colando o tecido. Colei em dois dias, sempre que tinha tempo livre. A frente bem bonitinha, deixando nas laterais o tecido colado também. Nas curvas, dava piques no tecido das beiradas. Fiz a frente e o verso.
Depois, colei da mesma forma uma fita de gorgurão que comprei num armarinho aqui no Guarujá. Usei 5metros. Tinha a opção do cetim, que tem brilho, mas achei que o gorgurão não corria o risco de manchar, já que ele é mais grosso.
Para a fita, demorei quase uma semana, porque eram muitas curvas, e não dá para colar e esticar a fita. Então colava, segurava bem a fita, e voltava a colar dali a 10 minutos. Essa parte foi um pouco mais trabalhosa.





Depois, comprei duas cartelas de strass autocolante para dar acabamento. Paguei 7 reais em cada cartela, na casa da arte também. A moça da casa da arte sugeriu que eu reforçasse a cola, para evitar que o strass caísse. Reforcei com pincel e cascorez, e finalizei o nome, que vai para a mesa do bolo. Ficou assim:
 












Essa semana também estou correndo com os convites. Minha super querida BFF esta me ajudando com o texto, e assim que ela me passar o arquivo eu vou mandar imprimir, e ja quero finalizar esses convites ate a semana que vem!
Fica faltando agora o muro inglês. Quero alugar um muro inglês para colocar atrás da mesa do bolo. Eu estou fazendo toda a decoração, e queria alugar apenas o muro inglês (um muro de folhas artificiais), mas quando encontro para alugar, os valores sao absurdos... Giram em torno de 500 reais! No elo7 esta ainda mais caro. Alguma sugestão???

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Praia com bebê


Já que estou na praia há quase um mês, vou falar sobre algumas coisas que podem ajudar vocês quando descerem com os bebês. Infelizmente não peguei ainda a alta temporada, e com certeza quem morar na praia vai ter dicas beeem mais quentes que as minhas. Em todo caso...

Protetor solar
O pediatra da Bê recomendou episol infantil ou mustela. Achei o episol, bem carinho, mas como rende horrores, foi ele mesmo. Passamos ainda em casa, antes de descer para a praia.

Sol
O dia começa cedo, 6 da manha ja estamos todos em pé, ainda que a contragosto rsrsrsrsrs. Então, quando é 8 da manhã já estamos na praia, e costumamos subir as 10, no máximo as 11 da manhã. Até as 9, ficamos no sol, depois das 9 na sombrinha. O tempo ainda não esta super quente, então não voltamos a tarde.

Chapéu
A Bê não aceita chapeus, mas o ideal é manter a cabeça do bebê sempre coberta. Esse modelinho tipo omelete é o melhor para meninas, sendo quemeninos tambem tem a opcao de bonés.



Ventinho do mar
Como ainda não esta super calor, muitas vezes a Bê desce de maiô com calca e blusa por cima. Alerta do próprio pediatra, para tomar cuidado com o vento gelado que vem do mar. Deixar ela sempre protegida, para não tomar golpes de ar.

Brinquedos
Compramos um baldinho de areia, e atê agora as brincadeiras são: tirar e por as forminhas e pazinhas dentro do balde; Encher o baldinho com água, e brincar com a areia. Ja vi umas piscininhas incriveiiiissss, e uma boia para a piscina com guarda sol em cima. Assim que o tempo esquentar iremos comprar dessa!!!

Pós praia
A praia e o sol deixam todos exaustos e com o bebe não é diferente. Houveram vários dias em que a rotina foi pro saco, porque ela estava exausta demais. Um cuidado importante no pós praia é em relação `a higiene. Bebes que tomam banho de banheira devem tomar uma chuveirada antes, para tirar o excesso de areia da pele; Meninas devem ter atenção redobrada: usar a duchinha higiênica na área da vulva, para que não fique nenhum grãozinho de areia na periquitinha.

Bem acho que essas são as dicas que me lembro....
Aproveito para perguntar sobre o que gostariam que escrevesse; Sei que as leitoras são diversas... temos as treinantes, mas também as mamães de plantão. E ai? O que querem que eu escreva?? Rsrsrsrsrsrs
Bjs!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Troninho/ pinico


Bem, meninas, ainda estou na praia.
Dois dias por semana fazem sol. Tres, nublado e no final de semana chove cântaros. As semanas estão passando assustadoramente rápido. Hoje (dia 30, na data em que escrevo), completamos 20 dias de obra. Estamos exatamente na metade do caos. Mas quando penso que o piso da minha casa será um porcelanato, facílimo de limpar... penso também que vai valer a pena.

Amanhã faço bate e volta, vou para sp e volto para a praia no mesmo dia, e na sexta feira ficaremos num hotel em sao Paulo para as festas judaicas (yom kipur-dia do perdão). É uma data muito importante e fazemos questão de passar na nossa sinagoga no bom retiro.

Mil assuntos vem na minha cabeça, mas sem o computador a postos, os assuntos vão embora sem fazer os posts. Sorry.

Das muitas mudanças e conquistas da Bê, quero dividir com vcs uma coisa meio doida... Ela esta usando o troninho. Na primeira semana que viemos para o Guarujá, a babá me pediu para comprar um troninho para a Bê. Não comentei com ninguém, simplesmente comprei. Ah, tinha que comprar uma hora mesmo, ja fui la e resolvi isso. Paguei R$39,90. O tal troninho ê uma belezinha: rosa e lilás, formato de ursinho, e toca musiquinha.

Desde que a Bê começou a comer, ela começou tbm a ter horários para fazer cocô. Logo após a mamada das 6 da manhã, na hora do almoço e na hora da jantinha. Dava a papinha para ela no cadeirao e via ela fazendo careta. Bem comprei o tal troninho e depois do almoço sentamos ela lá. Coincidencia ou não, em cinco minutos tinha cocô e xixi....

E assim vem sendo... São raras as excessoes em que ela senta e não faz nada. Hoje sentou após a jantinha e fez só xixi. Ela esta se acostumando a sentar para fazer xixi e cocô, e aos poucos vai aprender a segurar até a hora apropriada. O desfralde será beeem mais na frente, mas fazem 15 dias que não sei o que é limpar fralda suja de cocô.

Depois da comidinha, sentamos ela lá, pegamos um brinquedo e em 10 minutos no máximo já temos novidade. A maioria das pessoas começa a falar em desfralde, pinicos e troninhos a partir de dois anos, mas por aqui as coisas estão acontecendo de forma bem natural. Para quem se animar.... eu só vejo vantagens!!!