terça-feira, 4 de abril de 2017

Controlando a ansiedade

Angustiada com o tempo que nao passa.
Ansiosa.
As vezes fazemos planos, e tudo leva tempo.
De nada adianta me mudar agora. Nem da para ir agora.
Precisamos arrumar muuuitas coisas antes.
Mas ja quero estar la.
Vontade de fechar os olhos e so acordar quando o sonho estiver realizado.
Mas dai me lembro que a grande magia da vida é viver a espera.
É fazer limonada com os limões.
A conquista é boa, mas é a lembranca do caminho que fica.
Que no molda, que nos marca, que nos faz crescer e aprender.
E estamos na vida para aprender, evoluir.
E abrir os olhos com tudo resolvido nao se evolui nem se aprende nada.
Só ralando que aprendemos.

Ansiosa demais.
Mas tentando controlar essa ansiedade, que so faz aumentar o peso da balança.
E focando na espera.
Esses dois anos que tenho pela frente (prazo aproximado que nos colocamos) preciso viver e ser feliz. Como disse a diretora da antiga escola da Bia, este sera o ultimo ano, mas o MELHOR ano da vida de voces. E ela cumpriu a promessa. Foi mesmo.
Tenho que me inspirar naquela mulher incrivel que a vida me apresentou e fazer desses dois anos os mais incriveis. Serão nossa despedida.
Dois anos passam rapido demais, quando não se esta esperando. Passam rapido demais quando se esta vivendo.
Bora viver.
Bora sorrir.
Bora ser feliz.

terça-feira, 21 de março de 2017

Mudança

Minhas cordinhas que me prendem aqui estão se rompendo. Pela primeira vez na vida, eu quero ir embora desse pais que eu amo. Tenho muito carinho pelo meu pais, minha terra. Meus tataravos vieram para cá com a roupa do corpo e coragem. E construiram uma familia a qual pertenco e me orgulho. E quatro geracoes depois, sinto que ja nao pertenco mais.
Que ja nao consigo mais.
Cheguei no meu limite.
Custo de vida altissimo.
Corrupcao.
Ladroeira.
Imunidade.
Violencia.

Quando saio com Beatriz, fico numa tensão absurda. Desde pequena, coloco o cinto de seguranca no carrinho com medo que me roubem ela.
E quando estamos numa loja, sempre fico longe da porta. Morro de medo que me roubem ela.
Medo de assalto. Saio sempre com os vidros fechados.
Gostaria de poder sair mais a pe.
De deixar Beatriz correr no parque.

Minha avo morreu. Me resta apenas uma avo, que me diz que se ela ainda fosse jovem, ia embora daqui.

Todos os paises tem seus problemas. Não existe pais perfeito. A europa esta complicadissima com os ataques terroristas.
Israel, nem se fala.
Estados Unidos com o Trump.
Mas o Brasil está me perdendo. Cansada demais.

Vamos nos mudar daqui a alguns anos. Precisamos organizar a casa antes, dispor de dinheiro para essa mudanca, nos planejar certinho. E nessa nova fase, pela primeira vez na vida, eu não quero mais engravidar. estranho dizer isso.
Obvio que quero ter mais filhos. Meu sonho sempre foram tres filhos.
Mas nesse momento, cada vez que vou comprar um par de sapatos, penso que sera um par a mais na mudanca. Estou numa fase em que estou me desfazendo das coisas. Reduzindo minha bagagem.
E engravidar agora não estaria nos planos.

E sou inundada por um sentimento estranhissimo... de que Beatriz me basta. E que sou feliz com ela. Eu, ela, o pai e a cachorra. Nossa familia esta completa.

E nao ha um dia sequer que eu não sonhe com a nossa mudança. Nesse sabado peguei na netflix o filme "o segredo". A ultima vez que eu assiti foi quando eu queria engravidar. E acordava todas as manhas e agradecia por estar gravida, antes de estar. Me lembro de quantas vezes no dia eu era invadida pela alegria, e acariciava a minha barriga, antes mesmo de iniciar o ultimo tratamento.

Fiz minha lista. estou acreditando. Estou pedindo para a lei da atracao.

Que tudo o que for bom aconteca.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dentista observacoes

Fiquei arrasada com a historia da dentista.
No fim, acabei levando-a apenas porque tinha batido o dente.
Em julho, quando ela estava com 2 anos e meio, ela ainda não tinha os dentes do fundo (molares, acho).
Em seis meses os dentes nasceram e carearam. Muito rapido não?

Vamos aos fatos:

MAMADEIRA
A ultima mamada é uma mão na roda. Bebe mama, dorme sozinho - uhuuuu - e podemos fazer algo, ou ate mesmo dormir. E não ha mal nenhum nisso. A mamadeira para dormir nao te torna menos mãe, mas acho importante colocar uma data limite para essa mamadeira. 2 anos seria interessante. 2 anos e meio data limite.
A partir dessa idade, escovar os dentes antes de dormir.
Bia tomou ate tres anos.

ESCOVAÇÅO
A escovação é importante desde as primeiras serrinhas para se criar o habito. No inicio, dedeira, que ajuda a massagear as gengivinhas que estão coçando.
Os dentes que estao sujeitos a mais caries sao os dentes do fundo, como os molares, pois tem uma superficie maior e muitas vezes com sulcos, como é o caso dos dentes da be.
Então, a crianca com 2 anos e meio, com essa dentiçao completa, ja deve usar fio dental todos os dias e escovar apos todas as refeições.
Minha dentista afirma que a escovação deve ser com pasta sem fluor. A organização de odontopediatria diz que deve ser com fluor. Veja com seu pediatra e siga seu coração.

ALIMENTAÇAO
Tendo em vista que é bacana evitar e controlar a ingestão de doces nos primeiros anos, a crianca de dois anos estará menos exposta as caries, exceto pela acao da fermentação das comidas, frutas, leite e suco.
Uma crianca de um ano e meio que ja come brigadeiro, chocolate e sorvete, deve tomar as medidas preventivas mais cedo.

DENTISTA
Ate pode ser que não tivesse mudado a situação, mas uma visita com dois anos, ou ate dois anos e meio é essencial no MEU ponto de vista de mãe. Vai, leva a baby alive, passa um fluor e volta para casa.
Seguro morreu de velho.

ACIDENTES
Parece que é bem comum bater o dente na infancia. O que é muito importante é que esse dente seja avaliado o quanto antes. Um antiinflamatorio na hora correta teria evitado o dente da Be ficar preto como ficou.
Quando o dente fica mole ou quebra, ou mesmo trinca, podem entrar bacterias e comprometer a raiz do dente. Então sempre que bater o dente, vai num dentista para avaliar o dente e a raiz dele.


Fui quatro semanas seguidas na dentista.
Foi chato, caro e estressante para a Be. Ela estava com uma carie em cada dente.
Em um deles, tomou anestesia.
Ela foi boazinha e a dentista paciente, então não rolou stress nem trauma.
Foi necessario anestesiar um dente apenas - e ela saiu com a bochechinha torta nesse dia. De partir o coração!!!
Agora retornaremos em julho.



segunda-feira, 6 de março de 2017

the pursuit of happiness

Coloquei em ingles o titulo do filme porque a traducao não é literal.
Não é a PROCURA pela felicidade, mas a sua busca. A sua conquista.
E é curioso estar na declaração de independencia americana que todo o cidadão tem o direito a conquistar a sua propria felicidade.
Não é tê-la.
É conquista-la.

E para quem não viu esse filme, assista.
Vale cada cena.

Coloco aqui um trecho do filme:

"Nunca deixe ninguem te dizer que vc nao consegue fazer algo.
Nem menos eu.
Voce tem um sonho, vc deve protegê-lo.
Quem é incapaz, vai te dizer que vc não vai conseguir.
Se vc quiser algo, vá atras."

domingo, 5 de março de 2017

Minha avó

Estou sumida e peço desculpas por isso.
Bia esta super bem, adaptadissima na escola, e a vida esta seguindo.
Minha avo - mae da minha mae - ficou doentinha, e na quinta feira nos deixou.
De todos os acontecimentos que marcaram os ultimos meses, posso dizer que aprendi a lidar com a vida e a morte de uma forma diferente.
Minha avo teve uma vida plena e longa, e aos 97 anos, ja estava desconectada de nos ha dois anos. Eu sentia que ja a tinha perdido, pois ja nao podia mais conversar com ela.
Mas ver o caixao fechar e a terra cobri-lo foi phoda.
ACABOU.
Doeu muito.
Dificil demais perder uma pessoa que amamos.
Mas no final, a morte faz parte da vida.

E minha vida continua, agora sem ter a minha avo para compartilhar, mas sei que ela estara no ceu, me abencoando e torcendo por mim sempre.

Estou com planos que andam me consumindo muito, motivo pelo qual tenho andado sumida. Mas estou bem. Enquanto os planos estiverem na esfera das ideias, dizem que o segredo é essencial. Por hora mantenho os planos em segredo, mas assim que forem mais concretos, que eu mesma tiver mais certeza das coisas, virei correndo para contar para vcs!!!

Ponderem sobre as pessoas que amamos, e o que podemos fazer em vida para elas. Fico com minha consciencia tranquila de ter sido uma boa neta, carinhosa e presente. E poder hoje ter tantas boas memorias dela.
Boa semana!!!!


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

1a aula de ballet e medo

Na quarta feira levei a Be para fazer a aula de ballet na tal escola perto de casa. A escola é o maximo. PROFISSIONAL com letra maiuscula. Eles respiram ballet e posso adiantar que a aula, embora recreativa, ja demostrava sinais claros de cosciencia corporal, comandos e alguns passos, como o plie e primeira posicao. Tudo muito, muito sutil.
Aula lotada, bombando.
Durava 50 minutos, os quais fiquei na porta babando, junto com outras maes.
Achei curioso perceber que no meio da aula a Bia estava conversando com outra crianca. Elas se identificaram logo e estava brincando, conversando - sabe-se la o que. rsrsrsrsrs
Puxou a mae, porque logo ingressei uma conversa com outra mae.
- É a primeira aula de ballet da minha filha, disse eu.
- Ah, vc vai se apaixonar! Eu faço aula aqui, minha mais velha e aquela é a minha mais nova. A escola é o maximo. A apresentação é impecavel. A unica parte ruim é o segundo semestre, porque fica muito tenso por conta da apresentação.
- A sua turma né? Mas das meninas não.
- A escola toda. Não pode faltar a partir de setembro.

Ela me explicou, inclusive me mostrou as fotos. Realmente, a apresentacao era impecavel. Eles nao estavam ali de brincadeira, a apresentacao do fim de ano era a vitrine deles e uma crianca de tres anos não poderia fazer pouco. Eles eram profissionais e cobravam uma postura profissional de todos. Das maes e das criancas.

Era mesmo isso que eu queria?
Me doeu.
Expor Beatriz a esse stress todo?
Aos tres anos, a ultima coisa que eu quero é que ela tenha cobranças.

Senti que na hipotese dela se identificar no ballet e querer segui-lo, seria ali que eu voltaria. Mas nesse momento...nao.
Hoje a Be vai ter uma aula teste no ballet do clube.

Vai almocar no clube, dormir la e busco ela. Troco, a levo para a aula com a coleguinha de sala e então retornaremos para casa.
...

Estando ali na escola de ballet ou no clube, muitas vezes me sinto numa ilha.
Embora esses dias estejam muito quentes, na escola tinha um ar condicionado com a temperatura agradavel.
Ao meu redor, babas de branco com as criancas de rosa.
No ambiente, tocava aquela musica classica tipica de ballet.
Sai de la, caminhei poucos passos ate meu carro.
Segurei a bia. Segurei minha bolsa. Olho ao redor antes de abri-la e entao abro, pego a chave do carro e coloco a Bia dentro, com cadeirinha e cinto de seguranca o mais rapido possivel.
Nao podemos dar bobeira.
Ja falei aqui o medo que sinto?
Ja falei que ando de vidro fechado?
Ja falei que o ma insiste para que eu ande de carro blindado? (eu prefiro o sem blindagem porque me da uma certa claustrofobia, fora que acho que o blindado chama mais atencao)
Entramos rapido no carro e voltamos para casa.

Na volta da escola da Bia, passamos todos os dias pela Av Helio Pelegrino. Ali esta sempre parado, em frente ao quartel dos bombeiros. O ma ja foi assaltado ali. Fico ali dez minuto, todos os dias.
Do outro lado da rua, uma famila mora la, e deixa ao redor placas escritas que precisam de fraldas, leite, comida, roupas.

Aquilo me embrulha o estomago. É uma questao tao complexa que raramente eu exponho no blog, para nao ser polemica.
Eu tambem preciso de muitas coisas.
E aquela familia imensa tem muitos adultos capazes de sair para trabalhar.
E ha pouco trabalho.
Ha pouca oportunidade.
Mas sempre ha grama para ser aparada. Carro para ser lavado.
Cresci ouvindo que o trabalho dignifica.
E ha uma grande parcela de encostados, que acreditam que os que tem mais - ainda que esses tenham conseguido algo atraves de seu suor - devam repartir com os que tem menos.
Assalto.
Violencia.
Inseguranca.
Manifestacoes de sem teto que invadem predios. Invadiram um predio que aguardava alvara de demolicao na prefeitura. O predio fica na marginal pinheiros, logo atras do shopping iguatemi, no bairro jardim paulista. O metro quadrado de la deve ser uns 15-12mil.
Porra, entao vc rala pra caramba para comprar um apartamento, paga 12mil no metro quadrado e na semana seguinte tem um predio invadido ao seu lado. TROXA.
E nao da para sair na rua.
Impossivel comprar um pao a pe.
Medo.

Saio com a Bia a pe aqui nos nossos quarteiroes. Bia, da a mao.
Quando estamos em alguma loja e estou com as maos ocupadas, Bia, segura na minha perna.
Nunca paro perto da porta.
Sempre sento a Bia nos restaurantes longe da porta.
Ando com uma especie de panico crescente.
Nunca fui medrosa. Pelo contrario.
Mas nao sossego mais. Tenho medo.
Medo de ser assaltada.
Medo que me roubem a Bia.
Andaram falando sobre trafico de orgaos.

Medo me ronda.

Sempre que preciso ir a 25 de marco, e vou pelo menos todos os meses, sempre paro com os manos. Acho o estacionamento um roubo e onde moro, nao compensa ir ate um metro. Entao sempre parei com os manos. Eles poe a zona azul e caso nao precise, cobram 7 reais. Costumo ser bem rapida, raramente, ultrapasso esse valor. Sempre paro com os guardadores nesse locais mais cheios: rua santa rosa, bras (quando eu ia comprar uniformes para a empresa), 25.
Dia desses, ouvi de um deles, pela primeira vez: cuidado com a bolsa.

Uso uma bolsa tiracolo, dessas que da para cruzar na frente. Minima. Chave do carro, escova de dentes, carteira, celular. De ziper.

Ja nem me lembro mais a ultima vez que usei uma bolsa grande.

Que carreguei mais que cinquenta reais na carteira.

Que usei uma joia.

Comeco a me perguntar se é essa a vida que quero para Beatriz.
Uma vontade de ir embora do meu pais, da minha cidade, me invade e me domina, pela primeira vez.







quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Ingles, ballet e natacao.

Dia desses percebi como eu sou intensa.
Sou intensa em tudo.
Mergulho. Abraço. Vivo aquele dilema, aquela pesquisa.
Não sei ser diferente.

Nas vesperas de comecarem as aulas na escola nova, comecaram a me brotar duvidas e duvidas e duvidas.
Vivi o luto da perda da escola que eu gostava de forma que so fui tirar os uniformes vermelhinhos do armario no dia que as aulas comecaram. Deixei os uniformes azuis novos em cima da mesa da sala por quase uma semana. Não pensei na escola nova, na nova rotina, em nada.
Curti as ferias como se ela fosse voltar para a escola dela.
Eu dentro da minha zona de conforto.

Bia vai estudar na escola que fica dentro do clube. Entrego no predio da escola e busco no predio da escola as 12:00.
Mas das 8 as 12 em sp pouco se faz, demoro meia hora de trajeto para ir e mais meia hora para voltar. Preciso que ela fique algum dia a tarde.
A escola tem tercas e quintas a opcao a tarde com ingles. Busco na escola, no predio da escola, com as professoras da escola.
Mas custa uma fortuna.
E ja viram as tais professoras de ingles falando em portugues com as criancas. Parece que não é nenhum toefel.
Vejam: não acho que aos tres anos tenha que ser toefel, mas estou pagando BEM caro. Alias, mais caro do que a top Red Ballon, que tem uma unidade do lado de casa.
Resolvi repensar.
Colocar a Be no ingles fora da escola, na escola mais forte de ingles.
E a mais forte seria mais barata tambem.
Mas dai eu buscaria na hora do almoco.
Sai, busca, almoca, leva, espera e volta. Aff. Cansei. Mas e o melhor para ela.
E dai ela pode fazer ballet ou natacao no clube.
Esportes no clube, nada mais obvio.
E no clube, ela fica com os professores do clube, dentro do clube. deixo na escola, passam a bola para o clube, busco dentro do clube. O Clube, embora não seja imenso, para a idade dela, é bem grande.

Mas quem a levaria? Quem a trocaria? Colocaria o colant, a meia calca, faria o cabelo? E quem a secaria quando saisse da piscina? Como sera quando chegar o inverno?
Todas as criancas fazem no clube.
Os professores e assistentes cuidam, fazem, levam.
Mas me lembrei de quando eu era crianca e passava as tardes sozinha no clube. Me sentia sozinha. Era muito ruim.
Não quis isso para a minha filha.
Nao foi o que eu sonhei.

Coloquei-a no ingles da escola. Ela ja estava matriculada mesmo.
Ela pode brincar com os outros amiguinhos da escola antiga, pois eles juntam as salas. Logo no segundo dia fiz a experiencia, e ela voltou tão feliz! Acho que ela mesma decidiu. Vai ficar com o ingles mais fraco nesse inicio. Com a opcao mais cara, e a mamae vai ter duas tardes livres para poder voltar a fazer um curso.

E vou levar ela para fazer aula de ballet e de natacao. Uma hora cada. Vamos experimentar. So espero que não fique puxado demais. Prezo muito pelas horas livres, ainda mais nessa idade.
Vamos tocando e dai vejo como sera.





Dentista

Meninas,

tudo bem?

As ferias terminaram, fiz pouquissimos "programas legais" com a Bia mas nos curtimos muito.
As aulas comecaram na escola nova a adaptação é muito mais minha do que da Bia. Ela esta super bem, contente em ir para a escola, feliz com os amiguinhos e a professora.
E logo no primeiro dia de aula dela eu finalmente a levei ao dentista.
E tive um susto, porque ela esta com caries.
E fica aqui meu relato.
Quando Bia estava com 2 anos, os amiguinhos comecaram a ir ao dentista. Foi quando liguei para a minha dentista. A maioria das pessoas que conheço ja mudaram de dentista, mas eu tenho a mesma desde sempre. Minha ficha comeca aos tres anos e segue ate os dias de hoje.
A Vera era odontopediatra, então fui nela para mostrar ainda meus dentes de leite. Embora eu tenha tido sempre muitas caries quando pequena (tem gente que tem essa pre disposicao), nunca mais tive nada com os permanentes. Vou a cada 6m/1ano e faco a limpeza e a manutencao do que precisa.
Liguei la, e marquei a primeira consulta para a Bia. "Thais, a partir de tres anos apenas"; Confio na Vera, aguardei.
Quando a Bia estava com 2 anos e meio, a amiguinha teve carie, achei melhor ligar la.
"Thais, a partir de tres anos apenas"
Bia fez tres anos em dezembro, e ela bateu a boca.
Eu estava dando banho nela, e fui ensaboar o bumbum. Ela não queria, puxou para o outro lado, desequilibrou e bateu o dente da frente, superior. TUM. Barulhao seco, chorou a beça, mas o dente nem quebrou nem trincou.
Olhei bem no dia seguinte e ele estava lindao. Ufa.
Quinze dias depois, ele passou a escurecer dia a dia, quando eu liguei na Vera.
"Estourou uma veia dentro do dente, esta escurecendo porque "vazou" sangue, e isso mancha o dente. Se ele esta bem preso nao ha o que se preocupar, mas e bom trazer e tirar um raio x para acompanhar o crescimento do permanente."
UHUUUU

FINALMENTEEEE eu estava liberada para levar Beatriz na dentista!!!

Esperei a data da consuta - a Vera tem uma agenda lotada - e quase vinte dias depois do telefonema, la fui eu levar minha pequena. A Vera me explicou que com tres anos a crianca ja tem um entendimento maior para ficar sentada parada com a boca aberta. Ela acha que antes disso poderia traumatizar a crianca, por isso nao via necessidade.
Aham.
Bia abriu a boca e a vera ficou branca.
Thais, a menina esta cheia de carie!
oi??
Carie, Thais, olha aqui. E foi me mostrando os buracos.
Sai da sala, fui marcar outros horarios - mais 4 novos horarios para cada carie- e minhas pernas estavam bambeando.
Na frente da Bia nao falei absolutamente nada.
Estava transtornada.
A noite, coloquei a Be para dormir e então chorei. E nem consegui dormir.
Os dentes careados são os molares, que nasceram ha seis meses.
Vou em outra dentista.

Como confiar na Vera?

falei com minha amiga que é odonto. Ela me recomendou levar a Be em uma odontopediatra da atualidade, daquelas que se vestem de fada e são rapidas e ludicas. Sera menos sofrido e menos traumatico para Beatriz.

Como confiar na fada?

Deixei passar mais um dia e ponderei.
A Vera pisou na bola, é fato.
A minha ultima ligação foi em julho, quando a Be ainda nem tinha os dentes que estão careados.
se eu tivesse ido la, ela teria passado fluor, o que poderia ter evitado a carie.
Se
Odeio esse SE.
Fato é que eu não fui.
E a boca da menina ta esburacada. Vamos tratar. Vou ficar em cima. Aprendi a lição.

EU sou a mãe. Eu tenho meus feelings e dane-se quem disser o contrario. Me chamem de louca, mas quando eu tiver meus feelings vou segui-los.

E não consigo confiar na fada.

Liguei na Vera, soltei os cachorros, disse que poderiamos ter evitado isso se eu tivesse a levado quando eu pedi, mas que eu confiava no servico dela, e que queria antecipar as consultas. Agenda lotada, nao consegui antecipar muita coisa, mas vou nela.

Conselho do post: facam a preventiva no dentista.
Sigam seus instintos.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

feliz 2017

oi Meninas,

feliz ano novo.

2016 passou com muitas dificuldades. Aqui em casa, tive a criação do site e da lojinha de lacos, (www.lindolaco.com.br), que graças a D-us e com muito esforço, vem decolando. Mas foi um ano de muito esforço, de muita ralação, poucos resultados.
O fim do ano foi marcado com a perda dos gêmeos e isso me marcou muito.
Tivemos muitas alegrias também. Vi Bia crescer, largar a fralda, a chupeta, ir para uma cama de solteiro. Ela esta com saude e falante, esperta, alegre. Mas sinceramente, a perda dos meninos mexeu tanto comigo que mesmo os acontecimentos mais coloridos ficaram branco e preto.
E mais do que isso, a cada alegria vinha o remorso de me sentir feliz.
2017 começa com bastante esperança.
Escola nova, amiguinhos novos.
Retomar, refazer, recomeçar.
E estou aqui de volta....

Uma amiga dia desses me perguntou como foi que eu fazia para Donabe dormir com seus 6-7meses. Não faço a menor ideia!!! esqueci!!!! Mas tem no blog! leia o Blog!
E então percebi que esse blog pode ser manual de ajuda de varias fases da vida. E a vida é feita de fases!!! fases Alegres, tristes, dificeis, fases boas. Temos que nos lembrar que as fases são curtas, passam logo. Quando estivermos nas fases boas, curtaaaa, porque passa logo. Quando a fase for ruim, respira fundo, porque passa logo!

Dia desses uma amiga perguntou como ficou o sexo depois da gravidez.... e fiquei aqui matutando. Com o processo de seis anos de tentativas, acabamos nos distanciando demais na cama. Quando engravidei, não tinha muita vontade de sexo no inicio. Fui ter vontade quando estava de barrigão, mas dai era o marido quem morria de medo de "cutucar o bebe". Expliquei que ele não era o kid bengala e que ele nem era tao bem dotado assim kkkkkkk mas não deu certo. Acho que nos nove meses, transamos duas, tres vezes no maximo.
Quando a be nasceu, foi bem caotico.
Ate os tres meses eu tinha leite e ele se queixava que eu cheirava coalhada. Dizia que o meu canto d cama cheirava azedo. Ou seja: broxante.
Dai, quando chegou a baba e eu parei de amamentar, as coisas nao evoluiram muito. Poderiamos sair para namorar, mas acho que naquele primeiro ano da Bia transamos pouquissimo, tipo umas 4 vezes NO ANOOOO.
Dra Dani ate me disse na epoca que era para eu fazer um esforco e tals, mas minha cabeca nao estava para sexo. Com a saida da baba e a entrada da Bia na escola, EU fui ficando melhor e me retomando. E acho que o sexo passou a melhorar e retomamos nossa intimidade quando a Bia estava com um ano. ja paramos no meio porque a Bia chamou, porque a Bia entrou no quarto, ja acordamos ela.
Mas levamos isso de forma mais leve e as vezes, morrendo de vontade de terminar o que comecamos, colocamos a Bia na cama entre a gente e deixamos para uma outra hora.
Não me sinto nada expert em falar sobre sexo depois dos filhos porque nossa vida sexual ficou praticamente nula por esses dois anos de gestacao e nascimento. Mas a minha experiencia me mostrou que vamos nos adaptando e ajeitando.

Bem, para esse ano de 2017 espero que todas possam evoluir e crescer.
Teremos em breve a chegada de uma bebe amada, a Maria Luisa, filha de uma leitora querida.
Teremos tambem a chegada de um bebe de uma amiga especial, a Cecilia.
Teremos um positivo muito aguardado, e espero que as tentantes possam ter seus positivos e possam caminhar em largos passos a caminho de seus sonhos.
Minha amiga Amanda ainda não tera positivo esse ano, pois tem que se recuperar. Mas os passos serao largos e sempre em direcao aos sonhos.
E quem sabe eu, que nunca deixei de ser tentante, não pego meu positivo tambem?

Ontem fui no endocrino para cuidar das minhas dosagens, estou ate que bem. Tenho que fazer os exames de sangue, um ultrassom do buraco, monitorar mesmo.

Vamos caminhando... mantendo em nossos pensamentos que hoje sera melhor que ontem, e pior que amanha.

feliz ano novo para cada uma de voces!


domingo, 27 de novembro de 2016

Carta para os gêmeos

Meninas,

como ja disse no post anterior, andei muito chateada pelos ultimos acontecimentos com minha amiga.
Com um pouco mais de tempo sentaremos para escrever, eu e ela, e vamos tentar contar tudo o que aconteceu.
Nesse momento, as feridas - fisicas e emocionais ainda estao abertas.
O tempo deverá cuidar de amenizar um pouco a dor, trazer bons momentos, e acima de tudo, aprender a viver com o que aconteceu.
Quero ainda discutir no blog bastante sobre um assunto pouco falado: o aborto.
Porque sofrer calada?
Porque escutar que "quando outro filho chegar, vc vai esquecer disso". Não, não vai. Uma mãe que perde um filho perde os sonhos sonhados para aquele filho.
O tempo ensina a LIDAR, a administrar esse sentimento.
Mas as cicatrizes sempre estarão no coração.
Quem quiser falar sobre o aborto, me procure por favor.
Quero fazer posts aqui.
Quero visitar esse local pouco falado.
Quero que cada uma que ja passou por essa dor possa encontrar espaço aqui.

Segue uma carta que minha amiga fez para seus meninos.

Eu nunca os vi meus filhos, mas os conheço e os senti como ninguém! São reais!
Vcs me tornaram mãe, me fizeram enxergar que sou capaz de gerar...fazer bracinhos e dedinhos!
Me deram mais anos com o vovô... sim meus amores, o vovô parou de fumar!
Fizeram o q eu achava impossível... Amar ainda mais o papai! Ele acorda mais lindo todos os dias! Não sei como ele faz isso... Um dia ainda descubro!
Aproximaram nossas famílias,  mostraram o quanto somos queridos por todos...
Uma passagem tão rápida, tão fugaz...mas tão importante, fizeram muito para muitos! Fizeram tanto por mim! Muito obrigada!
Inesquecíveis, reais, marcaram minha alma,  meu coração e meu corpo!
São nossos filhos queridos,  irmãos da melzinha para todo o sempre!
Faria td outra vez meninos,  mil x se necessário... para senti los em meu ventre!
Beijo da mamãe