terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Aprendendo...

Esse ano foi o ano mais louco da minha vida.
E essas semanas finais estao coroando-o.
Antes da viagem, estava cansada da baba. Alias, estou cansada dela desde o inicio, minhas reclamacoes sobre ela permanecem as mesmas. Admito que ela seja muito competente e excelente profissional, mas cheguei no meu limite e como tinha alguns dias para dar a ela, optei por dispensa-la 20 dias agora no final do ano. O alivio que eu senti é absurdo.
Me sinto mais proxima da minha filha, me sinto mais mae. Obvio que estou sozinha e sobrecarregada. Cansada. Nao tenho mais como sentar para escrever no blog se nao for abrindo mao de preciosas horas de sono. Mas venho pensando e vivendo e me peguei hoje uma pessoa completamente diferente daquela que passou pelas emocoes iniciais.
Tenho o blog como prova, e me admiro em ter vivido e escrito tudo isso.
Nas ultimas noites, beatriz esta dando alguns bailes para dormir. Contrariando tudo o que sempre ouvi e tudo o que preguei (e fiz), estou dando colo. É uma bebe de 11kg, e isso esta acabando com a minha lombar, mas impressionante como acalmou meu coracao dar carinho e conforto para ela.
Descobri que a vida toda ouvi que "nao pode acostumar no colo", e um belo dia mandei essa frase imbecil para o alem e me senti tao leve! E percebi que pode dar colo sim. E policia nenhuma vai me prender por isso. Nao é proibido dar colo, carinho e amor para um filho.
Alias, deveria ser proibido negar-lhe isso.
Essa viagem me modificou muito.
A Raquel num post comentou que eu era mais parecida com minha mae do que eu pensava. E eu demorei muito para entender o que ela quis dizer. E me peguei fazendo coisas das quais sofro. Minha mae nao é amorosa, e eu estava negando colo para um serzinho indefeso, que me acha a ultima bolacha do pacote e me ama mais do que tudo. Porque negar colo para ela se eu mesma adoro um colo? Se eu mesma sinto falta do colo e carinho da minha mae? Percebi que estava criticando-a, mas plantando a mesma semente, trilhando o mesmo passo.
Houveram noites em que eu tive vontade de deixar chorando.
Cheguei a deixar 5 minutos. O cansaco é forte demais. O choro, enlouquecedor. Ela grita ah, ah, ma-mamae, ah, ah. Enlouquecedor.
E quando eu chego perto do berco, estica os bracinhos e encosta a cabeca no meu peito. Tiveram noites que ela demorou 2 horas para dormir.... ela tem acordado quase toda noite e eu acabo ninando no colo. Volto exausta, quebrada, mas com o coracao tranquilo.
Finalmente estou dormindo serena. Nessa semana eu pude experimentar varias atividades. Estaciono o carro e saio com ela nas vagas apertadas de shopping, peguei taxi, emprestei carrinho no shopping, sai nos horarios de sono... tiveram dias extremamente caoticos, reconheco.
Mas é um cansaco recompensador.
Quero que ela saiba o quanto foi desejada, planejada, e o quanto é amada.
No inicio do ano vou dispensar a babá.
Um ano que me mudou tanto... Espero continuar aprendendo, melhorando, crescendo. Me sinto mais mae, mas humana, mais gente.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Alerta as gravidas

Meninas,

Tenho um restaurante predileto. Semmmpre gostei dele. Quando criancas, iamos no America para comer hamburgeres e tomar um farofino. Depois, me viciei no buffet de salada. E quando peco em casa, salmao com saladinha é certeza que vem deli. Hoje estava com vontade de hamburger, e pensei: America, assim peço uma saladinha e fica menos jaca.
Meninas, maridao foi buscar...
E minha salada veio premiada.
Na hora, pensei: po, quem nunca deixou escapar... Da uma virada no estomago, mas tira a lesma e manda ver. paciencia. Acontece. Eis que vou tirar a inquilina e ela estava viva...
Peguei minha saladinha, que estava intocada ainda (ufa!!) e desci ate o restaurante, que fica bem pertinho de casa. Chamei o maitre e dei uma boa chamada neles.
Ele me pediu mil desculpas, disse que eram saladas super esterilizadas e de uma empresa terceirizada, me devolveu o $ e tals.
O que disse para ele é o motivo do meu post:
Comi salada nesse restaurante porque acreditei que sendo um restaurante bom, vcs tinham um rigoroso controle; Se a lesma esta viva, é sinal que não foi passado produto... Se foi lavada, foi muito mal lavada. Se isso tivesse acontecido enquanto eu estava gravida, poderia ter sido motivo de risco ao meu feto, ao meu bebe.
Isso é serio, questao de saude, e deve ser tratado de forma mais seria.

Fica aqui o meu alerta para as gravidinhas... Salada só em casa, suuuuper bem esterilizada.
(to escrevendo e comendo uma tamara, porque no final das contas, fiquei sem comer.... nao tive coragem.)

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Presente de Natal

Meninas, esse é quase um presente de Natal para cada uma de voces.
Poderia chamar de "historia da Sidorini - continuacao".
Poderia ainda picar em quatorze capitulos....
Mas vou postar do jeitinho que ela me mandou...

E quero que vcs leiam e tenham em mente que ela ja tentou muuuuuito, mil ttos (se for o caso releiam as historias dela). E a vida da cada volta... D'us nos abencoa absurdamente.....

Eis a historia:

"E assim começa essa história.....

Eram meados 2001 e o relógio biológico não tocou, ele berrava na minha orelha....eu olhava os bebezinhos e quem mais babava era eu.

Mas, namorando apenas, desempregados e sem perspectiva de uma casa própria adiamos os planos.

Nisso se passam 9 anos.....eu agora com 34 anos e meu médico pergunta:

_você esta esperando o que???....essa pergunta foi bem dura pra mim....nem tinha o entendimento que a idade pesa tanto pra mulher.

Decidimos então aumentar a família.

Eu achava que era só jogar a pílula fora e ter relação em qualquer dia do ciclo que pimba!....estaria grávida e não foi bem assim.

Um ano se passa e a corrida começa..... de médico em médico tentando investigar o que acontecia e nada era detectado....resolvemos partir então pra um especialista em reprodução, afinal eu já com 35 anos não tinha mais tempo a perder.

Dai descobrimos que os planos de saúde não cobrem os tratamentos de reprodução assistida, que tudo era muito caro e que nossa poupança da casa própria ia sofrer um ataque em nome de uma boa causa.

Começam as lutas....1 inseminação artificial que em nada deu.

Quatro fertilizações in vitro, e tb nenhum resiltado positivo. Os 15 embriões gerados nesses 4 tratamentos eram de péssima qualidade e não vingavam e tampouco eram viáveis ao congelamento e no 3º dia estavam todos mortos.

Uma terrível constatação....esperei demais....meu óvulos não prestavam mais.

O dinheiro havia acabado....3 anos se passado e nenhuma cegonha a vista.

Resolvemos fazer um empréstimo e partir pra outra clinica na capital Paulista. Eu queria partir pra óvulos doados, mas meu marido ainda insistiu que fizéssemos com meus óvulos, mas eu só queria gerar e que isso fosse rápido...não aguentava mais.

Tudo certo, medicação definida, exames prontos, contrato assinado. Era só esperar a monstra descer e começar a 5ª FIV.

Chegou o dia dela descer e nada.....eu contava os minutos já fazia semanas, mais nervosa que nunca, a ansiedade em níveis estratosféricos, e eu macaca velha na questão infertilidade, bufando marimbondos as 15:00 do dia e no 5º xixi faço a bobagem de fazer um teste de gravidez! Claro que qq uma sabe que sem atraso e sem a primeira urina do dia jamais se deve fazer, mas não sei porque eu fiz....crédula de ver somente um risquinho como sempre e pra minha surpresa..... POSITIVOOOOO!!!

Aquilo não poderia estar acontecendo!!!...Como assim???!!!

Levantei do vaso mais que depressa com a calcinha no tornozelo tropeçando e um potinho de xixi numa mãe e o teste na outra aos berros para o marido:

-quantos risquinhos tem aqui? Quantos risquinhos tem aqui?.....todo aquele planejamento de contar pra ele sobre o positivo ia por agua abaixo e a única coisa que ele via era uma mulher histérica sem calcinha tremendo e quase derrubando xixi pra todo lado.....era o meu sonhado positivo!!! Naturalmente!!!

Apesar de ter a trombofilia e fazer uso de uma injeção diária na barriga de anticoagulantes, a gestação foi muito tranquila, nunca tendo sentido um enjoo sequer, e as 36 semanas de gestação entro em trabalho de parto.

Sem saber e pensando ser uma intoxicação alimentar, vou para o hospital, sem mala nem nada apenas com uma dorzinha de barriga. Ao me examinar o medico de plantão constatou contrações e 3cm de dilatação. Era 4:00 da manhã. Me disse que eu iria tomar um comprimido pras contrações pararem e depois de meia hora eu tomaria mais um afim de segurar o bebe por mais um tempo....e que eu poderia ter que ficar internada para observação.

Meia hora se passa e ela vai examinar novamente, sai de lá de baixo me perguntando quem era meu medico pq ela precisava falar com ele . Da sala onde eu me encontrava escutei ela dizendo: -Dr. Eu dei a medicação mas a contração não parou e é melhor o senhor vir pra cá.

Ele chega em menos de meia hora, quase 5:00 da manhã. Pede pra me examinar, mas antes eu peço pra fazer xixi, pq toque com aquele barrigão e a um bebe de 36 semanas sentado num bexiga de capacidade reduzida não era fácil....rsrsrs.

Ao me sentar no vaso, instintivamente me contraio toda e faço força....o medico invade o banheiro e me arranca do vaso, mais uma vez com a calcinha pelos tornozelos e me deita...por pouco não sai me mijando toda.

Ao examinar ele grita a enfermeira, prepare a sala, esse bebe vai nascer agora!

Eu dou um pulo e digo : - COMO ASSIM AGORA???

Ele responde teremos um parto normal, o bebe é pequeno e esta tudo bem e vc esta com dilatação total.

Respondo: como assim dilatação total?...estava com 3 cm faz nem 1 hora e tomei remédio pras contrações pararem!!! E como eu sabia que tinha tomado a injeção as 10 horas da noite, já sabia que não poderia receber a anestesia, sob risco de ficar paralisada devida a um hematoma que surgiria na minha coluna devido a entrada da agulha....meu parto estava programado dali 2 semanas ainda onde eu interromperia os anticoagulantes em 48 horas antes.

Nesse momento entrei em pânico.....como assim parto normal sem anestesia????....a pior dor do mundo sem anestesia?....vou morrer essa criança vai entalar!!!

A enfermeira pergunta se ia fazer a tricotomia (raspagem dos pelos) e o medico gritou – NÃO DÁ TEMPO!

Pegou meu marido pelo braço e foram se trocar enquanto corriam comigo na maca....ainda pude ver o esboço dos dois de cuecas se trocando.

Aquela correria na sala e os matérias ainda chegando e 6 pessoas correndo para todos os lados com instrumentos e eu sem saber como não se batiam.

Mais uma examinada e o medico me diz:

-Simone, qd vier a próxima contração vc faz força.

Pensei assim:....que contração? Força como? Não tive nenhuma orientação, não vi nada no youtube! Só vi 2 lugares pra encaixar os pés e 2 ferros estratégicos pra segurar e grudei ali como se minha vida dependesse disso.

Sorte minha que tinha evacuado tudo antes achando que era intoxicação senão uma tragédia teria tirado o que me restava de dignidade.

Fiz força de qq jeito, pra que esperar uma contração e outra que estava de 10 em 10 minutos ainda segundo ele, pq eu só sentia umas cólicas de dor de barriga como se precisasse expulsar o maior coco do planeta.

No terceiro empurrão chegou o avental do médico que por auxilio da enfermeira, vestia a 2 passos de distancia de mim.

Meu pobre marido que me acompanhava e tremia mais que uma vara verde, foi dar uma espiadinha la embaixo e disse: - Dr veja!.....só via a cara do medico levantando a sombrancelha, arregalando os olhos e mandando e enfermeira longe dando um pulo em minha direção!!!....eis que ele consegue pegar a bola do jogo!....meu filho é expulso na velocidade da luz e quase cai no chão!

Parto facílimo....me senti ótima, pronta me levantar e sair correndo uma maratona as 5:25 da manha. Cadu nasceu ótimo, sem desconforto respiratório e iria pro quarto comigo.....se não fosse um detalhe: a placenta não saiu....o colo fechou e vertia uma bacia de sangue abaixo de mim.

Cidade pequena, sem recursos, sem banco de sangue abastecido e sem anestesista, o medico chama o anestesista da cidade vizinha pra me dar geral e tentar remover a placenta por baixo e parando a hemorragia, senão seria necessária uma cirurgia pra remoção do útero.

Entrei em verdadeiro pânico....tomaria anestesia geral e meu filho ficaria me aguardando pra mamar. Isso se eu não me esvaísse em sangue.

Uma hora e meia aguardei esse anestesista enquanto o medico chamava reforços e fazia cabo de guerra com meu cordão umbilical.

Mas como Deus já havia sido maravilhoso, tudo deu certo....não perdi meu útero e ainda poderia ter meu sonhado 2º bebe.

8 meses se passam até que a monstra retorne.

Mais 2 meses se passam, e eu e o marido temos uma conversa.....depois que passar a festa do Cadu, precisamos voltar as vitaminas e tentar nosso segundo bebe, afinal eu já estava com 38 anos e não havia um minuto a perder.

Mais 3 meses se passam e voltamos a conversa: e o segundinho?

Marido diz, as coisas estão muito difíceis, esta tudo muito caro....hj podemos dar tudo do bom e do melhor pro Cadu, acho que não é o momento de outro filho....eu queria muito mas sei que ele teria melhores condições como filho único. Eu concordei com ele, e propus que eu marcasse um médico pra colocar um DIU, pq mulheres com trombofilia não são indicados anticoncepcionais hormonais; ele me disse que não, que não precisava....sendo que eu era mais velha, e ambos sem vitaminas não aconteceria....o raio não cai no mesmo lugar 2 vezes!....pensei: ele esta certo e deixei pra lá.

Alguns dias depois, ele animadinho me procura e eu digo, amor estou entrando no meu período fértil....ovulo em 5 dias....ele disse, relaxa, com a qualidade dos meus peixinhos e sem vitaminas e com 5 dias tá sussa.....e relaxamos.

15 dias depois disso, me confundo toda com as datas e 26º dia do ciclo achei estar atrasada!....Será?????.....Não, não tem como. Mas faço um teste a noite de alta sensibilidade que havia sobrado dos tratamentos passados vencido em maio desse ano e eis que para minha total incredulidade a 2 linha aparece numa sombra sutil! NÃO É POSSIVEL ESTOU VENDO COISAS!

Vou aguardar mais 1 dia e repetir e pimba, a sombra mais forte!....não esses testes estão vencidos, vou fazer um beta na segunda feira. Era um sábado. No domingo conto para o marido achando que ele ia me esquartejar viva, mas ele fica muito feliz e sai contando pra todo mundo.

Segunda sedinho faço o beta e o resultado: 126,0 GRAVIDISSIMA!!!

Em apenas uma escorregadinha. Não acreditava que de infértil, eu passava pra deusa da fertilidade!!!!.....kkkkk

Se o milagre até ai já não bastava, com seis semanas de gestação faço a 1ª ultra e eis a contastação mais bombástica: haviam 2 corpos luteos distintos e 2 sacos gestacionais. Um lindo, com 2,4 cm e presenta de batimento cardíaco a 126 bpm. O outro menor com 1,1 cm sem batimentos. Por alguns instantes eu era mãe de gêmeos! Nessa altura eu nem respirava mais!!! Estupefata.

Não foi a vontade de Deus que o outro vingasse, mas foi muito gratificante saber que eu era muuuuito fértil e que aquele pesadelo havia passado.

Claro a médica da ultra pediu pra eu repetir o exame em uma semana mas com tudo aqui entrando em recesso para as festas de final de ano teremos que esperar um pouco mais...ela tem poucas esperanças, meu marido tem muitas, mas eu já sei que é um ovo cego, mas não tem como mesmo assim eu não estar vivendo um sonho de felicidades sem limites!

E assim termina essa historia.....por enquanto...até a próxima aventura do parto em 2015. Mas uma coisa eu sei: sexo agora, só com roupa de astronauta, senão vou precisar de trocar o carro por uma Kombi!!!



Bjs mil!!!"

E ai, boquiabertas?? Como pode uma pessoa que nunca teve um blasto, nunca pegou um positivo.... agora ser a deusa da fertilidade? esquecam as explicacoes. As logicas. A ciencia. Sao milagres..... Entreguem seus coracoes e pensamentos. Confiem. Voces vao conseguir!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Lembranças

Pois é meninas, como todas sabem, nossa querida e amada Bê ja fez um ano.
Mas agora é que as coisas realmente comecam a completar um ano.
No domingo, dia 14, fez um ano que o umbigo dela caiu. E tudo voltou na memoria como num filme: lembrei do cheirinho de nenem, do quarto em semi luz, dos medos, da alegria do umbigo ter caido (coloquei-a sobre o trocador da comoda, abri a fralda e caiu na minha mao, sequinho, o umbiguinho dela) e de tantos outros medos que sentia na epoca. Meu leite tinha acabado de descer e eu achava que tinha que oferecer nos horarios determinados, por tempo determinado.
Um ano.
Na segunda, marquei de tirar sangue e a moca veio em casa (regalias que o plano oferece e eu aproveito e uso messsmo!!). A moca entrou em casa e viu os brinquedos dela, espalhados pela casa, e logo disse: "quanto tempo esta sua menina? Eu vim aqui quando ela tinha 15 dias!" incrivel coincidencia, nao?
Ela disse que saiu de casa ha um ano atras com o coracao partido. Eu estava cansada, sem dormir, e a bebe chorava sem parar. Disse que ficou com muita pena de mim.
Um ano se passou... errei muito, mas aprendi, mudei muuuuuito, e sobrevivi.
Hoje ainda levo bailes da Be.
Ainda temos nossas discussoes.
Mas um ano se passou e tudo se ajeitou. As feridas fecharam, se curaram. As alegrias foram maiores.
E entao me dou conta que o Natal esta chegando, e embora eu nao comemore o natal aqui em casa, esse ano terei muito para comemorar. me lembro como foi horrivel o natal do ano passado. marido chegou bebado em casa, fiquei o dia todo sozinha, nao tinha comida, nao podia sair de casa, restaurantes fechados nao faziam entrega, chorei horrores. me senti pessima. Me lembro que sentia que era o pior natal da minha vida, e me sentia culpada por sentir isso ja que estava com a be nos bracos.
Ela chorava copiosamente.
E tenho tanto a comemorar... como as coisas mudaram!
Dia 15 ha dois anos atras meu mundo desmoronou. Estava com o tornozelo imobilizado e no dia 15 quebrei o dedo do outro pe. Fiquei de cadeira de rodas, impossibilitada de colocar os pes no chao.
Pois é... essa semana foi de lembrancas.
E quero que cada uma que esta me lendo e esta pensando que "2014 vai terminar e nao tenho meu filho comigo", guarde esse dia de hoje. Porque a vida é incrivel. Daqui a um ano tannnta coisa vai ter acontecido. Daqui a dois, tudo vai ser tao diferente. E a dor que se sente hoje sera pequenininha.
;)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

A festa de 1 ano da Bê

Acabei alterando o topo do bolo. Arranquei aquelas orelhas mequetrefes e coloquei uma Minnie em cima. Não foi o que sonhei, mas afinal de contas, pra que querer mais?? Minha filha tem saude, e era isso que estavamos comemorando.
 Aos poucos tudo foi se ajeitando: o pessoal do buffet (Nuova pasta) chegou, a moca entregou as balas de caramelo (balas caramelizadas Lidia), a outra os cupcakes ( Ma Lucca por doces) e a doceira os docinhos. Ja estavam nas forminhas e entao dispus os toppers em cada docinho.
Apanhei as ultimas fotos, conclui no iphoto uma apresentacao, que exportei para o apple tv e deixei rodando na tv, no mudo, com som ambiente.
Um amigo veio nos ajudar a carregar os sofas.
O tempo firmou, fez um sol gigante e incriveis 30 graus.
Sorte que eu tinha alugado uns ombrelones, que garantiram sombras fresquinhas.
O salao de festas estava um forno.
 Fomos enchendo os baloes com gas helio que alugamos da lojas Ceylao.
Aos poucos tudo foi se ajeitando: o pessoal do buffet chegou, depois o painel verde atras do bolo (faz de conta artesanato) e a mesa foi tomando forma.



 Nessa mesinha dispus bolachas de maizena e aguas de coco que personalizei. Assim os mini convidados tambem poderiam comer guloseimas.
 Alugamos uma piscina de bolinhas (brink brinquedos) e as 12:00 estava tudo pronto. Subi para me arrumar e as 13:45 comecou a chegar gente. Nao parou de chegar gente rsrsrsrsrsrsrs
Eu tinha calculado 40 pessoas, mas vieram 61.
O buffet deu conta e correu tudo certo.
A Be tirou uma soneca, e ficou animadissima a festa toda.
Vieram nossos amigos e os amiguinhos da Be vieram em peso! Contamos umas 12 criancas! Foi incrivel. Agora é guardar a bagunca e comecar a pensar no tema do ano que vem!!!!





Jogo de cintura

Bem meninas, entre um tempinho e outro da montagem da festa, aqui estou eu!!!!
Hoje é o dia da festinha da Be, e infelizmente ela nao esta super bem. esta com umas coisinhas estranhas, acredito que seja em relacao ao dente de rosca dela, que AINDA nao nasceu. =/
Para quem acompanhou o passo a passo da festinha, sabe que eu escolhi com muito carinho cada item. E algumas coisas nao sairam bem do jeito que eu imaginava.
Em primeiro lugar, a festa seria no domingo, mas sexta eu faria toda a montagem, porque aluguei moveis (mesas, cadeiras e ombrelones) e teria que retirar os moveis do salao (sofas).
Para comecar que o sindico nao autorizou (de novo!!) a retirada dos moveis. Conversa vai, conversa vem, ele liberou na sexta as 14:00 a retirada dos sofas.
Depois, fui comunicada que um outro vizinho tinha alugado o salao para sabado a tarde.
Eu simplesmente falei para o sindico: espero que ele goste de cor de rosa, porque a decoracao da festa ja estara toda pronta. Nem quis entrar em discussao...... respirei fundo e disse: avise que a deocracao sera da minnie rosa, ok? #loka #VizinhoSeTocou
Na quinta, era o dia da minha mae buscar no interior o bolo fake. Chamei a moça no facebook, mas nada dela me responder. Quando chegou a tarde, resolvi ligar nos numeros, mas ela nao atendeu nenhum dos três celulares... Comecei a me preocupar bastannnnte. Meu pai viria para sp no sabado, então pedi para a empregada da minha mãe passar na loja e ir buscar o bolo.
Ela foi lá, mas a moça fechou a loja. Parece que se mudou de cidade.
Eu estava sem o bolo.
Daí me lembrei que tinha uma outra moça que fazia o mesmo serviço na cidade. Liguei para ela, expliquei que a outra tinha me deixado na mao e que queria um bolo da minnie rosa. Ela me mandou a foto de um que ela tinha pronto. Até que era parecido com o que eu queria, mas tinha um cabeção de minnie em isopor que era o ó. Pedi para ela tirar e colocar uma orelha que nem da foto, mas ela disse que poderia rasgar o bolo...
Mas que ela tinha um bolo branco com laço cor de rosa de um cha de panelas. Era so trocar o bule pelo laço!!! mandei para ela a foto que eu queria, e ela topou. Disse que entregaria na sexta a tarde.
Haja jogo de cintura!!!
Mas deu tudo certo.
Ufaaaaa.
Eis que meu pai chega com o Bolo:
o que encomendei x o que foi entregue
A moça simplesmente colocou dois circulos pretos num laço mal feito em E.V.A.!
Na sexta feira cedo, sai para comprar margaridas cor de rosa no Ceagesp. Vasinhos pequenos nas mesas, e dois vasos gigantes na mesa de doces. Rodei o Ceagesp e nao encontrei. Madruguei e mesmo assim cheguei tarde. parece que lá 6 da manha ja é tarde. Acabei cedendo e comprei primulas para o centro de mesa e lisiantos para a mesa principal.
Para cada primula coloquei folhas de papel de seda pink, celofane transparente e um vaso branco de papel.
Os lisiantos, fiz naqueles vasos de vidro que comprei pro cha de bebe. Mesclei rosa escuro, rosa claro e branco. Arranjos bem fartos, nada como trabalhar com flores frescas!! Quando estava finalizando o arranjo, ouço um "pec". O vaso trincou.
Nao tinha outro vaso. Era um par, precisava de dois iguais, um de cada lado.
Trincou, nao partiu.
Foi o vaso trincado mesmo.
...
A essa altura do campeonato, respirei bem fundo e questionei o que mais poderia dar errado.



quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Voltei!!

Oi meninas!

A viagem correu tudo bem, tivemos algumas dificuldades na volta, mas chegamos e o que mais importa: a Be esta bem.
Teve quatro dias de febre, medicaram (tylenol e alivium) e ela ficou muitoooo feliz quando nos viu. Chegamos hoje cedo, quase 15 dias de viagem. Longa demais, ultima vez que vamos sem a Be. Nao faz mais sentido conhecer o mundo sem ela.
Quero fazer um post sobre Dubai, uma cidade incrivel, apaixonante.
No entanto, nos empolgamos, 7 dias seriam mais que suficientes. Acabamos ficando porque o hotel (carissimo) nao devolvia as diarias, e teriamos que reagendar com a cia aerea. Entao curtimos os dias com praia e piscina, shopping e restaurantes. Ganhei uns quilinhos..... E na noite anterior a nossa volta, recebemos um email da Lufthansa: "seu voo foi cancelado. lamentamos o inconveniente."

Minha reacao foi de pânico. Tremia a boca, a perna...
Liguei no tel que encontrei no site e a moca tentou me acalmar. Disse que assim como eu, muitos teriam que ser remanejados, e que aquela hora da noite (meia noite) nada poderia ser feito. Que as 9 da manha eu ligasse num outro numero e visse qual trecho poderia me encaixar, e que todos os passageiros tinham sido afetados pelo Strike.
Na manha do dia segunda, depois de nao conseguir dormir, liguei no tal numero e um indiano muito atencioso me atendeu. Egball era o nome. Me ofereci para partir de Dubai (o voo original era Abu Dahbi com uma conexao rapida em Frankfurt).
Ele me tranquilizou dizendo que ia me mandar para o Qatar, com uma conexao rapida, e eu chegaria na terca a noite. Fui tomar cafe da manha, e na volta liguei para confirmar o eticket, quando ele disse que via Qatar ja estava cheio.
Via Portugal? Cheio.
Paris? Cheio.
A senhora que ficar mais dias em Dubai?
NAO, Egbal, nao!!!!! Tenho uma filha..... por favor, so quero voltar para casa. Ja estava em prantos, o panico voltou.
Eis que ele me pede para que eu aguardasse 40 minutos, e me liga todo feliz: achei um voo para vcs!!! Via Zurich, vcs saem de Dubai na segunda a noite e chegam em SP quarta de manha. 16 horas de conexao.
Na altura do campeonato, sem saber o que significava o tal strike da Lufthansa, entrei na felicidade dele e me conformei. Chegando na Suica iria no balcao e tentaria antecipar o voo. Melhor Suica do que Emirados Arabes.
Nosso voo foi bem tranquilo. Ao meu lado uma bebe de 4 meses, que eu babei e ajudei a mae, que viajava sozinha com ela. Ok que era a terceira filha, mas paguei um pau. Sera que dou conta de viajar sozinha com a Be? Ela iria ainda pegar um trem. Ual, que independente.
Chegando na Suica, o aeroporto estava um caos. Nas telas de voos, cancelado, cancelado, cancelado. Strike quer dizer greve. Lufthansa e TAP em greve.
Nao haveria possibilidade alguma de mudar nosso voo, e agora entendi a alegria do Egbal. Só que eram 6 da manha, estava 3 graus, eu tinha vindo do deserto e tinha dormido quatro horas no voo anterior. Teria mais 16 horas pela frente. Nos acomodamos na sala vip do cartao do ma (salve salve) gracas ao bom humor do italiano que nos atendeu. Um fofo. Nos deu cobertores, travesseiros, internet, comida e tv. Dormi 3,5horas no sofa da sala VIP, nos agasalhamos (eu sempre tenho roupas mais quentes e biquini na mala), pegamos um trem e fomos conhecer a charmosa Zurique.
Nao conseguimos andar muito porque o frio era absurdo, mas paramos um restaurante maravilhoso, comemos pratos tipicos, tomamos um vinho e depois fomos tomar um cafe na starbucks (porque la tem wifi gratisssss). Passeamos mais um pouco, vimos o anoitecer e a cidade toda iluminada para o Natal.
Exaustos, voltamos para o aeroporto, fizemos check in, voltamos na sala vip, e entao embarcamos. Nosso voo veio cheio....lotado mesmo. Nao processaram que minha comida era sem gluten, entao mal comi no voo de 11 horas. (salve a sopa incrivel da sala vip!)
Tinha, pelo que contei, 6 bebes de colo no voo.
Nem todos estavam sentados nos lugares proprios.
Um deles estava naqueles assentos de 4, no meio do aviao.
Chorou muito, o voo todo. Todos se queixaram, como se nunca tivessem sido criancas um dia. Se o choro incomodava a eles, imagina o quanto incomodou a mae da criancas. Doi na mae... Me compadeci dela, lamentei pelos intolerantes de plantao, e depois de 11 horas de voo (nas quais dormi 10 horas rsrsrsrsrs) chegamos em sao paulo. No aeroporto, tive uma crise de choro. Terminou. Em breve veria minha pequena, e o marido entendeu dessa vez. Viajar sem ela.... nao mais.
Quando chegamos em casa, ver a Be foi maravilhoso. Ela estava tao diferente! Crescida, parecia uma menina, ja nao era mais bebe. Linda. De cor de rosa.
Eu chorei muito, ela nao entedeu o porque, so ficou colo da mae, colo do pai, colo da mae, colo do pai. E a cachorra numa alegria que so.
Familia junta de novo.
Finalmente.

domingo, 16 de novembro de 2014

Minha filha, meu ônus

Essa semana que passou foi bem caotica.
Na verdade, nem a vi passar.
Na semana passada a sogra do empreiteiro faleceu, o que fez com que ele deixasse de vir por quase dez dias. E portanto, ainda que sejam apenas detalhes, a minha casa ainda esta em obras. Ainda tenho marretadas, pó e entra e sai de pedreiro. O calendario nao perdoa e a festa da Bê se aproxima, independete daquilo que eu fechei ou deixei pendente, e eu viajo em três dias. Na quarta feira.
Se tudo isso não bastasse, eu estou sofrendo por deixar minha princesa para tras.
No ano retrasado, o marido programou de em 2013 ir para Dubai assistir a final do campeonato de F1. Nao sei se mencionei, mas ele é super fã. A cada quinze dias, sabados e domingos em casa sao em frente a tv. Ja assisti N filmes e documentarios do Senna, mansel, fitipaldi, hunt e nikki lauda. No ano passado, eu estava de 37 semanas, o que o fez adiar para 2014 a viagem dele. Passou o ano todo convidando algum amigo para ir junto, e coube a mim acompanha-lo. Uma viagem para um pais arabe, para acompanhar uma corrida de F1 nao é o local adequado para uma crianca de um ano. Nunca consideramos de levar a Beatriz.
Quando passamos uma semana em Miami em junho, foi bem tranquilo, e foi quase automatico escalar minha mae para o cargo quando fechamos a viagem. Novembro estara calor, pensei que elas poderiam (com a baba, claro) descer para a praia.
No entanto, um amigo de um amigo tem um filho que vai casar no interior. E minha mae simplesmente determinou que ela ficara alguns dias com a bebe na praia e outros no interior, mesmo que para isso ela faca a bebe mudar de ambiente duas vezes em duas semanas, e ela tenha que encarar 5 horas de estrada num bebe (des)conforto, para que a minha mae possa ir no casamento.
Meu incomodo comecou ai.
Foram muitas discussoes.
Ja considerei outras opcoes, mas infelizmente nao tenho muitas escolhas alem de deixar com ela, que hoje disse para meu marido: "se a Thais esta assim tao preocupada, pois deixasse de viajar".
Estou despedacada.
Uma viagem que poderia ser maravilhosa, estragada por uma decepcao de nao poder contar com a propria mae... Uma avo que pensa primeiro em si e depois na neta. Que coloca em primeiro lugar seu proprio bem estar, e depois pensa na neta.
Estando la longe, a verdade é que a mim so cabera aceitar as decisoes dela. Posso esgoelar, mas sera feita a vontade da minha mae. Ou de fato nao viajo, ou abaixo a cabeca (de novo) e aguento mais essa da minha mae.
...
Nao venho de familia carinhosa.
Nasci numa familia de classe media alta, sempre estudei em otimos colegios, me formei numa faculdade particular, depois fiz outra tambem particular, depois um MBA.
Sempre morei com conforto. Estudei linguas, fiz cursos no exterior. Nao fui acostumada com marcas de roupas, mas sempre tive do melhor. Meus pais tentaram me educar com os pes no chao e quanto a isso acho que conseguiram.
Mas não recebi o carinho que eu precisava. Sempre me senti muito sozinha, rejeitada, abandonada. Isso no meu intimo, porque exteiormente, sempre adotei a figura bem-resolvida. Quando pequena, meus pais optavam por se divertir eles mesmos no clube, enquanto eu e minha irma perambulavamos sozinhas dentro do clube. Quando adolescentes, nunca tivemos horarios ou limites (acho que ja mencionei que eu era do balacobaco).
Meus pais nunca foram de dizer: eu te amo, boa noite, ou dar beijinhos e abracos.
Sempre foram muito frios e distantes.
Entre eles mesmo, nunca foram de muitas caricias.
Sempre admirei duas mulheres: a mae da minha BFF e minha madrinha. Elas eram bonitas, e sempre tinham tempo para os filhos. Elas tambem trabalhavam, mas passavam algumas tardes com os filhos. Achava o maximo.
Minha mae sempre trabalhou, porque dizia que precisava se realizar profissionalmente. Nunca contribuiu com o $ em casa, e se aposentou no ano que sai de casa para a faculdade.
Escolha dela.
Mas escolhi que eu faria diferente, e tantas vezes me pego pensando: vou fazer diferente. Vou fazer melhor. E beijo e abraco e aperto, e digo que amo, e elogio tanto minha Beatriz. Espero realmente fazer diferente. Espero poder ser uma mae melhor do que a que eu tenho.
Ledo engano o meu acreditar que as pessoas mudam.
Nao, as pessoas nao mudam.
Num mundo cor de rosa e infantil, achei que minha mae poderia ser uma avo maravilhosa (como foi a mae dela comigo), mas vejo que ela continua sendo a mae que eu tive. Uma avo distante, que se preocupa consigo mesma. Para os quatro ventos, anuncia que ama a Be. Mas que forma estranha de amor!
Me restando pouco a fazer, lembro da frase da minha irma: o filho é seu, o ônus é seu.
Engulo seco, e torco para que a Beatriz passe bem esses dias no vai-e-vem. Eu estarei lá, e vou me esforçar sim para aproveitar e curtir o marido, já que não é todo dia que se vai para Dubai. Meu coracao no entanto, estara aqui, em pedacinhos, e meu pensamento com a minha menina, minha princesa, minha amada bebê.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Convites da Be

Meninas, como ja disse aqui fui eu quem fiz os convites, que estou começando a entregar agora. Não queria uma coisa batida, nem simples demais. Busquei no instagram e acabei encontrando uma moça que faz convites, e ela tinha postado um convite linnnnnnndo, que serviu de inspiração. Colocaria o nome dela aqui, mas nos dias de hoje tenho medo de tentar fazer propaganda para ela e ainda levar um processo por ter copiado a arte.
Procurei pela hashtag #convitescrap e vieram várias ideias.

Comprei na VIP papers papeis A4 rosa pink, A4 preto e um metalizado branco.
Mandei imprimir no metalizado branco um texto com a fonte da disney. Imprimi tres textos em cada A4, e cortei.
As folhas rosa eu dobrei em quatro partes e então colei o texto dentro.
Depois, usando os cortadores, montei com fita banana (dupla face com relevo) a seguinte ordem: mickey sobre redondo bolinha (papel de scrap importado da casa da arte), sobre florzinha rosa (cartolina rosa bebê). Finalizei cada mickey com um strass rosa. (usei o resto do que usei nas letras de MDF, aquela cartelinha autocolante que comprei na casa da arte).
Fiz os laços duplos com fita de cetim e então fui separando montinhos de mickeys, laços e as tiras pretas - na foto original era uma rendinha, mas estava morando na praia e lá não encontrei. Ira na 25 era impossivel, então foi papel preto mesmo -  e tiras de papel zigzag (papel nacional de scrap).
 E assim fui montando, com fita dupla face e cola bastão, cada etapa.
 As fitas eu prendi com cola quente. Os convites ficaram assim:
Para não estragar, ainda coloquei cada um num envelope (comprei em loja de descartaveis) e fechei com um adesivo com o nome de casa convidado.
Aproveitei para fazer um mimo para os convidados bebês, e imprimi embalagens para bolachas de maizena e aguas de côco para os convidados baby.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Alergia

Oi meninas!
Quase um ano desde o nascimento da Be e vou comemorar meu primeiro ano de mamae.
Aprendi demais.
Mudei mais ainda.
Mas ainda mantenho certas coisas rsrsrsrsrsrs No sabado me vi vigiando o sono da Beatriz como uma leoa. Ai, sera que um dia ficarei mais light nas horas de soneca?
Mas entre mortos e feridos, sigo em frente e percebo orgulhosa meus pequenos avancos.
Tem coisas que eu hoje faria tao diferente.
Mas muitas eu faria exatamente igual.
Entao me pego pensando em outro filho, mas logo entrego nas maos Dele, que me abencoou tannnto com minha pequena. Me orgulho demais de ser a ma-mãe dela.
Ontem fui parar no pronto socorro. Ela acordou da sonequinha com duas manchas parecendo queimadura nas batatas da perna.
Me deu um panico....
Queimadura nao era;
Poderia ser alergia - mas a o quê?
Ou alguma dessas doenças: escarlatina, rubeola... sei lá!
Estavamos assistindo a corrida de F1, mas pegamos a malinha dela e corremos para o pronto socorro. Quando fomos mostrar para a medica, a marca estava apenas em uma perna.
Ela rapidamente diagnosticou como urticaria. prescreveu um remedio e quando saimos de la, mandei a foto e um whatsapp para o pediatra. Nao dou medicacao alguma para ela antes do "ok" do pedi. E antes mesmo de ele responder, a manchinha tinha sumido.
Quando voltamos para casa, notei que o repelente de tomada do quarto dela estava com a luz apagada, provavelmente um mau contato, e portanto deve ter sido uma reacao alergica a picada de inseto.
Fiquei muito feliz em perceber que o corpo dela reagiu rapido, e espero que ela tenha herdado do pai a saude de ferro que ele tem. Impressionante como ele cicatriza e cura rapido!
Fora esse susto, esta tudo perfeito e maravilhoso. Ela esta bem, esperta e fanfarrona. Adora um colo, uma farra, adora musica. Qualquer musica que o brinquedo toque, ela comeca a dancar. Do jeito dela, o que é ainda mais fofo rsrsrsrsrs
O dente ainda nao desrosqueou, mas ate que as noites tem sido tranquilas para quem esta aguardando dente. As papas tem seus altos e baixos. Tem dias que come mais, outros menos.
Minha casa continua num caos completo.
A sogra do empreiteiro morreu, e com isso ele nao veio trabalhar por uma semana, o que empelotou tudo.
E o marceneiro me entregou a porta, que ficou pessima. Esta aqui, refazendo o serviço.
Estou escrevendo enquanto eles fazem o maior po, barulho e cheiro em casa.
Como gritar e reclamar nao resolve, respiro fundo e torço para acabar logo.
Viajo em 15 dias e estou correndo atras das coisas da festa da Be.
Os avancos dela nessas semanas foram notaveis. Agora ela aponta para o que quer. Esta na rua, aponta para os cachorros e fala "aia", ja que a irma canina ela chama assim.
Estica o brinquedo que da corda para mim e diz "da,da". Eu dou corda e devolvo para ela. O mesmo para o pote de bolinha de sabao. me esticou e disse "da,da", é para abrir e fazer bolinhas.
Aprendeu a fazer birra.
Ta aprendendo o que é "não". tenho uma mesa com tampo de vidro aqui na sala, basta chegar perto para ouvir um sonoro "nããão". Insiste, mas acaba se afastando.
Esta engatinhando com muita agilidade.
Fica em pé nos móveis.
Mas ainda tem preguiça de andar.
Abre gavetas e portas de armarios, tira tudo de dentro e acha a maior graça.
Está dando o maior trabalho para trocar a fralda. Ficar deitada e imovel não é mais para ela, agora tenho que distrai-la para trocar a fralda. Tem dias que dou o hipoglos, tem dias dou escova de cabelo, perfume..... o que tiver no alcance.
E assim vamos caminhando para o primeiro ano de vida dela.
Parece que foi ontem.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Dente de rosca

Meninas, estou ainda botando a vida em ordem.
Meu cantinho do computador esta em obras ainda, entao estou acampada na sala de jantar. Isso justifica um pouco da minha ausencia... E na semana passada faxinei a casa todaaaa! Fui dormir todos os dias moida!
Colocamos piso frio na casa, o que melhorou bastante a questao da limpeza e manutencao, mas como tiramos as paredes, parece que agora o po circula mais. Alias, parece que ele brota. Ta tudo tao sujo, empoeirado. afffff.
Mas estamos organizando.
na semana passada organizei meu armario de roupas, e faxinamos a casa.
Hoje foi a cozinha e despensa.
E aos poucos os armarios limpos, organizados, vao nos dando tranquilidade e o conforto que tanto senti falta enquanto estava na praia.
Fazem duas semanas (antes da gente voltar) que o dente de cima da Be quer nascer.
Os de baixo vieram tranquilos: o primeiro foi uma noite em que ela chorou muito. Amanheceu e estava o branquinho lá.
O segundo nasceu na soneca da tarde.
Entao ela esta com dois embaixo e nenhum em cima. Ou seja: a gengiva de cima esta inchada e quando ela mastiga, os dentinhos de baixo machucam a gengiva de cima. Doi.
Ha duas semanas atras ela acordou gritando. aaaaaaaah. passou a manha gritando e eu (que mãe má) achando que era birra. Na hora do almoco, fiz um papá delicia. Arroz, feijao, carninha e pure de legume. Tudo amassadinho. Temperado, morninho. Ela comeu, uma, na segunda, comecou a hurrar. Se chacoalhava no cadeirao, tipo aquelas birras mesmo. Foi quando me dei conta que era o tal dente.
Nessas duas semanas parei de oferecer comidinha, voltei para a papa tipo sopa. Tudo junto, batidinho, nada de pedaços. Mesmo assim, tem dias em que ela nao quer comer.
Reduziu a quantidade, vem comendo menos. Ela comia 2 papinhas do pote pequeno mais um pote de sobremesa. Esta comendo quase um pote de cada. Isso quando come bem.
Na sexta, nao quis comer NADA na jantinha.
Tem ocorrido noites boas e noites pessimas.
Nesse sabado, ficou acordada 2,5h. Tentei no berco, no colo, de todos os jeitos. Depois de mais de duas horas, recorri ao alivium, e ela dormiu. Era dor mesmo.
Esse dente deve ser de rosca mesmo.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Voltamos para casa!!

Meninas,

na sexta voltamos para a nossa casa. Ainda estamos com os pintores, entao tudo encaixotado, e muuuuito pó. mas é a MINHAAAA casa, e para quem ouviu e viveu o que vivi na praia, no apto dos meus pais, estou feliz demais em voltar.
Ainda farei um post sobre o casorio da minha irma, e depois volto para escerver melhor. Por aqui ta tudo de ponta cabeca e essa semana sera uma semana lere-lere para colocar tudo em ordem. Hoje quando abri o blog vi um montaaaao de respostas ao post anterior, as meninas se apresentando.... adorei! Vou publicar e responder um a um.
Beijosssss


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Racionamento de água

Meninas,
como disse no post anterior, nao sei de qual estado é a maioria das leitoras, mas para quem não sabe, moro em São Paulo, capital, zona sul. Moro num apto que embora a cidade esteja um caos, esse caos ainda não chegou em casa.
Felizmente.
Ainda.
Esse conforto e fartura são falsos e extremamente frágeis. Pode acabar a qualquer momento.
Minha empregada mora longe, num local onde há dois meses só tem água por duas horas no dia.
Nos dias em que fui para sp para acompanhar a obra fiquei extremamente assustada.
A cidade está árida. Poluição extrema, ar seco. Quente.
Plantas secas.
Grama marrom.
Calçadas cheirando xixi de cachorro.
Me dá a impressão que sp precisava de um banho.
Aqui no Guaruja o zelador fez um sistema de aproveitamento da agua da piscina. Estão lavando o predio com agua de reuso. Vou sugerir isso no predio em sp.
Dia desses, lavando rúcula, vi o quanto ainda desperdiçamos de água e resolvi tomar algumas pequenas atitudes.
Reduzi meu banho para um por dia. Eram dois, longos, agora é um banho curto. Quase banho tcheco mesmo. =/
Tenho aquecedor a gás, então antes da agua descer quente, vem muitos litros gelados, que estavam no cano. Ligo o chuveiro e ponho um balde para captar essa água fria, limpa. Guardo o balde com agua e ao inves de dar descarga, despejo essa agua na bacia para dar descarga de xixi.
Fazemos o mesmo com a agua do banho da Be.
Comprei alguns baldes e deixo nos banheiros.
Pode não ser muito, mas creio que se a maioria tomasse essas pequenas atitudes, poderiamos dividir com mais pessoas a pouco agua que nos resta.
...
Para quem não está em sp, para quem não esta no brasil, e não consegue entender, estamos vivendo uma estiagem extrema. Nunca ficamos tanto tempo sem chuva. Sao Paulo era a terra da garoa, tipo Londres. Isso na época da minha avó. Dizem que no outono essa garoa fina sempre aparecia. Eu praticamente nasci em sampa, e nunca vi essa tal garoa. É até música, assim como "as `aguas de março". Tom Jobim dizia que ..."são as aguas de Março fechando o verão...". fazem alguns anos que o verão acaba sem chuva. Sem alagamentos.
Me recordo dos meses de Maio/Junho que o frio era tanto... e quando chegava o inverno tava o maior calor. Meu aniversário é no final de julho, e nunca consegui fazer uns caldos de aniversário, tamanho o calor que faz no inverno.
O desmatamento virou tudo do avesso.
As poucas areas permeaveis nas construcoes, pavimentacao de ruas, poucas arvores nas cidades, poluicao, carros. Desmatamento das nossas matas, florestas. Nossa tao rica Amazonia.
Junte a isso a falta de planejamento do nosso governo.
Deixam que construam nas margens de rios, nos pes de morro. Nas areas que deveriam ser de protecao ambiental.
Nao planejam as cidades, não há plano diretor, leis, normas... Tudo a esmo.
Não há planejamento financeiro, não há grandes obras. Corrupcao.
Fizeram uma obra gigante como o rodoanel, que passava por areas de protecao ambiental, e sei de algumas areas que a empresa responsavel pela obra desmatou reservas verdes. Como compensacao ambiental (a lei existe), eles pavimentaram ruas.
Oi?
Não há planejamento em proteger nascentes, mananciais...
Na represa do Guarapiranga, uma das que ofertam agua para a maior cidade do pais, o governo aceitou que loteassem sua margem. Condominio de luxo. Na outra margem, barracos construidos formaram uma favela que esta ali ha anos, sem saneamento! (em outras palavras, jogando esgoto na agua que iremos beber)
Nosso prefeito, nosso governador, nosso presidente.... vereador, deputados.... nenhum deles planejou uma outra represa.
Se voces forem atras, vao ficar horrorizados, porque retificaram o fluxo do rio tiete, e mudaram o curso do tiete e pinheiros, que ha decadas manda agua para o litoral, para fazer energia. So que ao mandar agua doce para o litoral, ela se torna salgada, e nao dispomos no pais de tecnologia para potabilizar agua do mar. (Israel tem essa tecnologia e naquele deserto, tem mais agua que sp)
É muito mais barato preservar as nascentes, poços e a agua subterranea do que sujar e limpa-la.  (para quem quiser ler a respeito, vejam o caso das nascentes de nova iorque)
Mas isso requer conhecimento, leis cumpridas e interesse dos nossos governantes, que não fizeram nada para prevenir a escassez de agua que vivemos hoje.
Não choveu.
Mas nem sempre a solução cai do céu.
Facil culpar as nuvens, quando mudamos o clima.
O clima vem mudando há anos, dando indicios, e nada fizemos.
Que mundo estamos deixando para nossos filhos? O que iremos passar para eles?
E voce, que não esta em sao paulo, o que vai fazer agora? Será que consegui tocar seu coracao para mudar suas atitudes, e ainda que vc nao esteja vivendo racionamento algum, se conscientize da importancia da agua? Espero que sim!
Bjs

Oi, te conheço?

Meninas,
gostaria de saber um pouco mais sobre voces.
Tem algumas leitoras queridas que sao assiduas do blog. Sempre comentam, sempre perguntam.
Mas a maioria de voces nao comenta.
O sistema do blogger me fala algumas coisas... Sei que a origem do site hoje em dia é do google, sendo a maior parte .com.br, depois .com e tambem é consideravel a .pt (portugal). Sei que por dia entram no blog 1000-1.200 pessoas, sei que tenho mais de 3mil comentarios publicados. Sei o numero de seguidoras, mas não sei quem são. De onde são. O que procuram.
São tentantes?
São mães?
Estão em tratamento?
Onde moram?
Fica aqui meu convite para que você que esta sempre por aqui se apresente.
=)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Atalhos do blog

Meninas,
algumas de voces me perguntam como seguir o blog.
No canto esquerdo do blog, basta colocar seu email e dai a cada nova postagem vc recebe um email.

O campo acima, "pesquisar nesse blog" tambem ajuda bastante. As vezes respondo nos coments procure um post sobre "remedios", sobre "exames". Basta colocar lá e ele te mostra varias opcoes.

Um campo bem legal para as recem chegadas é o arquivo.  O blog esta dividido em:
- apresentacao (minha historia) out-dez'12
- tratamento jan-abril'13
- gravidez abril-dez'13
 - mãe dez'13 em diante

Dêem sempre uma olhada no arquivo, sempre tem coisa legal que ficou para tras.

Depois os posts mais lidos e minha seleção de blogs.





Açúcar para bebês

Meninas, ja falei aqui sobre dietas, sobre a importancia da gente se alimentar bem, e da importancia que dou para as papinhas da Be. Entao, ja podem imaginar como sou chata quando se trata da alimentacao da Beatriz ne?
De verdade, acho que cabe aos pais apresentar todos os alimentos aos filhos. E adultos, terão a capacidade de escolher. vejam: não costumava comer feijão, mas comecei a comer desde que aqui na praia passamos a oferecer diariamente, feijao fresquinho para a Be. Bife de figado realmente não é minha praia, mas sei que terei um desafio pela frente, porque os filhos costumam imitar os pais, e não quero que ela imite meus defeitos e limitações.
E mais do que imitar, os filhos seguem o ambiente em que são criados.
Meu pediatra foi radical: "gluten a partir de um ano e açúcar a partir de dois".
No entanto, li na superinteressante uma materia de capa sobre o gluten que questionava se a não ingestão estaria na verdade criando a intolerância. Acredito cegamente no equilibrio. Questionei-o sobre isso.
Com 9 meses ofereci biscoito de polvilho, com 10 meses, bolacha de maizena.
Perai! A maizena tem açúcar E gluten!!!!! \o/
E dai, cara palida?
Vai dizer que nunca viu um bebe comendo biscoito de maizena?
Sim, eu dou maizena simmmm para a Be. De vez em quando e em poucas quantidades. E quando opto pelo macarrao na sopinha, sempre escolho o sem gluten, de milho ou arroz. Equilibrio.
Mas e o bolinho, o sorvete, o doce, o chocolate??
Sempre fui radicalmente contra, ate que percebi que as pessoas oferecem. Teimam em oferecer. E eu era a mae chata. Fui pelo outro lado: EU ofereci, eu dou, eu quem controlo as porcoes. Dia desses ela provou pela primeira vez um pedaço de bolo. Não era maior que uma colher de café. Não passei como chata. Minha filha provou, e eu coloquei o ponto final.
O mesmo com o sorvete. Uma lambidinha. amouuuuu pobrezinha. E só. provou, e provou comigo ao lado. Sinto que quando eu proibo, as pessoas vão dar escondido, e assim eu controlo melhor.
Claro que ainda sou contra e pretendo simmmmm controlar o acucar.
Tomo cafe e cha sem açúcar, sou radicalmente contra adoçante. Tomo sem nada mesmo. Limonada, suco de maracujá, tudo sem açúcar. Faz parte da minha rotina. Então não me imagino adoçando sucos, mamadeiras, ou mesmo colocando toddy. Não tão cedo.
Mas sei que muitas mães tem a mania de tomar tudo doce, então segue um repost de um instagram que sigo, a drathaischaves:

PODE DAR AÇÚCAR PARA O BEBÊ?
Regram @nutricionistamaternoinfantil "Todo mundo sabe essa resposta, não? Na verdade o que a gente procura é uma explicação convincente que nos faça resistir às investidas de terceiros, afinal, sempre aparece alguém com um sorvete, bombom, bolinho confeitado, sugerindo que o bebê vai “aguar”. O leite materno é levemente adocicado e influenciado pela alimentação da mãe, por isso, o bebê já conhece o sabor doce e tende a gostar mais dele. Se oferecermos iogurte adoçado, chocolate, ele vai se “esbaldar”. O que temos que introduzir na ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR são os outros sabores, azedo, amargo, salgado, ácido. 
O bebê de seis meses a dois anos não tem nenhuma necessidade orgânica de açúcar, não sente falta dela e não sofrerá se não comê-lo. Algumas razões para não dar açúcar ao bebê: 
✔️Açúcar branco é caloria vazia, não tem nenhum nutriente importante para o organismo. 
✔️Quando em excesso, aumenta muito a chance de obesidade, diabetes, câncer e outras doenças. 
✔️Entre 1 ano e meio e 3 anos o apetite dos pequenos diminui e eles entram numa fase chamada “mini-adolescência”. Muitos “param de comer” ou tornam-se seletivos. Aqueles acostumados a comer açúcar, certamente, enfrentarão muito mais dificuldades nessa fase e a família sofrerá mais. 
✔️Quanto mais oferecermos os alimentos adoçados artificialmente, mais o bebê vai preferir esse tipo de alimento e mais difícil será introduzir outros sabores. 
✔️O açúcar mascara o sabor original do alimento e o bebê passa a recusá-lo quando oferecido da forma natural. O bebê está provando tudo. Ele vai aprender o que VOCÊ ensinar! A necessidade de comer alimentos doces é do ADULTO. Ele não sabe que um suco de limão tem que ter açúcar, não sabe que a banana pode ficar "melhor" com achocolatado. O carboidrato que ele precisa para ter energia já está presente nas frutas e na comidinha em quantidades suficientes. Se acrescentamos, começamos a vida dele com excessos, e, no futuro, vamos nos arrepender! 
 Seu bebê é uma página em branco! Cuidado com o q vc escreverá nos primeiros capítulos dessa história!️" Essa e outras dicas impostantes em @nutricionistamaternoinfantil . Todos os posts são elaborados com mto cuidado e carinho ❤

É de se pensar né?? bjssss

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Bolo de chocolate (sem gluten)

Tô sumida pra caramba né?
desculpem....

Ainda na praia, o casorio da minha irmã é daqui a 5 dias e minha casa esta em obras. Caos total. Não há nada para fazer além do que estamos fazendo, então respiro fundo e aproveito os ultimos dias da nossa temporada na praia.
Em São Paulo está um calor insuportável, mas aqui está bem ameno, em torno de 20 graus, tempo encoberto, chuvoso. Então não conseguimos pegar muita praia, mas mesmo assim a Bê está moreninha, de tanto passear de carrinho. Com esse tempo não me restam muitas opções além de entrar na cozinha e testar receitas. Vou dividir com vocês uma receita que eu peguei no insta da Paula Martins (viversemtrigo) que eu sigo e morroooo com as receitas maravilhosas dela.
Ela dá cursos, sonho em um dia fazer um workshop com ela.

Bolo Nega Maluca 
1 xíc de farinha de arroz 
1/2 xíc de féc de mandioca ou batata
1/3 xíc de farinha de aveia (ou amêndoas, coco, maracujá...)
2 cs de farinha de linhaça
1 1/2 xíc de adoçante culinário
1 xíc de chocolate em pó ou cacau
4 ovos
3/4 xíc de água fervente
1/2 xíc de óleo
1 cs de fermento químico
1/2 cc de bicarbonato
CALDA
🍮 1 1/2 xíc de leite (zero ou vegetal)
🍮 1/2 xíc de adoçante culinário
🍮 1 xíc de chocolate em pó ou cacau
🍮 1/2 cs de essência de baunilha
Bater os ovos, óleo, adoçante e farinha, ir adicionando a água fervente aos poucos sem parar de bater até ficar homogêneo. Por fim adicione o fermento e o bicarbonato e incorpore.
Forno pré-aquecido a 180 graus.
Se usar fôrminhas de silicone deixar 30 min. Fôrma grande de bolo untada deixar 40 min aproximadamente.
Para a calda é só levar em fogo médio até reduzir!

As vezes as meninas me perguntam como me adaptei `a vida sem gluten, e com certeza esse perfil do insta é responsavel pelo meu cardapio variado, e por alguns kilinhos tambem rsrsrsrsrsrs. caso gostem da receita (que não perde nada para as com farinha), dêem uma olhada na variedade de receitas que ela tem, na historia de vida dela. Sou fanzoca (virtual) dela!

bjs

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Nossa ida a Sao Paulo

Meninas,
Ainda na praia.
Afeee, como eu estou com saudades da minha casinha!!! Nessa semana eles iniciam a pintura, o que significa que o fim está próximo! Salve salve!! Enquanto isso, continuamos aqui, na praia. Essa semana completamos um mês, e a Bê se adaptou aqui. Só que nesse final de semana, tínhamos um compromisso e fomos para São Paulo, de mala e cuia.

Por N motivos, optamos em ficar num hotel. Foi ridicula, senão absurda, a mala da Bê, e toda a logistica envolvida num fim de semana com uma bebê.
Liguei no hotel e pedi um bercinho e banheira. Ufa. Pelo menos duas coisas a menos. Ficou faltando agora o restante. Separei:
mamadeiras;
esterilizador de mamadeiras;
carrinho;
bebe conforto;
lencol;
travesseirinho;
toalhas;
fraldas descartaveis (dia a noite);
roupas;
pijamas;
mantas;
brinquedos;
pinico;
papinhas (frutas e sopinhas);
biscoito de polvilho;
agua de coco;
necessaire com remedios;
bolsa para passeio;
babadores;
colheres para papinha;
chupetas extras.

Feita a mala, fomos para minha querida Sampa, tomando o cuidado de coincidir a entrada no hotel com a hora da soneca. A saida do hotel, fizemos da mesma forma, coincidimos a saida com a hora em que ela despertava.

Morri de dó, porque apesar dos pesares, a Bê sofreu com essa mini viagem, tendo dificuldades para dormir, estranhando o novo bercinho. Nas duas noites ela acordou e só acalmava quando nos via, então a gente ficava meio que do lado do bercinho, passando a mao na cabeça ate ela acalmar. Fora isso, a viagem foi otima, resolvemos o que era necessario e ainda por cima ganhamos um upgrade no hotel. Ficamos num quarto super espaçoso, com uma vista incrivel da minha cidade querida. Chegando de volta, a Bê ficou toda feliz...
Só espero que ela fique feliz em voltar para casa, que não estranhe a casinha dela.

Devemos retornar na semana do dia 20. Ate lá, to resolvendo as coisas do niver dela. Hoje adiantei bem os convites. Quando terminar posto para vcs verem.
Bjs

A historia da Rose!!!

Meninas,

Segue a historia da Rose. Ela foi boazinha e escreveu tudo de uma vez, sem capítulos!!! Ufaaa, né? Sei que esses capítulos deixavam vocês ansiosas demaaais rsrsrsrsrs

A Rose é uma leitora, nos conhecemos pelo blog. Ela me procurou, estava na dúvida entre caminhos e médicos, e acabou optando pela Dra. E o mais gostoso é que ela veio em casa, conheceu a mim e a Bê também!!! Olhem que linda a história dela:

Oi queridas! Fui convidada pela querida Thaís para contar a minha história de anos, da minha (nossa) luta contra a infertilidade. Fico feliz em poder relatar e de alguma forma ajudar ou incentivar outras pessoas, que tem a luta parecida.

Sou casada a sete anos e estou no meu segundo casamento. Do outro, tive uma filha maravilhosa, amiga e companheira.
Na verdade, me sentia realizada como mãe, mas com a chegada do meu marido em minha vida, me vi com a chance de ter outro filho, já que ele não tinha filhos e era seu maior sonho. No começo tive um pouco de resistência, mas com o amor crescendo, senti necessidade de gerar um fruto pra esse amor.
Depois de um ano e meio juntos, larguei o AC e fomos pra tentativa. Como na época da minha filha, larguei em um mês e em outro mês já estava eu grávida, pensei que facilmente eu engravidaria. Puro engano! Com um ano e meio de tentativas, procuramos um médico, especialista em reprodução humana. Fizemos todos os exames e partimos pra FIV. Eu nunca imaginaria que um dia eu pudesse estar passando por aquele processo. Ouvia, lia histórias das pessoas, mas me vendo ali, pude ver que qualquer pessoa pode passar por tudo nessa vida.
Detalhe... Não acusou nada em que eu ou meu marido, tivéssemos algo. Éramos um casal com infertilidade sem causa aparente.

Conseguimos sete embriões e como qualquer pessoa pensa e pelas palavras do médico, engravidaríamos tranquilamente. Novamente puro engano! Fizemos a nossa primeira TEC(transferência de embriões) e transferimos dois embriões de três dias. Estávamos confiantes que tinha chegado o nosso momento. Chegou o dia do Beta e eu não aguentava mais tanta ansiedade. Fiz o exame de sangue logo cedo e depois de duas horas, pegamos o resultado. Infelizmente recebemos o nosso primeiro negativo.
Perdemos o chão, me sentia a pior das pessoas, o pior ser humano, incapaz  de dar um filho para aquele que amo.
O  médico nos animou e fomos pra nossa segunda TEC e mais uma vez o negativo.
Não queria mais passar por isso, estava sofrendo demais e o pior era ver meu marido sofrer, isso sim me matava. Antes, não pensava em ter mais filhos, mas agora, era o que eu mais queria... queria dar um irmão pra minha filha, dar um filho pro meu marido e eu não era capaz.

Caminhamos para o nossa última TEC e transferimos nossos últimos três embriões. Estava com trinta e seis anos e o tempo não perdoa a mulher, tinha que ser dessa vez. Fui animada buscar meus ice babys e tentava deixar a frustração e o medo pra traz. Mas infelizmente, Deus tinha outros planos pra mim e veio mais um negativo, me jogando no fundo do poço.
Me sentia no fundo do poço e foi nesse momento, que decidi criar um blog e foi nesse blog que comecei a desabafar as minhas inseguranças e meus medos. E foi lá também que conheci várias histórias como a minha e que me deram confiança a caminhar.

Não podia continuar desse jeito, tinha que fazer algo, correr atrás, pq mesmo com os meus três negativos, eu sentia que teria meu filho.
Decidimos sair da nossa cidade e ir pra SP. Conheci a dra Daniella Castellotti pelo site da Thaís  e a sua história e seu lindo positivo. Decidimos ficar com ela e mais uma vez acreditar q seria possível.
Ela pediu todos os exames para eu repetir e mais alguns que eu nunca tinha feito. A única coisa em que eu sempre pedia a Deus, era que mostrasse o pq dos meus embriões  não ficarem, não nidarem.
Foi com  essa anja em forma de médica que descobri que tinha adenomiose ( que atrapalha a fixação e que é uma inflamação dentro do miométrio) e que eu tinha trombofilia( uma mutação genética).  Agradecia a Deus por ter me mostrado por onde ir e por ter me encaminhado a essa médica.
Começamos o tratamento. Antes fiz meus blastos (embriões de cinco dias), os deixei congelados.
Usei cinco meses de DIU Mirena para tratar minha adenomiose. Repeti o exame que indicou que eu a tinha e graças a Deus, tinha abaixado muito sua taxa e resolvemos transferir.
Seis dias antes da TEC, comecei o uso da heparina p a trombofilia. As picadinhas eram pequenas, diante do querer e do amor que eu tinha pra chegada desse filho.

TRansferimos dois blastos no dia 14/07. Fui para o hotel e fiquei 24 horas de repouso absoluto e só levantava para fazer xixi. Passada as 24 horas, pegamos o carro e viajamos sete horas seguidas, parando apenas para almoçar.
A dra pediu que eu fizesse o Beta depois de doze dias e eu seguia firme em Deus, pedindo que chegasse a minha vez. Já não tinha 36 anos, já estava com 37 e o tempo correndo.
No D10, dois dias antes do Beta, decidimos ir ao laboratório e fazer o exame de sangue e ficaria pronto em duas horas. Passei e comprei um exame de farmácia e estava ali, eu, meu marido e a minha filha, em frente aquele potinho de urina esperando algo acontecer. Os dois saíram e eu fiquei ali e só uma lista estava visível. Sinceramente, não aguentava mais tanto sofrimento. Saí do banheiro e falei pro meu marido e pra minha filha, que eu não aguentava mais tanta pressão e que eu não tinha engravidado, que não via nenhuma outra lista.
Os dois correram pro banheiro e ouço meu marido falando: Ué, to vendo coisa ou tem uma segunda lista aqui?  Minha filha tbm disse q estava vendo e eu sai feito louca e quando cheguei e vi, não acreditava no que estava vendo. EU ESTAVA GRÁVIDA!!! Olhei para os dois e disse: Estou grávida! Meu marido não quis acreditar, disse que podia estar errado. No fundo gente, eu estava cansada de ver teste das amigas de farmácia e eu sabia que tinha chegado a minha hora.
Passa meia hora e meu marido berra do escritório: Amor, vc já viu? Quando cheguei lá, ele parado em frente ao computador,  não conseguia sair do lugar e disse que  tinha dado positivo. Mas não é que , mesmo escrito positivo, ele olhou pra mim e perguntou se era mesmo verdade...rs Na hora eu fiquei brava, mas agora pensando,  eu fico com dó, pq ele já tinha perdido as esperanças e naquele momento, se renovava  algo maravilhoso em nossas vidas.

Choramos muito e o dia todo! A minha hora tinha chegado e estava ali no meu forninho, os filhos que DEus me prometeu e que eu sentia que os carregaria.
Hj estou grávida de 13 semanas de um bebê ( não sei o sexo, pq não nos deixou ver..rs), estou muito bem e realizada.
Estamos muito felizes e acredito que se hj, consegui ter meu filho, é pq em nenhum momento, deixei de acreditar. Foram cinco arrastados anos, mto choro, muitas agulhadas e mto sofrimento, mas consegui o meu maior desejo.
Não desistam e nem se cansem de lutar. A sua hora vai chegar e Deus não demora, ele capricha!

Beijos beeemmm férteis,
Rose e bebê.

Para quem quiser acompanhar a gestação dela, ela também é blogueira!!! Sigam-na: http://sonhofilho.blogspot.com.br/

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Nome em MDF


Meninas, pode parecer que estou suuuper antecipada, mas não estou!!! Olha só: fico na praia até dia 20/out. Dia 20/nov vou viajar e volto dois dias antes da festinha da Bê. Ou seja: tenho que deixar tudo redondinho até o dia 15/nov!!! Estou correndo com os convites, ja fiz as lembrancinhas e essa semana finalizei o nome dela em MDF.
Gastei 55 reais para fazer o nome.

 Na casa da arte, encomendei o nome (39,90). Eles cobram por tamanho, esse é o grande, qualquer nome esse valor. Depois, lixei com lixa d´agua, espanei e então fui encapando com um algodão que usei nas cortinas do quarto dela. Primeiro desenhei a lápis o contorno do nome, recortei com uma tesoura deixando uma margem e então fui colando.





Comecei pelo centro, esticando e empurrando para as laterais. Comecei pelo T, que é a letra central. Com um pincel fui espalhando cola (cascorez extra) e colando o tecido. Colei em dois dias, sempre que tinha tempo livre. A frente bem bonitinha, deixando nas laterais o tecido colado também. Nas curvas, dava piques no tecido das beiradas. Fiz a frente e o verso.
Depois, colei da mesma forma uma fita de gorgurão que comprei num armarinho aqui no Guarujá. Usei 5metros. Tinha a opção do cetim, que tem brilho, mas achei que o gorgurão não corria o risco de manchar, já que ele é mais grosso.
Para a fita, demorei quase uma semana, porque eram muitas curvas, e não dá para colar e esticar a fita. Então colava, segurava bem a fita, e voltava a colar dali a 10 minutos. Essa parte foi um pouco mais trabalhosa.





Depois, comprei duas cartelas de strass autocolante para dar acabamento. Paguei 7 reais em cada cartela, na casa da arte também. A moça da casa da arte sugeriu que eu reforçasse a cola, para evitar que o strass caísse. Reforcei com pincel e cascorez, e finalizei o nome, que vai para a mesa do bolo. Ficou assim:
 












Essa semana também estou correndo com os convites. Minha super querida BFF esta me ajudando com o texto, e assim que ela me passar o arquivo eu vou mandar imprimir, e ja quero finalizar esses convites ate a semana que vem!
Fica faltando agora o muro inglês. Quero alugar um muro inglês para colocar atrás da mesa do bolo. Eu estou fazendo toda a decoração, e queria alugar apenas o muro inglês (um muro de folhas artificiais), mas quando encontro para alugar, os valores sao absurdos... Giram em torno de 500 reais! No elo7 esta ainda mais caro. Alguma sugestão???

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Praia com bebê


Já que estou na praia há quase um mês, vou falar sobre algumas coisas que podem ajudar vocês quando descerem com os bebês. Infelizmente não peguei ainda a alta temporada, e com certeza quem morar na praia vai ter dicas beeem mais quentes que as minhas. Em todo caso...

Protetor solar
O pediatra da Bê recomendou episol infantil ou mustela. Achei o episol, bem carinho, mas como rende horrores, foi ele mesmo. Passamos ainda em casa, antes de descer para a praia.

Sol
O dia começa cedo, 6 da manha ja estamos todos em pé, ainda que a contragosto rsrsrsrsrs. Então, quando é 8 da manhã já estamos na praia, e costumamos subir as 10, no máximo as 11 da manhã. Até as 9, ficamos no sol, depois das 9 na sombrinha. O tempo ainda não esta super quente, então não voltamos a tarde.

Chapéu
A Bê não aceita chapeus, mas o ideal é manter a cabeça do bebê sempre coberta. Esse modelinho tipo omelete é o melhor para meninas, sendo quemeninos tambem tem a opcao de bonés.



Ventinho do mar
Como ainda não esta super calor, muitas vezes a Bê desce de maiô com calca e blusa por cima. Alerta do próprio pediatra, para tomar cuidado com o vento gelado que vem do mar. Deixar ela sempre protegida, para não tomar golpes de ar.

Brinquedos
Compramos um baldinho de areia, e atê agora as brincadeiras são: tirar e por as forminhas e pazinhas dentro do balde; Encher o baldinho com água, e brincar com a areia. Ja vi umas piscininhas incriveiiiissss, e uma boia para a piscina com guarda sol em cima. Assim que o tempo esquentar iremos comprar dessa!!!

Pós praia
A praia e o sol deixam todos exaustos e com o bebe não é diferente. Houveram vários dias em que a rotina foi pro saco, porque ela estava exausta demais. Um cuidado importante no pós praia é em relação `a higiene. Bebes que tomam banho de banheira devem tomar uma chuveirada antes, para tirar o excesso de areia da pele; Meninas devem ter atenção redobrada: usar a duchinha higiênica na área da vulva, para que não fique nenhum grãozinho de areia na periquitinha.

Bem acho que essas são as dicas que me lembro....
Aproveito para perguntar sobre o que gostariam que escrevesse; Sei que as leitoras são diversas... temos as treinantes, mas também as mamães de plantão. E ai? O que querem que eu escreva?? Rsrsrsrsrsrs
Bjs!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Troninho/ pinico


Bem, meninas, ainda estou na praia.
Dois dias por semana fazem sol. Tres, nublado e no final de semana chove cântaros. As semanas estão passando assustadoramente rápido. Hoje (dia 30, na data em que escrevo), completamos 20 dias de obra. Estamos exatamente na metade do caos. Mas quando penso que o piso da minha casa será um porcelanato, facílimo de limpar... penso também que vai valer a pena.

Amanhã faço bate e volta, vou para sp e volto para a praia no mesmo dia, e na sexta feira ficaremos num hotel em sao Paulo para as festas judaicas (yom kipur-dia do perdão). É uma data muito importante e fazemos questão de passar na nossa sinagoga no bom retiro.

Mil assuntos vem na minha cabeça, mas sem o computador a postos, os assuntos vão embora sem fazer os posts. Sorry.

Das muitas mudanças e conquistas da Bê, quero dividir com vcs uma coisa meio doida... Ela esta usando o troninho. Na primeira semana que viemos para o Guarujá, a babá me pediu para comprar um troninho para a Bê. Não comentei com ninguém, simplesmente comprei. Ah, tinha que comprar uma hora mesmo, ja fui la e resolvi isso. Paguei R$39,90. O tal troninho ê uma belezinha: rosa e lilás, formato de ursinho, e toca musiquinha.

Desde que a Bê começou a comer, ela começou tbm a ter horários para fazer cocô. Logo após a mamada das 6 da manhã, na hora do almoço e na hora da jantinha. Dava a papinha para ela no cadeirao e via ela fazendo careta. Bem comprei o tal troninho e depois do almoço sentamos ela lá. Coincidencia ou não, em cinco minutos tinha cocô e xixi....

E assim vem sendo... São raras as excessoes em que ela senta e não faz nada. Hoje sentou após a jantinha e fez só xixi. Ela esta se acostumando a sentar para fazer xixi e cocô, e aos poucos vai aprender a segurar até a hora apropriada. O desfralde será beeem mais na frente, mas fazem 15 dias que não sei o que é limpar fralda suja de cocô.

Depois da comidinha, sentamos ela lá, pegamos um brinquedo e em 10 minutos no máximo já temos novidade. A maioria das pessoas começa a falar em desfralde, pinicos e troninhos a partir de dois anos, mas por aqui as coisas estão acontecendo de forma bem natural. Para quem se animar.... eu só vejo vantagens!!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Sobre papinhas


Com 4 meses iniciamos as frutas, mas a Be foi aceitar realmente com 5 meses. Ficamos nas papinhas de frutas ate os 6 meses, quando finalmente ela começou a comer as papinhas.
Meu pediatra não é nada didático, ela simplesmente liberal geral sem dar muitas explicações. Os pediatras das amigas dão listinhas com grupos alimentares, e o meu apenas diz: varie e nutra com inteligência. Ele parte do princípio que não sou nutricionista, mas tampouco completamente leiga. A essa altura do campeonato, a Bê já provou de tudo.
Comecei bem aos poucos.
Foram 15 dias de papa de legumes, sendo a primeira batata, chuchu e cenoura. Repeti dois dias. Depois, Batata, chuchu e abóbora. Repeti por dois dias. Mandioquinha, chuchu e cenoura. E aos poucos, fui analisando se ela tinha qualquer reação a qualquer alimento.
Vario a batata entre mandioca, mandioquinha, cará, inhame e batata doce.
Vagem entre ervilha torta, chuchu, abobrinha, brócolis, couve flor, repolho.
Cenoura ou beterraba.
Cebola, cebolinha, salsinha, tomate uso com moderação, para dar um gostinho.
Nabo, salsão, erva doce e alho poro também uso de vez em quando.
Depois iniciei as folhas: alface, radiccio, espinafre, couve, acelga.
Quando iniciei a carne, comprei carne fresca no açougue, piquei em cubinhos, refoguei e cozinhei na pressão. Guardei os cubinhos no congelador, e assim faço ate hoje: tenho pequenas porções pre cozidas de carne e frango, e agora de peixe também. (como refogo a carne com temperos e sal, nao salgo a papinha. Assim ela nao fica completamente sem sal)
Com o tempo ele liberou o arroz integral e cereais, então as vezes acrescento milho, ervilha, arroz ou macarrão na papa.
O feijão eu demorei um pouco, sendo que prefiro o caldinho, e quando coloco grãos, sempre os peneiro. Evito a casquinha. E feijão apenas no almoço. Vario o feijão com lentilhas, feijão branco, fradinho, feijão preto e grão de bico.
Procuro colocar alface no jantar, percebi que ela dorme melhor. Se é coincidência nåo sei, mas mantive a alface no jantar.
E tudo isso fiz de forma super pratica, na minha super maquina de papinhas que tinha postado aqui para vocês. Gente, minha máquina quebrou com dois meses de uso. Tentei consertar, mas como a marca não ê conhecida, não teve conserto. Fui em vaaarias lojas que consertam tudo o que eh treco. Fica a dica: existe a maquina de papinhas da Cuisinart. Um pouco mais cara que a da Beaba, mas nessas horas... beeeem melhor.
Desde então me adaptei assim: pico tudo e coloco numa panelinha a vapor, que comprei especialmente para a Be. Depois de cozidinho, bato no mixer e porciono. Raramente congelo.
Prezo pelas papas frescas e feitas diariamente.
Enquanto conseguir, farei-as. Obvio que se eu nao tivesse a mordomia da babá seria diferente, mas como tenho, as papas são feitas fresquinhas, com legumes fresquinhos.
Depois, uma papa de frutas de sobremesa. Banana prata é a líder, mas a maça cozida, pera cozida ou mamão também agradam bastante.
Eu disse que prezo, dou preferencia para a papa fresca feita em casa, mas não é regra. Dias em que preciso, recorro sem problemas `as papinhas industrializadas. Já testei alguns sabores, e hoje fui no Atacadão e comprei dois novos sabores. Adoreiii o preço, paguei menos de três reais cada potinho, comprei quatro e a sobremesa de hoje do almoço foi “frutas tropicais”.
Fiquei muito chateada quando li que a papinha da marca HEINZ que eu comprei tem açúcar na composição, e nåo é pouco. Na embalagem, vem escrito: água, açúcar, e então o suco de frutas. A da Nestlé nåo tem açúcar. Chequei os dois rótulos e devo admitir que fiquei triste por ter oferecido açúcar antes do que imaginava.
Para as mamães de plantão, fiquem atentas... olhem sempre os rótulos.
=/